Imagem de leitura — Brian James Dunlop

19 02 2018

 

 

 

Brian James DunlopNo âmago da biologia

Brian James Dunlop (Austrália, 1938 – 2009)

óleo sobre tela,  54 x 34 cm





Minutos de sabedoria: Montaigne

19 02 2018

 

 

Nichiren Praying for Rain at Ryôzengasaki in Kamakura in 1271, Kuniyoshi Utagawa, Japanese Prints Collection, MS.2013.043, John J. Burns Library, Boston College.Nichiren rezando por chuva no  Ryôzengasaki em Kamakura  no ano de 1271

Utagawa Kuniyoshi (Japão, 1798 – 1861)

Xilogravura policromada

Coleção de Gravuras Japonesas MS.2013.043

Biblioteca John J. Burns,  Boston College

 

 

“À beira de um precipício só há  uma maneira de andar para a frente: é dar um passo para trás.”     

 

M. de Montaigne

 

 

Michel_de_Montaigne_1Michel de Montaigne (1533 – 1592)




Trova da fotografia

18 02 2018

 

 

 

fotografop-iaa3_Mort_EngelIlustração de Mort Engel.

 

 

 

Teu retrato, enraivecida,

eu rasguei, sem embaraços…

mas a saudade, atrevida,

juntou de novo os pedaços!…

 

(Marilúcia Rezende)





Lendo: “A livraria”, Penelope Fitzgerald

18 02 2018

 

 

 

DSC03734

 

LENDO

A LIVRARIA
Penelope Fitzgerald
Bertrand:2018, 160 páginas

SINOPSE

O livro que deu origem ao filme estrelado por Emily Mortimer, de A ilha do medo, e Patricia Clarkson, de House of Cards Florence Green, uma viúva de meia-idade, decide abrir uma livraria — a única — na pequena Hardborough, uma cidade costeira no interior da Inglaterra. Florence não esperava, contudo, que seu projeto pudesse transformar Hardborough em um campo de batalha: enquanto a influente e ambiciosa Violet Gamart, que tinha outros planos para a centenária casa que ela escolheu como sede, faz de Florence sua inimiga, a empreendedora também conquista um aliado na figura do excêntrico Sr. Brundish. Na história de Florence Green enfrentando a cortês mas implacável oposição local, vê-se a denúncia de uma estrutura de privilégios apoiada em invejas e crueldades, e, no microcosmo de Hardborough, Penelope Fitzgerald monta um cenário repleto de detalhes precisos e personagens atemporais.





Domingo, um passeio no campo!

18 02 2018

 

 

Hélio de Castro - Óleo sobre tela, assinado no canto inferior direito e verso, 40 cm x 50 cmPaisagem com rio

Hélio de Castro (Brasil, 1960)

óleo sobre tela, 40 x 50 cm





Natureza maravilhosa: tarântula azul

17 02 2018

 

 

tarántula-azul-tapaTarântula azul [Poecilotheria Metallica]

 

 

A tarântula azul [Poecilotheria metallica]  é uma aranha encontrada na Índia, numa área pequena de quase 100 Km² numa reserva florestal.   Pertence à família Theraphosidae, que é a família das tarântulas.  Tem a cor azul metálica.  Brilhante.  Seu habitat natural é a floresta decidual em Andhra Pradesg, ao sul da Índia.  Foi descoberta na cidade indiana de Gooty, e por isso é muitas vezes chamada de Tarântula de Gooty.

Recentemente nova espécie da tarântula azul foi encontrada na Guiana, na Floresta Amazônica.





Flores para um sábado perfeito!

17 02 2018

 

 

DI CAVALCANTI, o.s.t. Vaso de flores, 73 x 52 cmVaso de flores

Emiliano Di Cavalcanti (Brasil, 1897 – 1976)

óleo sobre tela, 73 x 52 cm








%d blogueiros gostam disto: