Meus hábitos de leitura

8 07 2009

bookshelf 1

 

Bem no meio da semana de mudança de um apto para outro, arranjei de ficar gripada.  Então, com febre e sem energia para nada, está difícil entrar com algo interessante no blog.  Resolvi postar algo que preparei há algum tempo,  seguindo  o exemplo de Cadê o Revisor, das Carambolas Azuis, das Laranjinhas, de Pelvini e muitos outros, listando meus hábitos de leitura, ou melhor ainda, o meu relacionamento com o mundo dos livros.

 

Karen Cooper, (EUA)Amantes dispuestos, acrst, 50x75cm

Amantes Dispuestos, s/d

Karen Cooper (EUA- contemporânea)

Acrílica sobre tela,  50 x 75 cm

 

♦ Leio tudo.  Se tiver letras eu leio: anúncio nos outdoors, tabuleta de FRETE, etc  Quando morei na Argélia a maior dificuldade foi não conseguir ler nem os nomes das ruas, pois não tenho a menor idéia sobre o alfabeto árabe.  

♦ Comecei a ler antes de entrar na escola.

♦ Meus pais liam.  Ambos.  Eu imitava.

♦ Desde de criança que tive uma estante para os meus livros.

Sempre dou livros para as pessoas.  Até para aqueles que sei não terem o hábito de ler. Procuro algo que possa seduzir a pessoa, por exemplo, um fã de futebol: crônicas sobre o Flamengo de Nelson Rodrigues.

♦ Nunca ponho dedicatória no livro, mas num cartão acompanhando.

♦ Sou capaz de rir às gargalhadas ou de chorar lendo um livro em qualquer lugar que eu esteja.

♦ Não caio no sono sem ler.

♦ São raros os livros que releio.

 

Diana Ong

Leitora, s/d

Diana Ong ( EUA, 1940)

Gravura

 

♦ Sempre quero saber o que outros na rua, no metrô ou no ônibus estão lendo.

♦ Leio em qualquer transporte público.  

♦ Às vezes, compro livro pelas capas.

♦ Empresto livros com bastante facilidade, principalmente romances.  Não sou ciumenta dos meus livros.  Tenho prazer em saber que o meu livro pode estar dando prazer a outro.  Quanto mais gente ler o meu livro mais feliz eu fico.

♦ Incentivo a leitura naqueles que as vezes não lêem por falta de dinheiro: empresto pro porteiro, pro taxista, pra faxineira. 

♦ Quando adolescente gastava boa parte da minha mesada em livros, em sebos.

♦ Não escrevo a lápis nos meus livros.  Tomo notas num caderninho especial.

♦ Marco passagens interessantes com tirinhas de papel.  Se quando eu terminar o livro elas ainda forem interessantes, passo para um caderno com passagens interessantes.  Há dois anos este caderno não existe, é uma pasta no meu computador.

♦ Já tive um ex-libris.  Hoje acho isso uma interferência…

♦ Tenho livros em todos os cômodos da casa, exceto a cozinha.  Mas tenho uma biblioteca de livros de cozinha no quarto de empregada.

♦ Sou conhecida por colocar livros em ordem nas livrarias, colocar de volta nas prateleiras livros que pessoas deixaram nas mesas.   

Joesph_Alleman, reading

O companheiro, 2001

Joseph Alleman (EUA)

Aquarela,  75 x 55 cm

 

 

♦ Prefiro o silêncio quando leio.  Mas uma música instrumental baixinho às vezes pode rolar.

♦ Tenho pilhas de  livros no meu quarto.  São as próximas leituras.

♦ Tenho um bloquinho com a classificação de 1 a 5 estrelas dos livros lidos.

♦ Não empresto livros de referência.  Entre eles estão dicionários, é claro, os clássicos,  livros de historia, nem livros de arte. 

♦ Já escrevi um livro que nunca foi publicado. 

♦ Leio jornal todo dia. 

♦ Sempre leio o resumo da contra-capa.

♦ Pertenço a um grupo de leitura há mais de cinco anos, somos 12 mulheres, juntas já lemos mais de 65 livros.

♦ Leio no mínimo de 4 a 6 livros por mês.

♦ Leio alguns  jornais estrangeiros todos os dias na internet, dou preferência aos ingleses.

♦ Leio algumas revistas digitais, umas duas vezes por semana.

♦ Todos os dias leio a BBC e a Reuters digitais.

 

reading-comics

 

♦ Acho que irei me adaptar aos livros digitais, apesar de não ter no momento nenhum kindle ou semelhante.  Mas leio com facilidade no computador.

♦ Acho que não me adaptarei a ler um livro no celular.

♦ Não gostei do livro, deixo de lado.  Há muitos outros e certamente não viverei anos suficientes na minha vida para ler todos.

♦ Não escrevo resenhas de livros de que não gosto.  

♦ Numa livraria, antes de comprar, se tenho dúvidas se devo ou não investir num livro ou autor desconhecido, leio a primeira página.  Se dá vontade de continuar, compro.

♦ Leio fluentemente em 3 línguas.  E leio sempre um livro em cada uma dessas línguas regularmente, para não perder o hábito com a língua.

♦ Quando viajo tento levar livros sobre aquele lugar que algum autor já publicou e comparo as minhas impressões com as dele.  Isso foi de grande efeito quando passeei algum tempo na Espanha, lendo Ibéria de James Michener.

♦ Não coleciono autógrafos.  Nem de autores de que gosto.  Não sou dada ao culto de celebridades, quaisquer que elas sejam. 

 

 

sketch252-788859

 

♦ Já li autoajuda.

♦ Já li livros para melhorar a administração de carreira.

♦ Compro mais livros do que leio, porque gosto de saber que estão em meu poder e posso vir a lê-los a qualquer momento.

♦ Leio livros emprestados também.

♦ Leio livros de sebo assim como novos.  

♦ Desde que saí da casa de meus pais, para ter o meu próprio canto, tenho uma área da casa dedicada a livros.

♦ Conheci meu marido numa biblioteca.

♦ Gosto de visitar bibliotecas, mesmo quando sou turista.  

♦ Eu e as bibliotecas somos amigas do peito: sou produto de uma biblioteca municipal, no Rio de Janeiro, da biblioteca da escola pública que freqüentei, da biblioteca do Colégio Pedro II e por aí afora.  

♦ Leio livros de história, acadêmicos, como se fossem romances.

♦ Na internet sou bastante aventureira e passeio por portais de livrarias em alemão, em holandês, sueco, etc.  Acabo aprendendo um pouco.  É divertidíssimo.

♦ Minha biblioteca é um tanto bagunçada e segue uma organização genérica por assunto.

♦ Dou e dôo livros com freqüência.

♦ Não me interesso muito pela vida do autor.  O livro, sua obra, é o que me atrai.

♦ Não sou a pessoa que mais lê na minha casa.  Meu marido lê muito,  muito mais do que eu.








%d blogueiros gostam disto: