Imagem de leitura — Kikugawa Eizan

10 02 2009

 

kikugawa_eizan_1787-1867_the_courtisane_hanashiba_from_the_tamaya_house_reading_a_book_c__1816-18_national_museum_of_ethnology_leiden

A cortesã Hanashiba, da casa Tamaya, lendo um livro, 1816-1818

Kikugawa Eizan ( Japão 1787-1867)

Xilogravura

Museu Nacional de Etnologia, Leiden, Holanda.

 

Kikugawa Eizan – Japão – Edo — 1787-1867

 

Eizan estudou primeiro com seu pai, Kikugawa Eiji,  pintor do estilo Kano e também um fabricante de leques.  Mais tarde estudou com Suzuki Nanrei um pintor de Shijo e foi aluno também de Hokkei.  Eizan foi um dos mais prolíficos artistas japoneses da xilogravura.  Também teve uma longa vida. Considerado um dos melhores seguidores de Utamaro, cujo estilo ele tentou continuar depois da morte do artista em 1806.

 

O trabalho que Eizan  desenvolveu a partir do estilo Utamaro, seguindo perto as técnicas do mestre, como era hábito entre os artista ukiyo-e, é elegante e gracioso.   Sua obra pode ser vista desde a grande semelhança de estilo com o mestre, à uma estudada independência.  Aos poucos, à medida que se desvencilha das técnicas anteriores seus trabalhos ganham uma beleza singular.

 

 

 

 





De grão em grão…

10 02 2009

800px-virgin_america_a320-214_lax_n621va

 

 

Depois que Barack Obama foi eleito presidente dos EUA fala-se de empregos verdes, de contribuição ao meio ambiente, com muito mais frequência naquele país do que durante os anos dedicados a George Bush. 

 

Soube de uma idéia interessante hoje, através do programa Morning Edition, da National Public Radio de Washignton DC, que revelou que a Virgin America, uma das companhias aéreas americanas, inaugurou uma nova maneira de fazer seu impacto positivo num mundo de equilíbrio ambiental.   Veja aqui o artigo de Ben Bergman no site da NPR.

 

Com a população mundial cada vez mais preocupada com a pegada de carbono que cada um de nós deixa no meio ambiente a linha aérea teve a boa idéia de oferecer aos passageiros, que usam seus vôos de um lado ao outro do país, a oportunidade de comprar créditos de carbono dali mesmo de seus lugares na aeronave.    A companhia aérea recebe o dinheiro e o passa para dois projetos ambientais na Califórnia.  Até agora, só 1% dos passageiros usaram esta maneira de desanuviar suas consciências.

 

Mas antes que os críticos venham dizer 1) que isso é só propaganda ou 2) que é muito pouco a ser feito quando se necessita de um esforço  muito maior, é bom lembrarmos que o programa da UNICEF —  Change for good, que se apóia num trocadilho muito bom baseado na palavra Change [ trocado e mudança],  Trocados para o bem, — é um grande sucesso.  Neste programa da UNICEF, nos vôos internacionais de certas companhias, o passageiro recebe um envelope onde, se quiser, deposita aquelas moedinhas que ficaram perdidas no bolso, nos últimos momentos de saída de um país, uma quantia em geral muito pequena para poder fazer câmbio; e um dinheiro que não poderá mais ser usado por aquele passageiro.  

 

 

 

coins

 

 

Este programa, que é uma parceria entre a UNICEF e a indústria aérea com vôos internacionais, foi criado em 1987.  Não tenho comigo os números totais de arrecadação, mas se virmos os números parciais, podemos ter uma idéia:

 

Cathay Pacific entrou para o programa só em 1991. Do início até 2008 esta linha aérea recolheu aproximadamente 17 milhões de Hong Kong dólares.   

 

British Airways recolheu 30 milhões de dólares em 10 anos entre 1994 e 2004;

 

Pode ainda parecer pouco dinheiro, mas vejamos o que eles consideram:

 

 

Um Trocado Que Faz Um Mundo De Diferença

 

Sobrevivência Infantil

$0.06

possibilita um sache de sais de re-hidratação oral para ajudar no combate à desidratação infantil, uma ameaça comum e mortal à vida das crianças, mas que pode ser facilmente evitada.

$6

garante um mosquiteiro de longa duração, que protege as famílias da malária, responsável pela morte de uma criança na África a cada 30 segundos.

$244

permite comprar um kit de saúde de emergência com medicação básica, suprimentos médicos e equipamentos para 1.000 pessoas por três meses.

Imunização

$2

permite imunizar 20 crianças contra a difteria, o tétano e a coqueluche

$5

é o que custa uma caixa de 100 seringas descartáveis, utilizadas durante as campanhas de imunização

Proteção Infantil em Emergências

$3

permite comprar um cobertor de lã grande para proteger a criança do frio durante uma emergência

$12

permite comprar 20 pacotes de biscoitos altamente energéticos, desenvolvidos especialmente para crianças subnutridas em situações de emergência

$101

atende a 10 famílias com kits de água básicos familiares, para uso em situações de emergências

Combate ao HIV/AIDS

$1

permite comprar um teste rápido de HIV para o diagnóstico individual para a prevenção à disseminação do vírus

$2

por dia, é o custo do atendimento a uma criança órfã devido ao HIV/AIDS com serviços essenciais, incluindo educação, saúde, comida e apoio psicológico.

$2.50

fornece cotrimoxazole para crianças expostas ao HIV por um ano, o que já se mostrou eficaz na redução da mortalidade em até 43%.

 

 

Então é para nos animarmos ao ver uma linha aérea se envolver na Troca de créditos de gás carbônico.  Pode parecer pouco, mas como nossos avós já diziam: De grão em grão a galinha enche o papo.








%d blogueiros gostam disto: