Reflexões…

22 07 2009

28caixas

MUDANÇA…

 

Há mais do que a troca de endereços numa mudança.  Há uma mudança interna, emocional que acompanha o processo de reajuste a uma nova residência.  Pode até mesmo se transformar  numa experiência catártica quando emoções variadas vindas do passado próximo ou de mais-que-passado voltam à tona, apresentando-se subitamente, sem pedir licença, e exigindo que se considere fatos que pensávamos há muito tempo devidamente sepultados. 

Nunca fugi de mudanças, por mais trabalhosas e fisicamente difíceis que elas tenham sido.  Mas todas elas, desde a minha primeira ao sair da casa de meus pais, até a desta semana, todas, têm em comum a re-avaliação do que se é, do que se pensa ser e do que imaginamos poder virmos a ser.  Somos confrontados com um espelho real, quase cruel, de quem somos.  Nem sempre é bonito.  Às vezes é prazeroso.  Mas as emoções rolam a cada caixa que se abre, a cada decisão do que se deve manter ou jogar fora.

Pandora,jw Waterhouse, 1896

Pandora, 1896

J W Waterhouse ( Inglaterra, 1849-1917)

Óleo sobre tela, 91 x 152 cm

 

Confesso que tenho me visto como Pandora, ao abrir as caixas de meus pertences. Cada caixa traz novas decisões.  Não só onde colocar o conteúdo.  Mas tenho que responder a pergunta interna: será que agora usarei este conteúdo com mais ou menos freqüência?  Pra que mesmo que guardei estas ilustrações?  E esses slides?  Jogo fora?  Terei tempo de digitalizá-los?  Para quem? E por quê? São tão bons assim?  E lá vou eu na rotina diária há 7 dias das perguntas incessantes que definem, fazem o perfil e demonstram para mim mesma meus sonhos passados, minhas esperanças.  O que deu certo, o que não era para ser.  O que tinha tudo para dar certo mas não deu.  Esta reavaliação é e tem sido constante, e às vezes me leva das lágrimas às gargalhadas.  Mas é uma reavaliação que faz bem à alma.  E deste caos, desta incrível bagunça em que minha vida se transformou, como Pandora, guardo a esperança.  A esperança de dias, de idéias, de paixões ainda muito mais gratificantes.  

 ———————–

NOTA:  Tenho tido muitos comentários nesses últimos dias e prometo respondê-los amanhã.  Hoje, a exaustão não deixa.  Muito obrigada!








%d blogueiros gostam disto: