Os sapos, poema de Manuel Bandeira

19 05 2010

Os sapos

                                                                      Manuel Bandeira

Enfunando os papos,

Saem da penumbra,

Aos pulos, os sapos.

A luz os delumbra.

Em ronco que a terra,

Berra o sapo-boi:

– “Meu pai foi à guerra!”

– “Não foi!” — “Foi!” — “Não foi!”

O sapo-tanoeiro

Parnasiano aguado,

Diz: — ” Meu cancioneiro

É bem martelado.

Vede como primo

Em comer os hiatos!

Que arte!  E nunca rimo

Os termos cognatos.

O meu verso é bom

Frumento sem joio.

Faço rimas com

Consoantes de apoio.

Vai por cinquenta anos

Que lhes dei a norma:

Reduzi sem danos

A formas a forma.

Clame a saparia

Em críticas céticas:

Não há mais poesia,

Mas há artes poéticas…”

Urra o sapo-boi:

– “Meu pai foi rei” — “Foi!”

– “Não foi!” — “Foi!” — “Não foi!”

Brada em um assomo

O sapo-tanoeiro:

– “A grande arte é como

Lavor de joalheiro.

Ou bem de estatutário.

Tudo quanto é belo,

Tudo quanto é vário,

Canta no martelo.”

Outros, sapos-pipas

(Um mal em si cabe),

Falam pelas tripas:

–”Sei!” — “Não sabe!” — “Sabe!”

Longe dessa grita,

Lá onde mais densa

A noite infinita

Verte a sombra imensa;

Lá, fugido ao mundo,

Sem glória, sem fé,

No perau profundo

E solitário, é

Que soluças tu,

Transido de frio,

Sapo-cururu

Da beira do rio…

                                                                           1918

—-

 

Manuel Bandeira (Recife PE, 1884 – Rio de Janeiro RJ, 1968) foi poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro. Teve seu primeiro poema publicado aos 8 anos de idade, um soneto em alexandrinos, na primeira página do Correio da Manhã, em 1902, no Rio de Janeiro. Cursou Arquitetura, na Escola Politécnica, e Desenho de Ornato, no Liceu de Artes e Ofícios, entre 1903 e 1904; precisou abandonar os cursos, no entanto, devido à tuberculose. Nos anos seguintes, passou longos períodos em estações climáticas, no Brasil e na Europa.

Obras:

Poesia 

A cinza das horas, 1917

Carnaval, 1919

O ritmo dissoluto, 1924

Libertinagem, 1930

Estrela da manhã, 1936

Lira dos cinquent’anos, 1940

Belo, belo, 1948

Mafuá do malungo, 1948

Opus 10, 1952

Estrela da tarde, 1960

Estrela da vida inteira, 1966

Prosa 

Crônicas da Província do Brasil – Rio de Janeiro, 1936

Guia de Ouro Preto, Rio de Janeiro, 1938

Noções de História das Literaturas – Rio de Janeiro, 1940

Autoria das Cartas Chilenas – Rio de Janeiro, 1940

Apresentação da Poesia Brasileira – Rio de Janeiro, 1946

Literatura Hispano-Americana – Rio de Janeiro, 1949

Gonçalves Dias, Biografia – Rio de Janeiro, 1952

Itinerário de Pasárgada – Jornal de Letras, Rio de Janeiro, 1954

De Poetas e de Poesia – Rio de Janeiro, 1954

A Flauta de Papel – Rio de Janeiro, 1957

Itinerário de Pasárgada – Livraria São José – Rio de Janeiro, 1957

Andorinha, Andorinha – José Olympio – Rio de Janeiro, 1966

Itinerário de Pasárgada – Editora do Autor – Rio de Janeiro, 1966

Colóquio Unilateralmente Sentimental – Editora Record – RJ, 1968

Seleta de Prosa – Nova Fronteira – RJ

Berimbau e Outros Poemas – Nova Fronteira – RJ

 


Ações

Information

29 responses

20 01 2012
mariana oliveira

gosto muito do poema `os sapos` ta muito ghiro

20 01 2012
peregrinacultural

Que bom, Mariana! Ainda bem que está ghiro… Poderia estar girino também… rs… Beijinhos,

17 04 2012
siley silva rocha

gostei muito do poema ” os sapos” é muito engraçado!!!!!!!!!111 KKKKKKKKKKKKKK

17 04 2012
peregrinacultural

Siley, que bom! Volte sempre!

19 04 2012
Kamila

Muito bom, vou ler ele pra minha turma amanhã!

19 04 2012
peregrinacultural

Que bom, eles vão gostar! Parabéns pela escolha!

23 05 2012
Eveelyn

Muito legal vou ler ele para minha turma, no passeio que vamos fazer.

23 05 2012
peregrinacultural

Evelyn, que bom que você encontrou alguma coisa para ler duranteo passeio. Boa sorte, bom passeio. Obrigada pela notinha,

24 05 2012
tatiana silva

é uma poesia muito linda pois é mais uma obra facinante de manuel bandeira,muito linda mesmo

24 05 2012
peregrinacultural

Tatiana, parabéns, já vi que você tem muito bom gosto para a poesia, porque essa é, de fato, uma bela criação do nosso poeta Manuel Bandeira. Continue assim, lendo poesias e escolhendo aquelas de que você mais gosta!

16 03 2013
fabio

adorei,esse poema,e esse sapo parece com o meu tio Fabio…
Bijinhossssssssssssssssssssssssssssssssss…..

16 03 2013
peregrinacultural

Que bom! :)

19 04 2013
alana

ótima a poesia

20 04 2013
peregrinacultural

Também acho!

19 04 2013
alana

adoro as poesia de Manoel Bandeira ,gosto demais mesmo.

20 04 2013
peregrinacultural

:)

6 06 2013
mirlene souza

Adoro Manuel Bandeira e principalmente seus poemas

6 06 2013
peregrinacultural

Gosto de ver que você gostou da postagem… ;)

19 08 2013
Vivianny almeydha

O poema litérario do MANOEL é muito lindo a gente apreende muito mais…

19 08 2013
peregrinacultural

Vivianny, fico feliz de você ter gostado! Você tem bom gosto! ;)

19 08 2013
Vivianny almeydha

O Manoel Bandeira é um dos poetas literários mais inteligentes do mundo….

19 08 2013
peregrinacultural

Já vi que Manuel Bandeira tem uma grande fã em você, Vivianny. Ele merece! :)

20 10 2013
musicaefantasia

Mestra, seu blogue é dos primeiros lugares de toda Internet que o Google indica que listam Os Sapos.

Ficamos a cada dia mais agradecidos por seu generoso compartilhamento das melhores informações culturais.

20 10 2013
peregrinacultural

:D

Surpresos?
;)

20 10 2013
musicaefantasia

Na verdade, já sabíamos. 8-)

Isto foi apenas uma estratégia para dizer que, quando fomos postar sobre Os sapos, em
http://musicaefantasia.wordpress.com/2013/10/20/os-sapos-de-manuel-bandeira/

usamos a postagem de blogue. Não é à toa que a chamamos mestra. 8-)

21 10 2013
peregrinacultural

:) Ando lacônica… um pouquinho atrasada com a preparação das aulas…:(

29 03 2014
Alinne

Você poderia enviar o esquema de rima do poema Os sapos?

15 06 2014
vanda Lucia Pontes

Belo poema.Sempre gostei muito de poesias mas o tempo tem me afastado das leituras.

16 06 2014
peregrinacultural

É hora de voltar… elas fazem bem à alma… ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.138 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: