Imagem de leitura — Albin Amelin

3 06 2014

 

 

Albin Amelin, duas mulheres próximas à janela, ost, HermitageDuas mulheres próximas à janela

Albin Amelin (Suécia, 1902-1975)

óleo sobre tela

Museus do Hermitage, São Petersburgo

 

 





Leitura na prisão reduz pena: os dez mais lidos

25 07 2013

-

-

BOOKS, A song worth volumes, Camille EngelNinho literário, uma canção que vale volumes

Camille Engel ( EUA, contemporânea)

óleo sobre madeira, 35 x 28 cm

-

Os 10 livros mais lidos nas prisões brasileiras:

-

A Menina que Roubava Livros, Markus Zusak
O Menino do Pijama Listrado, John Boyne
O Caçador de Pipas, Khaled Hosseini
Nunca Desista Dos Seus Sonhos, Augusto Cury (primeiro escritor brasileiro)
Apanhador no campo de centeio, J. D. Salinger
O Futuro da Humanidade, Augusto Cury
A Cabana, William P. Young
O Vendedor de Sonhos, Augusto Cury
Os Espiões, Luís Fernando Veríssimo
O Pequeno Príncipe, Antoine Saint-Exupéry

-

Parabéns a Augusto Cury por ter três livros na lista dos mais lidos e  que também junto a  Luís Fernando Veríssimo aparece lado a lado, ombro a ombro com autores de grande popularidade no mundo inteiro.

—————–

1010866_10151497138291691_244045745_n

—————–

Alguns estados no Brasil subscrevem a diminuição de pena pela leitura.  Em geral para 30 dias de leitura, o detento tem uma redução de 4 dias na pena.  Assim é no estado de São Paulo, mas há variações de estado para estado.  A  leitura é considerada um trabalho intelectual, contribuindo para o processo de reinserção social dos presos “pela capacidade de agregar valores éticos-morais à sua formação“, assim vê o Poder Judiciário.

Além de São Paulo, Goiás, Paraná, Piauí e Santa Catarina já adotaram programas semelhantes. A participação é voluntária e a seleção dos detentos em geral é  feita por uma comissão, nomeada e presidida pelo diretor da unidade carcerária. Nesses programas – e há pequenas variações por estado, os presos têm até 30 dias para a leitura de uma obra e devem apresentar uma resenha a respeito do tema, que fica sujeita a correção para validação do período de estudo. Ema São Paulo, um mês de leitura reduz em quatro dias o tempo de reclusão da sentença. A cada ano, a decisão do TJ-SP permite que o preso desconte 48 dias da sua pena total.

Fontes: Hoje em dia, G1 GLOBO





A lista dos dez melhores livros

24 07 2013

-

-

Arie Azene (Israel)Bistrô Café

Arie Azene (Israel, 1934)

Serigrafia, 55 x 90cm

-

Quem resiste às listas?  Eu não consigo.   No final do mês de janeiro de 2012, a publicação virtual Brain Pickings publicou a lista de livros favoritos de todos os tempos de acordo com 125 escritores que foram entrevistados.  Vale lembrar que esta é uma revista virtual, representativa das culturas anglo-americanas, consequentemente as preferências dos escritores são voltadas aqueles escritores que causam impacto nessas sociedades, que são lidos obrigatoriamente pelos alunos de escola, livros que marcam presença.  A lista se tivesse sido feita na França certamente teria uma relação diferente de livros e autores mais importantes, assim como a nossa lista, cá pelo Brasil,  provavelmente incluiria alguns desses escritores, é óbvio, mas muitos outros de autores brasileiros.

A definição de MELHORES também precisa  ser bem entendida.  Não estamos aqui, falando de livros de importância para o mundo da arte literária, em geral, mas daqueles livros que têm significação importante para o leitor.  Pode até não ser a obra prima de um específico escritor, mas estar listado justamente por ter embalado sonhos, falado à alma, tocado o coração daqueles que se deram ao trabalho de listar seus favoritos.

Não vou repetir a lista dos favoritos dos séculos XIX e do século XX.  Se você está interessado, clique no link acima e veja a lista. Foram considerados  romances, coleções de contos, peças de teatro e poemas. Vou fazer observações sobre duas outras listas, publicadas no mesmo artigo de Maria Popova:

TOP TEN AUTHORS BY NUMBER OF BOOKS SELECTED –

[Os dez autores melhor colocados pelo número de livros selecionados]

  1. William Shakespeare — 11
  2. William Faulkner — 6
  3. Henry James — 6
  4. Jane Austen — 5
  5. Charles Dickens — 5
  6. Fyodor Dostoevsky — 5
  7. Ernest Hemingway — 5
  8. Franz Kafka — 5
  9. (tie) James Joyce, Thomas Mann, Vladimir Nabokov, Mark Twain, Virginia Woolf — 4
TOP TEN AUTHORS BY POINTS EARNED

[Os dez autores melhor colocados pelo número de pontos ganhos]

  1. Leo Tolstoy — 327
  2. William Shakespeare — 293
  3. James Joyce — 194
  4. Vladimir Nabokov — 190
  5. Fyodor Dostoevsky — 177
  6. William Faulkner — 173
  7. Charles Dickens — 168
  8. Anton Chekhov — 165
  9. Gustave Flaubert — 163
  10. Jane Austen — 161

Notem que há duas mulheres listadas com obras mencionadas, mas só Jane Austen, que tem 5 livros mencionados entre os 10 melhores, aparece na lista de pontos e  acaba em 10º lugar.   James Joyce que teve 4 obras  mencionadas, aparece em 3º lugar por pontos.  Pelo visto não vale a pena escrever muitos excelentes livros.  Pode-se escrever poucos, talvez nem tão apreciados por todos e ainda assim ter uma boa posição entre os 10 +.  Henry James, dessas listas, um dos meu favoritos, foi mencionado por 6 de suas obras.  Seis!  e não aparece na listagem de pontos.  Nem Kafka, lembrado por 5 publicações.  Oh, pobre William Shakespeare, com 11 trabalhos mencionados, ficou em 2º lugar pelo número de pontos coletados, perdendo para Tolstoy.  É por isso que essas listas estão sempre sendo feitas e estarão sempre atraindo a atenção de quem gosta de ler e de defender seus autores preferidos.  Elas são completamente subjetivas; elas refletem não só as preferências pessoais como o momento de cada um dos entrevistados.

Se você fizer uma lista dos livros que mais tiveram significado para você quando adolescente e depois outra lista para cada cinco anos após a adolescência, tenho certeza de alguns autores ou livros permanecerão presentes, mas outros estarão sendo adicionados desbancando ícones do passado. Essa é uma das belezas da leitura:  ela pode preencher ou refletir as nossas necessidades emocionais e mudar a medida que mudamos interiormente.





As 10 melhores histórias de amor, lista da escritora Esther Freud

28 04 2010
 Ilustração Bob Jones

O jornal britânico The Guardian publicou recentemente a lista das dez melhores histórias de amor compiladas pela escritora britânica Esther Freud, que, em 1993,  foi considerada uma das 20 melhores escritoras britânicas pela revista Granta.  Sua obra não está publicada no Brasil e em português só encontrei o romance Um verão em Siena, publicado em Portugal pela editora ASA.

A autora de romances recheados de boas histórias de amor justifica suas escolhas da seguinte maneira:  “ As histórias de amor que permaneceram na minha imaginação foram as que quebraram o meu coração.  Romances que criaram um desejo, uma nostalgia, uma saudade entre duas pessoas; além de verdadeiros conflitos, desencantamentos e desesperança quando o amor não chega a se concretizar”.

 

Aqui está sua lista:

E o vento levou… de Margaret Mitchell

Este foi o primeiro livro que eu li e que me levou numa viagem espiritual.  A dedicação contida e sistemática de Rhett Butler à Scarlett pela maior parte do romance, o momento horrível em que ele deixa de amá-la, e ela finalmente admite que o ama, me fizeram querer mudar o destino ou que Margaret Mitchell  interviesse.  O meu volume estava ensebado e molhado de lágrimas quando acabei de lê-lo.

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Margaret Mitchell, E o Vento levou, em sua 43ª edição.  Editora Villa Rica.  São 968 páginas.]

-

Jane Eyre  de Charlotte Brontë

Jane Eyre foi responsável por minha crença no poder dos romances, algo que me perturbou durante os meus anos de adolescência.  A suposição de que você poderia se reclinar à janela e sussurrar o nome de seu amado, e que ele poderia de fato lhe ouvir, era por demais sedutora para mim.

-

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Charlotte Brontë, Jane Eyre, Editora Itatiaia:2008, 285 páginas.]

Tess  de Thomas Hardy

 

Quem consegue se esquecer do momento em que Tess não acha a carta que foi enfiada por debaixo de sua porta?  Esta cena está cravada nos milhões de corações dos leitores do romance no mundo inteiro.

-

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Thomas Hardy, Tess, Editora Itatiaia:442 páginas.]

Anna Kariênina de Liev Tolstoy

Provavelmente o melhor romance já escrito.  Tolstoi retrata os altos e baixos da paixão de Anna por Vronsky, e nos mostra a impossibilidade de seu amor poder ser equivalente ao que ela perde.  As cenas entre ela e seu filhinho – a quem precisa abandonar – são de cortar o coração por seu controle, e são desses momentos que nos lembramos, quando o ardor de Vronsky começa a esvanecer.

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Liev Tolstoy, Anna Kariênina, Editora Cosac Naify: 816 páginas.]

Doutor Jivago de Boris Pasternak

É difícil superar uma história de amor russa, especialmente este romance épico, com a guerra como pano de fundo, mas a história de amor de Jivago por Lara e o momento inesperado que eles têm de reavivar sua paixão quando o destino os junta de novo no exílio, é difícil de resistir.

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Boris Pasternak, Doutor Jivago, Editora Record: 630 páginas.]

A procura do amor de Nancy Mitford

 

É como consumir um delicioso quitute.  Um romance muito engraçado do ponto de vista de Fanny, cuja mãe “A fugitiva”, a deixou para trás para ser educada por uma tia.  Ela passa a maior parte do tempo com seus primos, os excêntricos e glamorosos Radletts, e é Linda Ratlett – um composto de Mitford e suas irmãs – procurando  pelo companheiro perfeito, que é a figura  central  deste romance.

[Não encontrei nenhuma tradução do livro: The pursuit of love, de Nancy Mitford, no Brasil.  Há uma edição portuguesa]

O tempo nas ruas de Rosamond Lehmann

 

Publicado originalmente em 1936, este livro estava muito avançado para o seu tempo na descrição de um caso de uma jovem mulher com um homem casado.  Lehmann nos leva com ela – na espera, nos momentos brilhantes de esperança – sem que percamos a simpatia por qualquer um dos personagens.  Cheio de paixão e de uma honestidade brutal ao retratar como o amor pode tomar conta de toda uma vida. 

I

Ilustração, Bob Jones

Terra descansada de Jhumpa Lahiri

 

Nessa coleção de contos, Lahiri nos dá três histórias conectadas.  Hema e Kaushik são dois Americanos de origem indiana cujos pais eram amigos quando eles eram jovens e que se encontram por acaso em Roma.  Eles são irresistivelmente atraídos um pelo outro, mesmo Hema estando de casamento marcado.  A medida que seus sentimentos se intensificam, nós ficamos absorvidos com o desejo que sentem e a vontade de que eles tenham coragem para alterar o curso de suas vidas.  Mas aí o destino – ou a natureza – intervém, e a dor no final me deixou doída fisicamente.

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Jhumpa Lahiri, Terra descansada, Cia das Letras:2009, 384 páginas.]

 A história do amor de Nicole Krauss

Uma história de muitas facetas sobre a solidão e oportunidades perdidas.  Alma, uma menina de 15 anos, tenta ver o sentido da vida, depois que seu pai morre, ao se concentrar na trama do romance que sua mãe está traduzindo.  A bela, engraçada e misteriosa história junta seus  personagens de uma maneira completamente inesperada mas bem-vinda.

[No Brasil, o romance encontra-se à venda --  Nicole Krauss, A história do amor, Cia das Letras:2006, 320 páginas.]

Um dia de David Nicholls

Seguimos a vida de Emma e Dexter por 20 anos de amizade, fascinação, oportunidades perdidas, casamentos mal feitos e eventual união eles;  este é um romance com uma estrutura brilhante, engraçado e fundamentalmente agonizante.

[Não encontramos tradução deste romance para o português.]

*****

Fonte: The Guardian, 27/04/2010





Os 10 mais na ficção americana da primeira parte de 2009, Amazon

29 07 2009

angela ursilloLendo no ônibus, no Japão, 2001.

Ângela Ursillo (EUA, contemporânea)

Trabalho totalmente digital, usando Painter.

 

Chegado o meio do ano, e com as vendas em baixa, a maioria das livrarias americanas que tem portal na internet anda pressionando bastante, através de emails as promoções e as chamadas especiais de títulos que acreditam estar dentro do seu perfil de comprador.  Recebi hoje da Amazon a lista das dez melhores publicações em ficção nos EUA para 2009, que rapidamente passo aqui para o blog.  Isso nos dará uma idéias do que pode estar a nosso caminho nas produções editoriais brasileiras, se estes livros realmente se mostram ter o sucesso já anunciado pela livraria digital.

 

Os dez mais da ficção publicada nos EUA em 2009.  Está em ordem alfabética pelo último nome do autor, como é praxe nos EUA.   

SWEETNESS AT THE BOTTOM OF THE PIE, de Alan Bradley.  È um livro de mistério.  Quando uma sagaz  menina adolescente com aspirações de ser uma futura química descobre um corpo na plantação de pepinos em sua casa, deixa de lado os cadinhos e corre atrás do assassino.

 

EVERYTHING MATTERS, de Ron Currie, Jr. Ao nascer Junior Thibodeau é informado do momento exato em que o mundo vai acabar.  Esse conhecimento, revelado a ele por uma entidade desconhecida, faz com que ele se pergunte, constantemente, se vale a fazer qualquer coisa comum, vivenciar o dia a dia.  Aos poucos, através de experiências comuns ele e o leitor chegam a uma conclusão.

 

Ro Lohin (EUA, contemp), Subway Reader, 2005,ost

Leitor no Metrô, 2005

Ro Lohin, (EUA, contemporâneo)

Óleo sobre tela

 

EVERY MAN DIES ALONE, de Hans Fallada.  Trata da história verdadeira de um casal de Berlim, que independentemente, toma em suas mãos uma pequena e reservada resistência ao regime nazista. Este é um livro antigo, um resgate.  Seu autor morreu em 1947.

 

TINKERS, de Paul Harding.  Este é o primeiro romance de Paul Harding.  Nele, estão registradas as memórias de sua vida como uma faz-tudo, especializado principalmente no conserto de relógios,  e suas lembranças de seu pai, que como ele também era uma faz-tudo.  O pai sofria de crises epiléticas o que aparentemente dá um ar do inexplicável a esta curta narração.  Muito apreciado pela precisão de seu texto de menos de 200 páginas.  

 

THE VAGRANTS, de Yiyun Li.  A história se refere ao tempo da Revolução Cultural na China onde crianças denunciam seus pais, amantes traem seus parceiros, tudo para sua sobrevivência.  A narrativa começa com a história dos pais de Gu Shan, uma vítima do regime que é executada como contra-revolucionária.  O texto mostra como pequenos atos de corrupção, crueldade e medo, acabam com a moralidade da sociedade.  Este é o primeiro romance de Yiyum Li.

 

soraya-french (Teerã, Irã), Contemporanea, mixed media, 40x40

Jornal de Domingo, 2005

Soraya French ( Irã, contemporânea)

Técnica mista, 40 cm x 40 cm

 

BORDER SONGS, de Jim Lynch. Este romance tem como principal personagem o guarda de fronteira Brandon Vanderkool, que consegue uma série de apreensões de importância no trânsito entre os EUA e o Canadá, trazendo uma mudança generalizada a um trecho da fronteira entre os dois países que havia sido, até então, ignorado.

 

MILES FROM NOWHERE, de Nami Mun.  Este romance está centrado em Joon, personagem adolescente, que fugiu de casa.  É a história de diversas de suas aventuras que têm em comum um parâmetro de valores que as faz todas terem sentido.  Este é o primeiro romance de Nami Mun.

EVERYTHING RAVAGED, EVERYTHING BURNED, de Wells Tower.   Esta é uma coleção de contos do autor, muito apreciada pelo senso de humor, e por seus personagens fora da veia normal da sociedade.  

 

Yusuf Arakkal (Índia, 1945) Paper reading, óleo sobre tela,120 cm x 120 cm

Lendo o jornal, 2004

Yusuf Yakkal (Índia, 1945)

óleo sobre tela, 120 cm x 120 cm

 

CUTTING FOR STONE, de Abraham Verghese.  Marion e Shiva Praise Stone são gêmeos, nascidos de um relacionamento entre uma freira/santa e um pobre cirurgião, trabalhando ambos num hospital missionário em 1950 na Etiópia.  O autor é um médico e este é seu primeiro romance, uma obra em que ele demonstra o magnífico poder das artes medicinais.

 

LOWBOY, de John Wray.  Lowboy é o pseudônimo do personagem principal, Will Heller, um esquizofrênico que está certo de que o mundo acabará logo, corre em fuga atrás de uma solução, pelos caminhos do metrô de Nova York.   Romance muito apreciado pela descrição dos altos e baixos, do pulos e brancos, de uma mente doente.








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.439 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: