Outono, poesia de Cyra de Queiroz Barbosa

21 03 2011

Outono, ilustração de revista americana, 1922, sem título.

Outono

Cyra de Queiroz Barbosa

—-

A calçada está coberta

com folhas soltas

das amendoeiras

sopradas pelo vento.

Vermelhas

amareladas

quase secas

outonadas.

As árvoes se despiram.

Esgalharam.

Braços suspensos

como em preces

implorando

o reviver na primavera.

Nos rostos que caminham pela rua

há marcas das horas

vividas

sofridas.

Há passos que se apagam

entre as duas calçadas.

Há braços que se estendem

na vã espera.

Outono

sem reviver

sem primavera.

Em: Moenda:painéis e poemas interiorizados, Cyra de Queiroz Barbosa, Rio de Janeiro, Rocco:1980, p. 129


Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: