Árvores não resistem ao aquecimento…

15 04 2009

dead-tree

 

 

A mais recente e triste revelação sobre o aquecimento global traz à luz um aspecto ainda muito pouco discutido pela população em geral: o desaparecimento das árvores  por causa do aumento das temperaturas locais.  Esta é a conclusão a que chegaram cientistas da Universidade do Arizona, nos EUA.  Eles descobriram que árvores expostas a temperaturas mais quentes do que as existentes no seu ambiente nativo foram menos capazes de tolerar a seca.  

 

Os cientistas fizeram uma pergunta simples: Será que as temperaturas mais altas fariam com que as árvores ficassem mais suscetíveis à seca?

 

Para estudar a tolerância das árvores a um aumento de temperatura, o biólogo David Breshears da Universidade do Arizona transportou 20 árvores maduras [pinheiros Pinyon] de um sítio em  Ojitos Frios, New Mexico, e mandou-as para Biosfera 2, aproximadamente 960 km de distância, para o deserto do Arizona, na região de Tucson.   

 

A Biosfera 2 foi construída para provar que seres humanos poderiam viver num ambiente fechado organizado em volta de um ecossistema fechado.  Mas o projeto teve seus problemas e hoje não é nada mais nada menos do que uma gigantesca estufa com micro zonas climáticas internas.  

 

 

 

 

pinyonpine-foto-joe-martinez

Biosfera 2, pinheiro pinyon.  Foto: Joe Martinez

—-

 

 

 

 

Henry Adams, que trabalhou com Breshears nesta pesquisa disse que eles colocaram as arvores em duas áreas:  uma, onde as condições climática lembravam as do Novo México,  e a outra onde a temperatura local era 5 ° C mais quente.  

 

Depois eles pararam de dar água para as árvores em ambos os locais.  “ O que vimos é que as árvores em locais mais quentes morreram  30% mais rapidamente do que as árvores que permaneceram em ambientes semelhantes ao seus originais,” disse Adams.

 

Essas descobertas estão publicadas no numero mais recente da publicação científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

 

 

Este artigo foi livremente traduzido do portal da National Public Radio.  Para ver o artigo na sua totalidade, clique AQUI.





Boas Maneiras III

15 04 2009

interromper

Procure não interromper

Quando os outros têm algo a dizer!





É hoje o concerto da Orquestra YouTube!!!

15 04 2009

musicos-de-bremem1Os músicos de Bremen.  Ilustração: Christina Rossetti.

 

Uma orquestra internacional formada por cerca de 90 músicos selecionados pelo site de vídeo YouTube se apresentará no Carnegie Hall, em Nova York, hoje,  quarta-feira, depois de três dias de ensaios. Oriundos de mais de 30 países, entre os quais o Brasil, os membros da orquestra YouTube ensaiaram para o concerto em suas casas, recebendo lições online de alguns dos mais famosos músicos mundiais.

 

Eles se encontraram pela primeira vez no domingo. “Todo mundo na orquestra tem claramente grande experiência em seus instrumentos“, disse Michael Tilson Thomas, o maestro premiado com o Grammy que regerá a apresentação. “Alguns deles são músicos com grande experiência de trabalho conjunto, em música de câmara e orquestral, e outros têm menos experiência“, disse o maestro, que dirige a orquestra sinfônica de San Francisco. “Alguns deles têm outras profissões: são físicos, jogadores de pôquer e analistas financeiros.

 

A apresentação incluirá trabalhos de Gabrieli, Bach, Mozart, Brahms, Villa Lobos e John Cage, bem como a Sinfonia Número 1 para internet Eroica, composta por Tan Dun, o compositor chinês premiado com um Oscar por sua trilha para o filme O Tigre e o Dragão. “Trata-se de uma forma moderna de um antigo casamento arranjado, intermediada pelo Google e YouTube“, disse Dun. “É um sonho realizado.”

 

A orquestra foi montada depois que mais de 3 mil audições online foram submetidas em dezembro e janeiro. Jurados de algumas das principais orquestras mundiais reduziram o número a 200 candidatos, e os vencedores foram escolhidos pelos usuários do YouTube, controlado pelo Google.

 

O canal da YouTube Symphony Orchestra disponível no endereço www.youtube.com/symphony   foi assistido mais de 15 milhões de vezes desde seu lançamento em dezembro, por pessoas de mais de 200 países e territórios.  Um vídeo do concerto estará disponível no YouTube na quinta-feira.

 

Duas brasileiras farão parte de orquestra colaborativa do YouTube: Larissa Mattos e Irina Kodin. 

 

foto-beto-novaes-mineira-larissa-mattos

Larissa Mattos, foto Beto Novaes.

 

 

A mineira Larissa Mattos foi convencida por uma amiga, que viu o edital.  Mas Larissa, estudante de violoncelo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que também toca violoncelo em três bandas de música popular brasileira e já se apresentou em peças de teatro,  não ficou muito animada. “Achava que não tinha chance, por ser um concurso com músicos do mundo inteiro“, revela a violoncelista.  A amiga, persistente, imprimiu as partituras de duas peças para ela estudar. Diante de tanto empenho, Larissa não teve como desistir. E a investida deu certo.

 

Para mim foi uma surpresa muito grande ser uma das finalistas. Estou muito contente e ansiosa para a apresentação em Nova York. Ganhar um concurso de música clássica no Brasil tem um peso maior do que em qualquer outro país”, diz Larissa.

 

irina_kodin

Irina Kodin

 

Irina Kodin, também representa o Brasil no concerto.  Ela é violinista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp).  Irina já atua profissionalmente há alguns anos e é música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP). Para ela, isso demonstra o alcance do projeto promovido pelo YouTube.

 

 Estou muito curiosa para saber o que vai acontecer em Nova York. Esse concurso poderia servir de exemplo para testes futuros em orquestras, pois se trata de uma forma democrática de seleção” diz Irina.

 

Seu interesse no evento, com 3 mil vídeos inscritos, surgiu por se tratar de uma iniciativa diferente. “É algo inédito, nunca feito antes. O resultado pode ser bem interessante e, por isso, achei que deveria participar”, afirmou Irina.  

 
 

Fontes:

 

Reuters; Portal Uai

 

 

 

 

Outras ilustrações de Christina Rossetti neste blog:

 

A boneca quebrada

Gato e Rato

 

 

 

 

Outras ilustrações dos músicos de Bremen neste blog:

 

Anônimo, Flicker

 

 

 

 





Sapo faminto, come até seus semelhantes!

15 04 2009

sapo-suando

 

 

 

 

 

 

Kerry Roberts, uma dona-de-casa australiana, levou um susto quando encontrou um sapo engolindo outro anfíbio em sua piscina na cidade de Townsville, no estado de Queensland (Austrália). Kerry disse que acordou com um barulho de grunhidos:  Ouvi um barulho na piscina e pensei: ‘Oh meu Deus, tem uma cobra na piscina comendo um sapo”, disse ela. “Saí para dar uma olhada e encontrei um sapo na piscina e, quando olhei para sua boca, havia um grande sapo nela“, afirmou.  Ela flagrou o momento exato em que um sapo devora outro vivo, apesar da surpresa ao ver a cena na piscina de sua casa: um sapo engolindo outro.  

 

O sapo engolido tinha praticamente o mesmo tamanho do canibal. Não sei como foi possível“, contou. Kerry disse que ama sapos e há centenas deles em seu quintal.  Apesar de seu amor pelos anfíbios, ela disse que não ficou angustiada pela cena de um sapo comendo outro. “É a mãe natureza“, disse tentando se convencer.

 

 

 

 

 

 sapo-canibal

 

 

 

 

O professor Ross Alford, especialista em sapos da Universidade James Cook, disse que o comportamento do bicho não é incomum. “O sapo verde com listras come outros sapos, incluindo os da própria espécie“, afirmou ele.  O canibalismo entre estes animais é bem comum.  As espécies de sapos canibais podem comer até mesmo seus próprios irmãos. Quando eles precisam de comida, pegam o que veem pela frente em movimento, desde que caiba na boca“.   

 

Kerry Roberts disse que sapos são comuns na região de Queensland. Mas, segundo ela, neste ano há um número excessivo desses animais. “Nunca vi tantos no meu jardim. Meu neto chega a ir para a piscina só para contar quantos vê“, afirmou.  Ela explicou que sapos de várias espécies invadem as casas em Queensland e se instalam principalmente nas áreas mais úmidas, como o banheiro e a área de serviço.   

 

 

A Austrália recentemente iniciou um programa para eliminar sapos gigantes – também canibais – que foram introduzidos no país e acabaram virando praga.





Imagem de Leitura — Elizabeth Solomon

15 04 2009

elizabeth-solomon-eua-1955-mais-um-capitulo-osm-175-x-125cm

Mais um capítulo, sd

Elizabeth Solomon (EUA 1955)

Óleo sobre madeira

17,5 x 12,5 cm

 

 

 

 

 

 

 

 

Elizabeth Solomon (EUA, Newark, New Jersey, 1955),  Conhecida pintora por seus interiors, nus e pintura de gênero.  Formou-se pela Arts Students League, NY,  1972-1973; extendendo os estudos na Cornell University, NY, 1973-1975; complementou sua formação artística,  em escultura, na Rhode Island School of Design, RI, 1979.  Seus trabalhos encontram-se em diversos museus americanos.

 





Força Nacional e IBAMA: atenção ao desmatamento no Pará

15 04 2009

plantar

 

O combate a crimes ambientais no interior do Estado do Pará vai receber o apoio da Força Nacional de Segurança Pública, numa ação em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Segundo a portaria nº 580, publicada na edição desta terça-feira, 14, do Diário Oficial da União, as tropas ficarão no Estado por um período de 30 dias, podendo a estadia ser prorrogada caso seja necessário.

 

Agência Pará








%d blogueiros gostam disto: