Domingo, poema de Wilson Frade

12 04 2009

soneca-44-walt-disneyZé Carioca, ilustração de Walt Disney.

 

 

 

 

 

Domingo

 

Wilson Frade

 

 

Os raios do sol não entraram

pela fresta da janela

porque eu não deixei:

fechei-a com cuidado e preguiça.

E disse-lhe baixinho: você não vai me trair

ainda que tenha sol e ar puro.

Preciso sonhar e dormir,

dormir e sonhar.

Os meus pensamentos estão esgotados,

a minha insônia precisa de uma reciclagem

e quero viajar.

Andar nas ruas de Florença,

dar uma alô a David

e ver o Arno correr da Pontevecchio.

Não me acordem,

ainda que o sol queira

iluminar o meu descanso,

porque é domingo.

 

 

Em: Poemas de um livro só, Rio de Janeiro, Nova Fronteira: 1991

 

 

Wilson Frade – (MG 1920-2000) jornalista, pintor, poeta, instrumentista e compositor mineiro.

 

 

 

Outros poemas de Wilson Frade neste blog:

 

Ano Novo





BO, o companheiro da família Obama!

12 04 2009

portuguesewaterdogs

Filhotes de cães d’água.

A família do presidente Barack Obama, dos EUA, vai mesmo ter um cão de água português.  O animal tem seis meses, é preto e branco e foi oferecido pelo senador Ted Kennedy, ele próprio um amante do cão de água português.   O cão de origem portuguesa vai chamar-se Bo, nome escolhido por Malia e Sasha, as filhas do presidente.   Bo será «apresentado» ao mundo durante a tarde da próxima terça-feira.

 

 

O Cão de água português ou Cão d’água português, também conhecido como Cão de pescador é uma raça de cães criada pelos portugueses para servir de companhia nas viagens marítimas, por volta de 1500.

 

 

 

 

 

 

 

 cao-dagua

 

 

 

 

 

 

Sua origem perde-se nos tempos.  Julga-se que pode ter chegado a Portugal pela mão dos habitantes do Norte da África, quando estes invadiram o território que hoje corresponde a Portugal.  No entanto,  existiam registos desta raça no tempo dos romanos como o “canis leo” pelo tradicional corte a leão no qual o cão tem a parte de trás (traseira) totalmente barbeada e a parte ds frente com pelo.  Este corte lhes dava agilidade dentro de água com a traseira raspada enquanto que o pelo na parte da frente ajudava a que eles a não sentissem a água fria do alto mar.

 

Dadas as suas especiais aptidões, gosto e vontade permanente de brincar na água, foi desde sempre companhia dos navegadores portugueses.  Nestas circunstâncias era um ótimo ajudante e uma companhia inestimável, fazendo muitas vezes o papel de mensageiro que fazia circular missivas com ordens ou informações urgentes entre navios.

 

Durante centenas de anos, foram também companhia de pescadores artesanais que com eles partilhavam os bons e os maus momentos a bordo de pequenos barcos. Sempre prontos para se atirarem à água em busca de algum objecto que caísse borda fora, eram o melhor e mais fiel amigo dos homens do mar.

 

Hoje em dia, começa a ser treinado como cão de busca e salvamento em ambientes marinhos ou fluviais.

 

O cão d’água português, com sua constituição forte, compacta e musculatura bem desenvolvida, é um nadador olímpico. Seu tamanho é mediano, entre 40 e 56 cm e seu peso entre 16 e 25 kg. A pelagem é profusa, cobrindo todo o corpo. Existem dois tipos de pêlos: longo e ondulado, com brilho, e mais curto, áspero e denso. Suas cores são: branco, preto ou marrom, com ou sem manchas brancas.

 

 

 

 

 

 

 portuguese20water20dog

 

 

 

 

 

 

 

 

O temperamento dos cães é amigável, dão-se muito bem com crianças, têm uma atitude corajosa e leal. São animais com muita energia, não se cansam facilmente e são propensos a brincar.  São meigos, leais e de extrema obediência, estabelecendo laços de cumplicidade muito intensos com os donos.  Não são agressivos, tendo facilidade de relacionamento com desconhecidos. Também têm facilidade em estabelecer contactos com outros cães. São, no entanto, excelentes guardas e protectores, quer das crianças, quer do seu espaço.

 

 

Habituam-se a quase todo o tipo de condições mas preferem espaços amplos.

 

A água é a sua perdição. Adoram nadar, seja num lago calmo ou no mar mais agitado. Possuem nas suas patas umas membranas interdigitais semelhantes às encontradas nas aves palmípedes, que lhes permitem nadar com extrema facilidade.

 

Pelagem: Encontram-se dois tipos de pelo: um comprido e ondulado e outro mais curto e encaracolado.

É um cão pouco agressivo para pessoas com a tradicional alergia aos pêlos de cão.

 

Cores mais comuns: Branco, preto, castanho e branco malhado.





Carro pra cachorro!

12 04 2009

dog-driving-2

 

 

 

 

 

 

 

Na segunda metade de 2009 a companhia de carros Honda lançará nos EUA um carro com conforto para os cachorros.  Com a ajuda de um cãozinho chamado Sammy, o fabricante japonês mostrou a nova versão de um veículo utilitário especialmente equipado para o melhor amigo do homem.  Apostando no fato de animais terem se tornado verdadeiros membros da família e mais importantes do que nunca, a Honda oferecerá aos donos de cachorros um automóvel equipado com uma cama macia na mala do carro, um compartimento fixo para água, ventilador e uma rampa para ajudar cães menos ágeis a subir.   O carro possui um estofamento fácil de lavar e cintos de segurança na cama para restringir os movimentos do cãozinho e mantê-lo seguro no caso de um acidente.

 

Fonte: Reuters





Brasil que lê: fotografia tirada em lugar público

12 04 2009

dsc05633








%d blogueiros gostam disto: