A pesca das estrelas — Wilson W. Rodrigues

11 07 2008

Céu estrelado, 2007, Douglas Soares ( MG, Brasil)

Céu estrelado, 2007, Douglas Soares ( MG, Brasil)

 

Hoje, arrumando uma prateleira de livros que quase não uso, deparei-me com um volume comprado num sebo, de Wilson W. Rodrigues, poeta brasileiro, sobre quem sei muito pouco.  Não tenho nenhuma de suas poesias, mas além de poeta, Wilson W. Rodrigues foi um folclorista, arrecadando histórias e compilando-as.  Aproveito para repassar aqui um trechinho mínimo encontrado pela manhã.

 

 

 

 

 

 

 

 

A PESCA DAS ESTRELAS

 

            Pai João menino foi à pescaria.  E estava alegre porque os negros diziam que iam pescar estrelas na lagoa onde morrera o Quiçambé.

            Quando chegaram, as águas do lago estavam cheinhas de estrelas.  Tomaram as canoas e jogaram as redes.

            — A pesca vai ser boa.

            O moleque só queria uma estrela ou uma estrelinha.

            Quando puxaram a rede, ela veio cheia, mas todas as estrelas se transformaram em peixes.

 

 

Pai João menino, de Wilson W. Rodrigues, Editora Publicitan (Coleção Mãe Maria, vol.2): s/d, Rio de Janeiro, página 97.  [texto datado, Distrito Federal, 1949]

 

 

Wilson Woodrow Rodrigues, nasceu em 1916 em Salvador, BA.  Foi poeta, folclorista e jornalista.

Obras:

 

A caveirinha do preá,  Arca ed.: s/d, Rio de Janeiro

Desnovelando, Arca ed., s/d, Rio de Janeiro

O galo da campina, Arca ed,: s/d, Rio de Janeiro

O pintainho, Arca ed.: s/d, Rio de Janeiro

Por que a onça ficou pintada, Arca ed:s/d, Rio de Janeiro

A rãzinha, Arca ed:s/d, Rio de Janeiro

Três potes, Arca ed:s/d, Rio de Janeiro

O bicho-folha, Arca ed:s/d, Rio de Janeiro

A carapuça vermelha, Arca ed:s/d, Rio de Janeiro

Bahia flor, 1948 (poesias)

Folclore Coreográfico do Brasil, 1953

Contos, s/d

Contos do Rei-sol, s/d

Contos dos caminhos, s/d

Pai João, 1952

 

 


Ações

Informação

11 responses

4 06 2009
gostei muitissimo

Trabalho na Universidade Federal da Bahia, sou museóloga e faço a identificação das Obras Raras da UFBA. Devido a essa atividade e também, estou elaborando um catálogo, tenho pesquisado muito a biografia dos autores, principalmente os autores baianos.
Fico feliz quando encontro, até mesmo resumos biográficos. É impressionante a escassez de biografias na internet.
Quanto ao autor em questão, até agora só tenho o livro dele, com o título “Bahia Flor” de poesias só sobre a Bahia em comemoração aos centenários desta terra no ano de 1949
grata,
Ruth

4 06 2009
peregrinacultural

Ruth, que bom que você notou a falta de informações sobre autores na internet. Eu também tenho notado o mesmo, não só com escritores e poetas, mas também com artistas plásticos. E quando a gente encontra alguma coisa, frequentemente tudo está bastante incompleto.

Foi por isso que comecei a colocar biografias — mais completas que posso encontrar — seguindo alguma postagem. Infelizmente, temos muita gente trabalhando exclusivamente com a internet, e deixando de lado outras fontes de dados que estão nas páginas em preto e branco dos livros. E a repetição de pouca informação, com muitos espaços em branco, só nos empobrece, a nós e à nossa cultura.

Tenho me esforçado para colocar biografias de quase todos os autores, e certamente tudo o posso encontrar sobre os artistas plásticos. Tem sido sobretudo um trabalho de amor à informação. Aos poucos, se descubro mais alguma coisa volto à postagem e adiciono o que achei. Às vezes é só uma data, mas para mim, já é um DADO e tanto.

Mas acima de tudo gosto de ver que os meus esforços não têm sido em vão. Muito obrigada pelo comentário, dá nova energia, novo entusiasmo, para continuar o trabalho… Um abraço carinhoso, Ladyce

9 08 2009
Valmy

Bom dia,
Gostei muito de achar seu site. Quando estava ainda no grupo escolar ganhei de uma tia querida um exemplar do Contos do Rei Sol (Wilson Rodrigues, Torre Editora) que tenho até hoje como um dos meus livros de estimação. Tinha na época talvez uns 8 ou 9 anos, mas me impressionam até hoje as ilustrações de Percy Lau e o texto leve e instigante. Acho importante o papel dos adultos que estimulam a leitura em seus sobrinhos, filhos ou filhos de amigos ao presentea-los com livros de qualidade. A maioria das vezes as pessoas não têm idéia de como podem influir sobre o gosto cultural e mesmo valorizar o prazer da leitura em crianças.

Bom trabalho e parabéns pela qualidade do seu site,

Valmy Oliveira

10 08 2009
peregrinacultural

Valmy, muito obrigada pelo comentário. Eu também tive diversas influências do gênero. Como as pesssoas da família sabiam que eu gostava de ler, recebia de presente pequenas jóias que no todo muito influenciaram as minhas escolhas no futuro. Um grande abraço, Ladyce

7 09 2009
Alexandre Torres

Olá.
Wilson Woodrow Rodrigues é meu avô materno. Ele escreveu muitos livros de contos infantis, inclusive montou uma editora no rio de janeiro (Torre Editora). Muito de sua obra se perdeu, infelizmente, por não ter sido publicada, ou por descuido da família com seu legado.
Muitos de seus livros eu tenho, e alguns eu não tenho e não sei se alguém da família preserva (como o “Folclore Coreográfico do Brasil”, nunca li e não sei quem tem). Uma fonte provável para sua bibliografia é a biblioteca que localiza-se na rua Monte Alegre (Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa, Rio de Janeiro), quase a frente de seu antigo casarão. Acredito que eles devem ter alguma coisa ainda em seu acervo. Mas não moro mais no RJ desde criança.

De Poesias do vô tenho “A sombra de Deus”, mas não faço idéia do ano de publicação (não achei no livro), a editora é “Oficinas Gráficas de A NOITE”.

(…) E a sua sombra projetava-se no terreiro. Olhando-a, Pai João menino indagou:
– Para que serve a nossa sombra?
E o tropeiro respondeu:
– É para a gente se lembrar de que existe.

WWR, Pai João menino, terceira edição, pag 50-51.

“Para que serve a nossa sobra

7 09 2009
peregrinacultural

Boa noite, Alexandre e obrigada pela sua visita e informações. Vou ver se consigo alguma coisa onde você indicou em Santa Teresa. De seu avô eu tenho não só o livro mencionado, como Bahia Flor, e os 3 livros de contos da editora Torre, que acredito ter sido a editora de seu avô. Eles são: Contos, Contos do Rei-sol e Contos do Caminho. Você teria alguma foto de seu avô que eu possa colocar no blog junto com a bibliografia, como faço com os outros poetas e escritores? Seria ótimo! Um grande abraço e obrigada pelas informações. Ladyce

25 01 2010
Alexandre

Olá. Como posso lhe passar a foto de meu avô? Tenho uma foto dele na editora, olhando as artes de um de seus livros infantis.
Alexandre

25 01 2010
peregrinacultural

Oi, Alexandre, que maravilha! Sempre procuro colocar fotos dos autores.. Bem, você pode 1) escanear a foto 2) Tirar uma foto com uma máquina digital da foto que você tem. — esta é maneira que tenho feito com algumas das fotos no blog. Depois é só mandar para mim no email do blog:
peregrinacultural@hotmail.com
Seria muito bem-vinda. Um abraço, Ladyce

21 04 2013
Maria Auxiliadora

Procurei o poema A Flor do Maracujá, de Fagundes Varella e assim conheci o seu site. Já li vários poemas e textos que me encantaram, bem como as ilustrações. Parabéns!

21 04 2013
peregrinacultural

Muito obrigada, Maria Auxiliadora, volte sempre, é um prazer! Obrigada pelo retorno positivo. Sempre tão gostoso de se receber. Um abraço, Ladyce

21 04 2013
Maria Auxiliadora

Procurei o poema A Flor do Maracujá, de Fagundes Varella e assim conheci o seu site. Já li vários poemas e textos que me encantaram, bem como as ilustrações. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: