Poema de Natal, Jorge de Lima, 1950

11 12 2009

 Natividade, 1962

Antônio Gomide (SP 1895 — SP 1967)

óleo sobre tela

—–

Poema de Natal

 

                                                               Jorge de Lima

—–

ERA UM NATAL.  E um poema de alegria

escrito pela mão de quem se iludia

E nele havia as dádivas do dia,

e nele havia sinos acordados;

—-

e havia nele tudo o que se espera

com seus anseios sempre contrariados;

—-

só lhe faltava o que ninguém sabia

porque ficara n’alma que o fizera.

—-

                                  Publicado em Jornal de Letras, Rio de Janeiro, dezembro de 1950.

——

Em: Jorge de Lima: poesias completas, volume IV, Brasília, Aguilar, 1974.

—-

 

Jorge Mateus de Lima (União dos Palmares, AL, 23 de abril de 1893 — Rio de Janeiro, 15 de novembro de 1953) foi político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro.

Obras:

Poesia: 

XIV Alexandrinos (1914)

O Mundo do Menino Impossível (1925)

Poemas (1927)

Novos Poemas (1929)

O acendedor de lampiões (1932)

Tempo e Eternidade (1935)

A Túnica Inconsútil (1938)

Anunciação e encontro de Mira-Celi (1943)

Poemas Negros (1947)

Livro de Sonetos (1949)

Obra Poética (1950)

Invenção de Orfeu (1952)

Romance:

O anjo (1934)

Calunga (1935)

A mulher obscura (1939)

Guerra dentro do beco (1950





Filhotes fofos: 3 corujinhas espertas

11 12 2009

Huguinho, Zezinho e Luizinho são as corrujas de estimação de alunos e funcionários do CEI CEU Vila Atlântica, no bairro do Jaraguá (SP).  Nasceram nesta primavera.   O trio de corujas mora no parque próximo às salas de aula do CEI CEU Vila Atlântica, no bairro do Jaraguá, em São Paulo.

Elas viraram as mascotes da escola. As crianças as adoram e respeitam“, conta a professora Larissa Scarpa.  “Recentemente elas começaram a tentar voar. Um dia, uma delas caiu do barranco e, quando uma professora foi ajudá-la, apareceu a mãe delas e deu um rasante. Como a natureza é sábia, ela conseguiu voltar sozinha.”

Fonte: FOLHA ON LINE





Livro mais antigo da Escócia em exibição

11 12 2009

O livro de salmos celta, visto na foto, é o livro mais antigo da Escócia.  Ele estará exibido pelos próximos três meses na Universidade de Edimburgo.  O manuscrito tem salmos em latim e ilustrações celtas.  Foi provavelmente produzido no monastério de Iona, no século XI e tem o tamanho de um livro de bolso.   Trabalhos como esse eram em geral dedicados a alguém importante, como, por exemplo,  a Santa Margaret, Rainha da Escócia. O livro faz parte de uma exposição de reabertura da biblioteca universitária após uma reforma e esta é a primeira vez em 1.000 anos que está sendo visto por qualquer pessoa que não tivesse ligações com a biblioteca.   O livro é repleto de iluminuras que mantiveram a cor vívida através dos anos, justamente porque o livro não foi exposto ao público.   O volume foi doado à Universidade de Edimburgo no século XVII.

Fonte: BBC 





Natal é partilha, quadrinha.

11 12 2009

Noite de Natal.

Postal alemão, 1920-25.

—–

Feliz de quem afinal,
consegue, na humana trilha,
ver que o brilho do Natal
surge da luz da partilha!

(Regina Célia de Andrade)








%d blogueiros gostam disto: