Acessando as informações deste blog: imagens de leitura, arte brasileira, fotos do Rio de Janeiro, quadrinhos

5 06 2011
Ilustração John La Gatta (Itália, 1894-1977) — Capa da Revista LIFE de Janeiro de 1929.

As Imagens de Leitura deste blog têm sido fonte de muito interesse por parte dos que nos visitam.  Hoje, duas semanas antes de comemorar 3 anos de blog, consegui passar para o FLICKR  as imagens de pessoas lendo que já foram postadas aqui.  A intenção é facilitar a quem procura exclusivamente por estas imagens. Assim, para acessá-las, clique no quadrinho na coluna da direita, com os dizeres FOTOS FLICKER [Flickr Photos].  Você irá direto para a  minha página no FLICKR onde estão estas imagens de leitura.  Na verdade, neste local estão diversas fotos, selecionadas em álbuns.

Leitores na arte — onde estão as imagens de leitura

Arte brasileira — onde estão as obras de arte brasileira que já apareceram no blog.

Fotos do Rio de Janeiro  — minhas fotos do Rio de Janeiro

Quadrinhos com leitores — quadrinhos em que personagens aparecem lendo

Revistinhas — imagens de capas de revistinhas em quadrinhos brasileiras

Ilustrações brasileiras — Fotos de ilustrações publicadas no Brasil.

No momento as coleções mais completas são as Leitores na arte e Arte brasileira.  E é uma questão de tempo de organização minha,  fazer os outros álbuns mais atualizados.  Infelizmente dá muito trabalho voltar às postagens, diárias, muitas vezes mais de uma por dia, para verficar o que há ali que deva ser incluído nos álbuns.  É um trabalho meticiuloso e cansativo, mas vale a pena.

Como ler as legendas?

Inseparáveis, c. 1900

Florence Fuller (África do Sul, 1867- Austrália 1946)

Óleo sobre tela,   90, 2 x 68, 5cm

Art Gallery of South Australia, Adelaide, Elder Bequest Fund em 1900

Uso a descrição padrão em história da arte que é lida da seguinte maneira:

TÍTULO DO TRABALHO, DATA DO TRABALHO : Inseparáveis, c. 1900  [ c. significa- cerca de… por volta de…] [s/d = sem data]

PINTOR, LOCAL DE NASCIMENTO E DATAS DE NASCIMENTO E MORTE: Florence Fuller (África do Sul, 1867- Austrália 1946)

MATERIAIS USADOS E DIMENSÕES: Óleo sobre tela,   90,2 x 68,5cm — dimensões: 1º) altura, depois largura.

LOCAL ONDE ESTA OBRA SE ENCONTRA: Art Gallery of South Australia, Adelaide, Austrália.

[Elder Bequest Fund  em 1900] é informação do museu sobre como a obra foi adquirida.]

NB: Nem sempre tenho todas as informações.  Muitas vezes tenho só o autor e o título.  Sempre arredondo as dimensões, este blog não é um documento de história da arte para especialistas.  O uso do tamanho auxilia especialistas a saberem se o trabalho é original ou não.  Mas aqui usamos essas obras como ilustrações.  Eu mesma traduzo os títulos, quando não os conheço em português.  Medidas, até 0,5cm  aproximo para baixo, acima disso, aproximo para cima.  O quadro acima eu teria colocado: 90x 68cm.

Com muita frequencia os quadros que uso foram colocados em leilões nas maiores casas internacionais.  É de lá que vêm as informações.  E se posso divulgá-las, eu o faço.  Muitos desses quadros estão também em coleções particulares e para se saber o paradeiro, é preciso ter acesso a um historiador da arte especializado naquele período e naquele artista.

Se eu não coloquei alguma dessas informações é porque não as tenho.

Se o artista é contemporâneo, procuro colocar o lugar na rede onde seus trabalhos possam ser achados.  No entanto, muitos dos artistas mudam com frequência seus portais e suas páginas, porque vendem as obras ou preferem colocar novos trabalhos na rede.  Não posso garantir que a obra que postei no blog esteja no site dos  artistas.

O mesmo critério se aplica às legendas das obras brasileiras, em outro álbum no FLICKR.

O resto é auto-explicativo.

Boa sorte e divirta-se!




A pomba e a formiga, fábula de Esopo

5 06 2011

Ilustração, Amy Hintze ( EUA, contemporânea)

A pomba e a formiga

Uma pombinha branca, que estava com sede, desceu à beira de um riacho. Procurava um bom lugar para beber água.  Eis que avista uma formiguinha debatendo-se nas águas do riacho, prestes a se afogar.

A pombinha ficou com pena da formiga.  Depressa, apanhou um galho seco, levou-o até próximo à formiga que se salvou, agarrando-se nele com vontade.

Pouco depois, um caçador passou por ali.  Vendo a pombinha numa árvore, resolveu caçá-la para o almoço.   Rapidamente apontou a espingarda para matar a pobrezinha.

Mas a formiga, que ainda estava ali perto, resolveu ajudar a pombinha.  Subiu no pé do caçador e deu uma boa ferroada.   Surpreso, o caçador ao sentir a dor, perdeu a pontaria.  E não acertou a pombinha.

A pombinha voou para longe e a formiga voltou ao seu formigueiro.

Moral:  Amor com amor se paga.

Texto adaptado da versão de Theobaldo Miranda Santos em Leituras Infantis, 2º livro, Rio de Janeiro, Agir:1962








%d blogueiros gostam disto: