Julho, férias… O que ler?

8 07 2011

Hora de descanso, s/d

Itzchak Tarkay (Iugoslávia/Israel, 1935)

Acrílica sobre tela, 100 x 80

Woodside Antiques and Estate Auctions

O portal de sebos brasileiros Estante Virtual, pediu para que seus clientes adicionassem o nome dos livros que gostariam de recomendar para a leitura nas férias.  A lista está em processo de ser feita na página da Estante no Facebook.  Vale a pena dar uma olhadinha e tirar algumas idéias do que ler.

Acabei contribuindo para a lista e resolvi colocá-la aqui para os leitores desse blog. Essa lista imagina que a leitura de férias deve ser uma leitura que não se pode deixar a leitura de lado,  sem estar pensando no desenrolar da história.  São livros que entretêm, que garantem horas de prazer. Divertem, aumentam o conhecimento, deixam a imaginação fértil e nos levam a outros lugares maravilhosos.

1 – O tempo entre costuras, da escritora espanhola Maria Dueñas [Planeta Brasil: 2010] um livro grosso e que a gente vira página após página sedentamente e fica com pena de que acabou.

2 – A senhora das savanas do brasileiro Hilton Marques [Ediouro:2008], você não vai deixar de lado, essa aventura com uma heroína brasileira na África.

3 – A catedral do mar, do escritor espanhhol Ildefonso Falcones [Rocco: 2007]– ficção histórica, passada na Barcelona medieval, século XIV. Vale quanto pesa… Muito, muito bom.

4 –A  história do rei transparente da escritora espanhola Rosa Montero [Ediouro: 2006] — ficção histórica, sensacional.

5 – As viúvas das quintas-feiras, da escritora argentina Claudia Piñeiro, [Alfaguara: 2007] uma trama de mistério, muito bem escrita, retratando problemas bem atuais. Um prazer…

6 – Tuareg, do escritor espanhol Alberto Vazquez-Figueroa, [LP&M: 2000 – bolso]excelente história de aventura no deserto do Saara.

7 – Maria de Sanabria, do escritor uruguaio Diego Bracco,[Rio de Janeiro, Record: 2008], uma ótima aventura histórica sobre a colonização da América Latina.

8 – A costureira e o cangaceiro, da escritora americana/brasileira Frances de Pontes Peebles, um romance e tanto, histórico, passado em Pernambuco dos anos 30.

Esta não é uma lista para crianças de férias.  É uma lista para adultos, jovens ou não.  A maioria já teve resenha publicada aqui neste blog.  Já os emprestei e dei de presente a muitos dos meus amigos e todos sem exceção gostaram desses livros.  Espero, então, satisfazer o seu desejo de leitura e entretenimento.





Imagem de leitura — Vittorio Matteo Corcos

8 07 2011

Sonhos, 1896

Vittorio Matteo Corcos (Itália, 1859-1933)

óleo

Galeira Nacional de Arte Moderna, Roma

Vittorio Matteo Corcos nasceu em 1859.  Estudou  Academia de Belas Artes de FDlorença com Enrico Pollastrini.  Pasou algum tempo em Nápoles entre 1878 e 1879 estudando com Domenico Morelli, cujas associações com o mundo literário foram de grande influência sobre o pintor.  Foi para Paris em 1880 onde freqüentou com alguma regularidade o ateliê do retratista  Léon Bonnat, que havia se especializado nos retratos da elite social parisiense Retornou à Itália em 1886, depois de haver exposto nos salões de Paris por cinco anos, desde 1881.   Estabelecendo-se em Florença, em 1887, Corcos teve uma carreira estável, especializando-se nos retratos aristocráticos.  Na virada do século XX já se tornara um famoso retratista. Morreu em 1933.





Por um Brasil Literário

8 07 2011








%d blogueiros gostam disto: