Flores para um sábado perfeito!

19 05 2018

 

 

MARIO ZANINI (1907-1971) - Cesto com Flores. Óleo stela. Ass. cid. 46 x 55 cm.Cesto com Flores

Mário Zanini (Brasil, 1907-1971)

óleo sobre tela, 46 x 55 cm





Lendo: “A inesperada herança do inspetor Chopra” , Vaseem Khan

19 05 2018

 

 

DSC03832

Lendo:

A inesperada herança do Inspetor Chopra
Vaseem Khan
São Paulo, Editora Morro Branco: 2017, 312 páginas

SINOPSE
No dia de sua aposentadoria, o inspetor Chopra herda dois inesperados mistérios. O primeiro é o afogamento de um jovem pobre, cuja suspeita morte ninguém quer investigar. O segundo é um bebê elefante.

Enquanto sua busca por pistas o leva através da movimentada cidade de Mumbai – das ricas mansões ao submundo sombrio das favelas – Chopra começa a suspeitar que há bem mai por trás dos dois mistérios do que ele pensava. E rapidamente descobre que um determinado elefante pode ser exatamente o que um homem honesto precisa…

“Uma atmosfera colorida e vibrante transborda para fora de cada página nesta divertida e curiosa história” – Daily Express

“Mumbai, assassinatos e um bebê elefante combinados em um espirituoso mistério” – Books Monthly





Rio de Janeiro, minha cidade natal!

18 05 2018

 

ALFREDO GALVÃO - PAISAGEM DO RIO, ÓLEO SMADEIRA, DATADO 1962, MEDINDO 23 X 15 CMPaisagem do Rio, [Praia de Ipanema], 1962

Alfredo Galvão (Brasil, 1900 – 1987)

óleo sobre madeira, 23 x 15 cm

 

 





Hoje é dia de feira: frutas e legumes frescos!

16 05 2018

 

 

 

BURLE MARX, Roberto,Moringa e Legumes Sobre Mesa,óleo stela, 1938 61 x 74 cmMoringa e legumes sobre mesa, 1938

Roberto Burle Marx (Brasil, 1909 – 1994)

óleo sobre tela, 61 x 74 cm





Ética e estética, por Arnon Grunberg

16 05 2018

 

 

Paul Wonner The Newspaper 1960 painting oil on canvas, 120x 138O jornal, 1960

Paul Wonner (EUA, 1920 – 2008)

óleo sobre tela,  120 x 138 cm

 

 

“Não há ética sem estética. Quem negligencia a estética mais cedo ou mais tarde também pode enterrar a ética.”

 

Em: O homem sem doença, Arnon Grunberg, Rio de Janeiro, Rádio Londres: 2016, p. 53





Nossas cidades: São Luís

15 05 2018

 

 

 

KAMINAGAI, Tadashi, São Luís,ost, 1953 e sit. São Luís inf. dir.,53 x 71,5 cmSão Luís, 1953

Tadashi Kaminagai (Japão, 1899 — França, 1982)

óleo sobre tela, 53 x 71 cm





O verde do meu bairro: Palmeira Bismarck

14 05 2018

 

 

 

DSC03312assPalmeira Bismark iluminada pelo sol, Praça Santos Dumont, na Gávea, no Rio de Janeiro.

 

 

Sempre gostei desta palmeira [Bismarckia nobilis] com seus grandes “abanos” prateados que contrastam tão bem com os verdes do jardim!  Esses leques naturais não passam de duas dezenas na planta madura, e sempre têm cor pálida, cinza, como prata à luz do sol.  Suas  folhas dão a impressão de estarem seguras pelas mãos de bailarinas invisíveis, amarradas em um único tronco, que abrem seus leques em dança delicada, sensual,  à moda oriental.

Esta palmeirinha pode chegar a altura de 25m, mas só a conheço pequena, talvez com no máximo 8-10 metros.  Ao lado das palmeiras reais, e de outras árvores de grande porte, parece pequena, quase uma joia, como a que vemos na foto.

Gosta de sol pleno ou pouca sombra. Precisa de muito espaço em uma área de paisagem, de boa drenagem e de boa irrigação.  Não é natural do Brasil.  Original de Madagascar, e introduzida aqui, no século passado, chama-se Palmeira Bismarck em homenagem ao primeiro chanceler do Império Alemão Otto von Bismarck.  No Brasil também é conhecida como palmeira azul.  Pode ser plantada em clima tropical e subtropical, em ambientes úmidos ou secos. Para reprodução precisa de palmeiras macho e fêmea plantadas próximas para polinização.  Ambas florescem e dão uma semente em cada fruto.

Por causa de sua aparência espetacular é favorita entre paisagistas de grandes jardins.








%d blogueiros gostam disto: