Romance ingênuo de duas linhas paralelas – José Fanha — para crianças, jovens e adolescentes

22 08 2009

linha paralelas

***

 

Romance ingênuo de duas linhas paralelas

 

                                                               José Fanha

 

Duas linhas paralelas

Muito paralelamente

Iam passando entre estrelas

Fazendo o que estava escrito:

Caminhando eternamente de infinito a infinito

Seguiam-se passo a passo

Exactas e sempre a par

Pois só num ponto do espaço

Que ninguém sabe onde é

Se podiam encontrar

Falar e tomar café.

Mas farta de andar sozinha

Uma delas certo dia

Voltou-se para a outra linha

Sorriu-lhe e disse-lhe assim:

“Deixa lá a geometria

E anda aqui para o pé de mim…!

Diz a outra: “Nem pensar!

Mas que falta de respeito!

Se quisermos lá chegar

Temos de ir devagarinho

Andando sempre a direito

Cada qual no seu caminho!”

Não se dando por achada

Fica na sua a primeira

E sorrindo amalandrada

Pela calada, sem um grito

Deita a mãozinha matreira

Puxa para si o infinito.

E com ele ali à frente

As duas a murmurar

Olharam-se docemente

E sem fazerem perguntas

Puseram-se a namorar

Seguiram as duas juntas.

Assim nestas poucas linhas

Fica uma estória banal

Com linhas e entrelinhas

E uma moral convergente:

O infinito afinal

Fica aqui ao pé da gente.

 

fanha

José Fanha

 

José Fanha (Portugal, 1951) Formado em arquitetura é hoje professor do ensino médio e trabalha também para a televisão e o cinema.  Poeta, declamador, autor de letras para canções e de histórias para crianças, autor de textos para televisão, para rádio e para teatro e, também pintor nos tempos livres.

Obras:

Eu sou português aqui

Breve tratado das coisas da arte e do amor

A porta

Elogio dos peixes, das pedras e dos simples

Alex Ponto Com – Uma aventura virtual

Diário Inventado de Um Menino Já Crescido

Os Novos Mistérios de Sintra de Rosa Lobato de Faria, Mário Zambujal, Luísa Beltrão, José Jorge Letria, José Fanha, João Aguiar, Alice Vieira

O Dia em Que o Mar Desapareceu

Poemas da Natureza + CD-Áudio

Abril 30 Anos Trinta

De Palavra em Punho

Cem Poemas Portugueses do Adeus e da Saudade de José Jorge Letria, José Fanha

Tempo Azul

Poemas Com Animais

Cantigas e Cânticos

Baal

Cem Poemas Portugueses Sobre a Infância de José Jorge Letria, José Fanha

Cem Poemas Portugueses Sobre Portugal e o Mar de José Jorge Letria, José Fanha

O Código D’Avintes de Rosa Lobato de Faria, Mário Zambujal, Luísa Beltrão, José Jorge Letria, José Fanha, João Aguiar, Alice Vieira

***  NOTA:  Acredite, na ilustração inicial deste poema só há quadrados perfeitos e linhas paralelas.





Mudanças de hábitos para melhoria do meio ambiente

22 08 2009

ouvindo musica

 

Esta mudança de residência que fiz há 4 semanas trouxe à baila algumas modernizações na minha casa.  Doei muitos livros, outros, mais especializados, mandei para um sebo.  Reduzi papelada, porque me dei ao trabalho de passar para o computador o que acho que ainda vou usar e joguei fora o resto.  A tendência está na direção de simplificar uma vida num local em que duas pessoas têm como passatempo leitura, arte, ecologia etc.  Há muito que nos preocupamos em reduzir a nossa pegada carbônica no dia a dia.  Com isso em mente, olhei para a torre de CDs que tenho em casa e disse:  Está na hora de me desfazer dessas belezas.  Isso está mais para século XX do que para século XXI.   Mas o empurrão final veio hoje, lendo o blog do Sílvio Meira.

A Intel e a Microsoft encomendaram uma pesquisa sobre o valor das emissões e do consumo de energia ligados à rede e o resultado bastante interessante foi de que baixar música para sua casa ou para seu celular, pela rede, tem um impacto energético e de CO2 bem menor do que comprar um CD na loja.

 Como Sílvio Meira postou:  a figura abaixo mostra o gasto de energia para cada um dos casos estudados…

 

image-thumb4

 

e a figura seguinte as emissões de CO2 correspondentes:

 

image-thumb5

 

O estudo tem os Estados Unidos como base.  Lá as fontes de energia elétrica são: 50% carvão, 20%  gás natural, 19% nuclear,  7% hidroelétrica e 3% de petróleo.   No Brasil as hidroelétricas respondem por quase 75% da energia consumida.  Isso faz o consumo da energia elétrica, por quem usa a internet, bem mais limpo aqui do que o mesmo consumo na América do Norte ou na Europa.

 

Fontes de energia para os EUA em 2006

Isso aponta para a extinção dos CDs mais rapidamente do que imaginávamos.   Tudo aponta para o consumo direto da música via internet.  Não estou falando de pirataria.  Estou falando de baixar as músicas que queremos pagando a quem as gravou.  Mesmo assim a tendência será a dos preços baixarem também.  Mas teremos que esperar um pouquinho.  O que importa é o impacto ecológico.  A rede é muito mais correta ambientalmente para música do que o CD.   Os números indicam que um CD, comprado em loja, pode gerar até 3k de CO2.  Enquanto que baixar o mesmo CD da rede geraria 400 g de CO2.

 Vou me desfazer da minha torre com centenas de CDs.  E nunca mais comprar um de forma física.   VIVA!  Economia de CO2 e de espaço.  Era disso que eu precisava.








%d blogueiros gostam disto: