História da Planta, poesia infantil de Ofélia e Narbal Fontes

26 07 2008
Partes das plantas

Partes das plantas

 

HISTÓRIA DA PLANTA

 

 

A raiz:        Do mundo não vejo nada,

                   Pois vivo sempre enterrada,

                   Mas não me entristeço, não,

                   Seguro a planta e a sustento

                   Sugando água e alimento.

 

 

O caule:     Sou tronco que levanta

                   E estende para os espaços

                   Braços, braços e braços

                   Colhendo a luz para a planta.

 

 

A folha:     Da planta sou o pulmão

                   Mas além de respirar,

                   Tenho uma grande função:

                   Roubo energia solar.

 

 

A flor:        Sou a mãe da vegetação

                   e me perfumo e me enfeito

                   para criar em meu peito

                   plantinhas que nascerão.

 

 

O fruto:      Sou o cálice da flor,

                   Que inchou e ficou maduro

                   Pela força do calor

                   E guardo em mim, com amor,

                   As plantinhas do futuro.

 

 

Ofélia e Narbal Fontes

 

 

 

Árvore e suas partes. Desenho de aluno da 2a série do curso básico, escola de Mateus, Portugal, 2006

Árvore e suas partes. Desenho de aluno da 2a série do curso básico, escola de Mateus, Portugal, 2006

Ofélia e Narbal Fontes casal de educadores brasileiros, paulistas, que escreveram livros em conjunto, na sua maioria didáticos.  Ofélia de Avelar Barros Fontes (SP 1902 –? ) poeta, biógrafa, autora didática, tradutora, romancista, teatróloga, professora, radialista; Narbal de Marsillac Fontes (SP 1899– RJ 1960) Poeta, biógrafo, cronista, teatrólogo, professor, jornalista, diplomado em medicina (1930), médico.

 

 

Livros:

 

No Reino do Pau-Brasil – Crônicas humorísticas (1933)

Senhor Menino – Poesias –

Regina, A Rosa de Maio

Romance de São Paulo – Romance — (1954)

Rui, O Maior – Biografia Rui Barbosa

Precisa-se de Um Rei — Literatura infanto-juvenil

Anhangüera, o gigante de botas – Literatura infanto-juvenil, (1956)

Coração de Onça – Literatura infanto-juvenil

O Talismã de Vidro — Literatura infanto-juvenil

Heróis da comunidade Mundial — biografias

A Gigantinha

A Espingarda de Ouro

Aventuras de Um Coco da Bahia

Esopo, O Contador de Estórias

Novas Estórias de Esopo

A Falsa Estória Maravilhosa

Espírito do Sol — Literatura infanto-juvenil

O Micróbio Donaldo  — Saúde e higiene — paradidático — (1949)

História do Bebê — Saúde e higiene — para didático

Ler, Escrever e Contar

Ilha do Sol

Segredos das mágicas — Literatura infantil

Brasileirinho – Música (1942)

Companheiros: história de uma cooperativa escolar (1941)

Pindorama

O Menino dos Olhos Luminosos

A Boa Semente

A Vida de Santos Dumont – Biografia Santos Dumont — (1935)

O Bicho “Sete-Ciências”  — Literatura infanto-juvenil

O Gênio do Bem —

Cem Noites Tapuias – Literatura infanto-juvenil

Ascensão – Poesia – (1961)

Um Reino sem mulheres – Biografia: Villegagnon

O leão obediente — (1915)

Libretto de La Traviata — Música — (1940)

 

 


Ações

Informação

58 respostas

24 11 2008
Tania

Adorei este post!
Sou professora do Ensino Fundamental, e gostaria de saber se posso utilizar o poema acima como trabalho com minhas turmas!
É claro que utilizarei a referência.
Grata.
Tania

24 11 2008
peregrinacultural

Deveria ter dito de 900 a 1000 — esta é uma média diária.

25 05 2012
Luana da Silva Aguiar

de 900a100 o que

25 05 2012
peregrinacultural

visitas de professores e estudantes, mas isso são dados mais antigos. Hoje, este blog recebe 8200 visitas diárias em média das quais os indicadores dão 25 a 30% de escolares:professores e alunos.

27 08 2012
alex correa

tipo as plantas so nascem com o sol e também o mais importante é a água chuva se dá muita chuva ela morre porque tem muita chuva e eu sei tudinho sobre as plantas se ninguém entender peça pra mim que eu sei
Obrigado

27 08 2012
peregrinacultural

Tá bom, Alex, vamos ver quem pede auxílio para você. Gostei de saber que você entendeu tudinho…

24 11 2008
peregrinacultural

Claro que pode utilizar o poema. Este blog tem sido construido para dar apoio a todos envolvidos com educação. Tenho coisa de 900 a 100 professores de ensino fundamental e médio, seguindo o blog, e adaptando o que é postado para suas aulas.

Com franqueza fico satisfeitíssima de saber que os meus esforços estão ajudando aos nossos professores. Use e abuse e se precisar de alguma coisa específica, não prometo achar (não sou política profissional) mas tentarei.

Obrigada pela leitura.

12 05 2009
professora fernanda

como posso trabalhar plantas especificamentes roseira na ed infantil publico alvo maternal 2 á 4 anos por favor me mande as resposta

12 05 2009
peregrinacultural

Fernanda, muito obrigada pela leitura. Infelizmente não tenho nenhum conhecimento sobre o ensino maternal e não tenho informações a respeito. Se encontrar, entro em contato. Um abraço, Ladyce

18 05 2009
Magnólia Botêlho

Boa Tarde

Amei de Paixão este blog. Pretendo utilizar este poema com os alunos da 6ª série do ensino fundamental de uma escola estadual em Recife-PE. Vou trabalhar com os estudantes fazendo uma releitura deste poema e de acordo com a releitura construir uma árvore que se molde ao poema ou aos novos poemas que possam surgir, cada estudante construirá o seu conhecimento desta forma. Achei linda a árvore do desenho. Parabéns.

Agradeço por nos proporcionar momentos de renovação na educação.

Atenciosamente

9 06 2009
Tia Tati

Olá, amei o poema!!!
Vou utilizar com meus alunos da edcucação infantil ( 5 anos ).
É sempre bom para enriquecer e dinamizar as aulas usar esse tipo de material.
Parabéns pelo blog!!!

9 06 2009
peregrinacultural

Que bom! Este é um dos poemas mais populares do blog! acredito que muitos professores estejam realmente usando este material para enriquecer projetos na sala de aula. O poema vem de um livro para alunos do antigo curso primário. Muito bom resgatar estes textos se eles vão de fato auxiliar no aprendizado. Muito obrigada por suas belas palavras! Ladyce

11 06 2009
mylena

eu quero a história do paradidático e não um poema

11 06 2009
peregrinacultural

Mylena, muito obrigada pela visita. Não tenho nada paradidático. Como você deve ter lido na página do meu perfil [Notas de uma peregrina cultural] , este blog é feito de detalhes, de informações extras que resultam num arrendondamento cultural maior. Não sou professora e muito menos alguém dedicada a resolver questões do ensino. Infelizmente, não conheço o suficiente para poder ajudá-la. Ladyce

1 08 2009
carolaine

gostei muito

8 08 2009
Juliana neves Garcia

Olá, Sou Juliana N. Garcia e estou procurando um poema de Narbal Fontes e Ofelia chamado: A Festa do Palacio Verde, de 1975 aproximadamente. Se alguem souber sobre este poema ou em qual livro ele se encontra peço que entrem em contato comigo. Obrigada.

13 09 2009
Ana Caroline

Gostei mto!

Parabéns!

Bjos!

14 09 2009
Natalina Mendes

….olá !!! lindo !! lindo !!

essa poesia nos ajudou muuuito, para a pesquisa que estávamos realizando.

beijos Natalina

25 09 2009
lilian

ficou muito bom este poema ficou tudo rimando muito bom estao de paraqbens

27 09 2009
peregrinacultural

Lilian, que bom que você gostou! Obrigada!

14 09 2009
peregrinacultural

Que bom que este poema ajudou e que vocês usufruem bastante. Um abraço, Ladyce

14 09 2009
Angela Maria

Amei o poema, sou professora de educação infantil e estava procurando algo para trabalhar dramatização com meus pequeninos. Obrigada.

14 09 2009
Morganna

Muito bom mesmo…. vou copiar para mim também…… muito interessante…. até mesmo pra pre-vestibular, aí é sí incrementar na hora da leitura e falar do xilema, floema, os meristemas…. e etc etc etc…. muito legal mesmo….

26 09 2010
sua mãe

10!

14 09 2009
peregrinacultural

Angela Maria, que prazer saber que você vai poder trabalhar esse poema com os seu alunos! Boa sorte na iniciativa e parabéns pela dedicação ao ensino. Um grande abraço, Ladyce

14 09 2009
peregrinacultural

Morganna, gosto de ver que você gostou do poema. E boa sorte no vestibular. Volte aqui para dizer como foi. Um abraço, Ladyce

26 10 2009
oliveira

adorei esse jeito poético de falar das partes das plantas, muito compreensivo e objetivo

9 11 2009
Mary Ribeiro Alves de Sousa

Adorei essa poesia, esse jeito gostoso e interessante de ensinar às crianças sobre as partes da planta. Pretendo aproveitá-lo pra montar um livrinho com meus alunos. Parabéns! Obrigada !

19 04 2010
fernanda

adorei esse jeito poético de falar das partes das plantas, muito compreensivo e objetivo

20 04 2010
monica

adorei a poessia. Pretendo usarla para um trabalho de escola para minha filha, so que gostaria de saver si ela esta traduzida em Frances por favor me responde obrigada monica

20 04 2010
peregrinacultural

Monica, não sei. Não tenho a menor idéia!

20 04 2010
monica

por favor gostaria de saber si tem a publicação em frances adorei obrigado

12 05 2010
Cláudia

Olá, estou precisando de ajuda.
Estou desenvolvendo na escola onde trabalho um projeto sobre plantas medicinais,
e no final haverá uma apresentação por parte das crianças.Por isso gostaria que me enviasse poesias, músicas, ou desafios, para que eu pudesse ensaiar as crianças e apresentar para toda a escola.
Conto com você.
Um abraço

29 07 2010
pepeu

gostei muito bixa

13 09 2010
pepa

Esse desenho é muito feio

24 04 2013
luiza

Esse desenho é horroroso.

24 04 2013
peregrinacultural

Luiza Linda, fico com pena de você nao ter gostado do desenho. Que tal fazer um melhor com tudo o que este aqui mostra? ;)

6 12 2010
maria do Rosario B. de oliveira

gostei muito deste poema li para meus alunos e eles, gostaram muito.

11 02 2011
ROBSON LEITE

tenho 43 anos e antes dos 10 conheci o texto que colocarei logo a seguir…é algo tao lindo que desde que conheci internet, venho procurando-o para matar a saudade. acho que é uma contribuiçao importante para todos que se interessam em educar e manter viva a esperança de um mundo melhor atraves de leituras fabulosas como esta. HISTÓRIA DE UMA PAMONHA

Era um ovinho dourado,
Que um dia foi enterrado.
Na terra, ele inchou, inchou,
E em dez dias rebentou.
Não pensem que ele morreu;
Sua casquinha rompeu,
Mas, em vez de um pintinho
Surgiu um broto verdinho.
O brto tanto espichou
Que em planta se transformou
Com folhas muito alongadas
e cortantes como espada;
E tinha, prá se aguentar,
Raiz no chão e no ar.
Depois que a chuva caiu,
Um pendão de flor abriu.
E, um pouquinho mais abaixo,
Uma boneca de cacho…
Um boneca engraçada,
Cabeludinha e barbada.
Mas, assim que ela creceu,
Chegou alguém e a colheu,
Despiu toda pobrezinha
E ralou-a na cozinha,
E o sangue dourado dela
Pôs, com água, na panela.
Mexeu com colher de pau
E transformou-se em mingau.
Pôs-lhe açúcar, temperou
E no fogo a cozinhou.
E, por fim, deu-lhe uma mortalha
No vestidinho de palha.
A boneca se transformou-se
No mais delicioso doce.
Mas agora tem vergonha
De ser chamada pamonha.
(Ofélia e Narbal Fontes)
grande abraço a todos.

15 02 2011
peregrinacultural

Robson, foi postado hoje no blog. MUITO MUITO OBRIGADA!

26 04 2011
tefa

Gostei muito desses poemas para botar no meu trabalho que ficou muito simples
a minha prof de ciencias vai amar esses poeminhas!!!!

9 07 2011
Rosemari

Tenho 40 anos, vi este poema pela primeira vez aos 7 anos quando fazia a primeira série, gostei tanto que decorei boa parte dele e fiquei imensamente feliz ao recordá-lo novamente e lembrar de partes que havia esquecido.

9 08 2011
Simone Mendes

Amei a sua história!!!!!!!
Pois pra mim que estou começando agora é muito importante>
bjs!!!!!!

1 09 2011
johbbb

nossa essa planta é linda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

2 09 2011
eu

Gostei do texto da pamonha, muito legal.

4 03 2012
monica

adorei pois sou estudante e nunca tinha ouvido uma coisa tao linda como essa

4 03 2012
peregrinacultural

Que bom Monica. Ainda bem que você gostou! É mais fácil se lembrar das partes das plantas dessa maneira, não é mesmo? Bom proveito! Um beijinho,

9 03 2012
breno portes de oliveira

qual seu nome todo fernanda

27 05 2012
Bruna

Adorei pois dou catequese e o tema de hoje é “A planta” e não sabia qual texto passar
vlw gente

27 05 2012
peregrinacultural

Bruna, que bom que pude ser de assistência. Bom proveito. Eles vão gostar!

5 08 2012
Grachiella (Grachi)

Legal!

6 08 2012
peregrinacultural

É mesmo!

6 04 2013
Sheyla Ferreira

peregrinacultural

Estou encantada com o seu blog! Uma imensa riqueza cultural, pedagógica… Navego sempre na Internet mais não tinha me deparado com este blog, você estar de parabéns!
Estava procurando algo assim, obrigada,! Amei, amei, amei!

6 04 2013
peregrinacultural

Obrigada Sheyla. Faça bom uso, volte sempre. É um prazer! Ladyce

30 04 2013
carolina

Olá gostaria de saber se o poema acima foi retirado de algum livro publicado pelos autores.
Obrigada

30 04 2013
peregrinacultural

Carolina, foi publicado na série escolar de Theobaldo Miranda Santos. Acredito ser Criança Brasileira, Theobaldo Miranda Santos, 3º livro de leitura, edição especial para o Estado de Minas Gerais, Rio de Janeiro Editora Agir: 1952. Mas a minha fonte, foi o meu próprio livro de poesias de quando eu estava na escola primária. No entanto, tive uma coleção muito grande dos livros para a escola primária desse autor, para quase todos os estados do Brasil, porque minha mãe foi professora por muitos anos. Não poderia ser mais clara quanto a resposta. Obrigada pela visita e volte sempre.

30 04 2013
carolina

Muito obrigada pela resposta. Foi sim muito clara, pena que é um livro antigo pois gostaria de utiliza-lo com meus alunos!

30 04 2013
peregrinacultural

Foi meu prazer, quisera poder ajudá-la. Um abraço, e volte sempre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.827 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: