A raposa e a pega, uma fábula de Leonardo da Vinci

2 10 2010

A raposa e a pega, ilustração de Adriana Saviossi Mazza.

Poucos sabem que além das obras de arte que lhe fizeram a fama, além de ser um homem das ciências, além de ser um arquiteto ousado, Leonardo da Vinci, um dos gênios da Renascença italiana, também era um grande prosador e contador de histórias.  Deixou um rico manancial de fábulas, escritas em diversos volumes.  Algumas dessas lendas foram traduzidas por Bruno Nardini e publicadas no Brasil em 1972.  Transcrevo aqui a fábula A raposa e a pega do volume de Leonardo chamado: Lendas: A Falsidade, H. 9 r.)  Em: Fábulas e lendas, Leonardo da Vinci, São Paulo, Círculo do Livro: 1972,p.19.

A raposa e a pega

Certo dia uma raposa esfomeada viu-se debaixo de uma árvore sobre a qual estava pousado um bando barulhento de pegas.

Escondendo-se para não ser vista, a raposa pôs-se a observar.  Notou que os pássaros mantinham-se constantemente em busca de alimento e não temiam sequer pousar sobre cadáveres de animais a fim de bicá-los.

— Vou fazer uma experiência, disse a raposa para si mesma.

Cautelosamente, no maior silêncio, deitou-se no chão e permaneceu imóvel, de boca aberta, como se estivesse morta.

Breve uma pega a viu e imediatamente voou para o chão.

Aproximou-se da raposa e, pensando que ela estava morta, pôs-se a bicar-lhe a língua.

Porém a pega deveria ter sido mais prudente, pois a raposa apanhou-a.

* * * * * * * * * * * * * * *





Antigos manuscritos gregos na internet

2 10 2010
Salmo Theodoro

A Biblioteca Britânica que está na vanguarda dos esforços de digitalização de manuscritos,  digitalizou e colocou na internet mais de um quarto dos seus manuscritos gregos, totalizando 280 volumes.  Foi mais um passo rumo à digitalização completa desses importantes documentos antigos.  Ela possui uma das maiores coleções do mundo de manuscritos gregos: mais de 1000 manuscritos, mais de 3.000 papiros.  A digitalização cuidadosa dos mais antigos textos do Novo Testamento, o famoso Codex Sinaiticus é um dos projetos que a biblioteca tem em conjunto com a Biblioteca Universitária de Leipzig, a Biblioteca Nacional da Rússia em São Petersburgo, e com o Mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai.

Os manuscritos, disponibilizados mais recentemente,  e gratuitamente podem ser encontrados no portal www.bl.uk/manuscripts  e são parte de uma das mais importantes coleções localizadas fora da Grécia para o estudo de mais de 2 mil anos de cultura helênica.   As informações ali presentes interessam a acadêmicos que trabalham com literatura, história, ciência, religião, filosofia e arte do Mediterrâneo Oriental durante os períodos clássico e bizantino.

 “Isso é exatamente o que todos esperávamos da nova tecnologia, mas raramente tínhamos”, disse Mary Beard, professora de cultura clássica da Universidade de Cambridge.Isso abre um recurso precioso para qualquer um ¿ do especialista ao curioso ¿ em qualquer lugar do mundo, gratuitamente.”

Entre os destaques do acervo digitalizado estão os Salmos de Theodoro, altamente ilustrados, produzidos em Constantinopla em 1066, e as Fábulas de Babrius, descobertas em 1842 no monte Atos, que contêm 123 fábulas de Esopo corrigidas pelo grande acadêmico bizantino Demetrius Triclinius.  Também foram colocados à disposição do público na rede Os Diálogos de Luciano, manuscrito do século X.  Luciano ficou famoso por seus diálogos satíricos.

A digitalização de manuscritos raros ou outros documentos primários tem, obviamente, uma série de vantagens: facilidade de acesso aos dados já que os interessados. Além disso, um documento digital não é exposto a muitas pessoas  e, portanto, o original é salvo de danos devido ao manuseio e exposição à luz. 

Fonte:   Greek Manuscripts Online at the British Library





Upa, upa, cavalinho, poesia infantil de Edvete da Cruz Machado

2 10 2010
Ilustração de Sharon Banigan.

Upa, upa, cavalinho

                            Edvete da Cruz Machado

Upa, upa, cavalinho!

De onde foi que você veio?

Foi de perto ou foi de longe?

Você gostou do passeio?

Upa, upa, cavalinho!

Galopando tão ligeiro,

assim você é capaz

de dar volta ao mundo inteiro!

Upa, upa, cavalinho!

Caminhe mais devagar,

pois a ponte é muito estreita

quase não dá para passar.

Quando a noite for chegando,

upa, upa, cavalinho!

Venha ligeiro pra casa,

pra não errar o caminho.

Em: O mundo da criança, vol. I, Rio de Janeiro, Delta: 1975








%d blogueiros gostam disto: