Gatinhos, cartões de Natal com esses felinos fofíssimos!

17 12 2011

Essa postagem é dedicada à minha cunhada que trabalha incessantemente para a proteção dos animais abandonados e que tem um fraco por gatinhos.

Há pouco o que dizer sobre os animais no Natal, exceto que eles aparecem em centenas e centenas de cartões, em cartões postais, todos com as carinhas mais deliciosas.

A minha escolha foi feita, pelos mais bonitos e tentei também colocar os menos conhecidos.

Este é um achado!  Dentro da bota vermelha!

Mais moderno, gosto de ver os três gatinhos de cachecol olhando para a árvore de Natal ao fundo. Uma simetria tranquila, apesar de sabermos que logo logo esses bichanos irão embora, afinal, onde está o quentinho nesse monte de neve?

Os cartões franceses tem a tendência de mostrar nossos gatinhos fazendo as travessuras de sempre parecendo nos perguntar: não sou engraçadinho?

Gosto do lustro do pelo desse gatinho laranja!

São muito poucos os gatinhos interagindo com alguém, nos cartões de Natal.  E quando aparecem com um ser humano em geral é uma menina.  Fato é que não tenho um único cartão de Natal, ou postal em que um menino esteja brincando com um gatinho.  Isso, entre 3128 imagens de cartões de Natal.  Interessante, não é mesmo?

Sim, eles aparecem em cestas.  Uma coisa natural não é mesmo?  Eles que gostam de se meter em caixas, em sacos de papel…

E aparecem fazendo aquilo de que mais gostam: descansando…

Na maior parte das vezes, eles aparecem aos pares. São inúmeros os cartões com dois gatinhos.

Mas gostam muito de brincar com Papai Noel e com os enfeites de Natal.

——–

NOTA:  Na minha coleção de imagens de cartões de Natal e postais, um pouco mais de 3000 imagens, hoje, há mais cartões franceses com gatinhos do que de qulauqer outro país.  Mas há uma curiosidade que não abordei aqui e que ficará para a próxima oportunidade: os franceses são adeptos da personificação do gato, ou seja eles representam os gatinhos como humanos, fazendo coisas humanas, como namorar, jogar bola de neve, etc.  Essa personificação acontece em todos os países, mas os franceses se destacam.   É uma avenida interessante para se explorar no estudo da iconografia.  Aqui fica um exemplo:





Quadrinha dos Natais da infância

17 12 2011

Natal, ilustração de Roberto Innocenti.

Vencendo o tempo e a distância

num clima de eternidade,

os natais de minha infância

permanecem na saudade.

(Ivo dos Santos Castro)





Mais antigo manuscrito com os Dez Mandamentos em Nova York

17 12 2011

O manuscrito mais antigo e conservado com as mensagens dos Dez Mandamentos que, segundo a fé judaica, Moisés recebeu no Monte Sinai, será exposto a partir desta sexta-feira no Museu Discovery de Nova York.

Escrito em hebraico, o pergaminho de mais de 2 mil anos possui aproximadamente 45 cm de comprimento por 7 cm de largura e faz parte da mostra mais ampla sobre os manuscritos do Mar Morto, que inclui mais de 500 artefatos cedidos pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês). O documento foi descoberto em 1954 e, segundo o Museu Discovery, faz parte de uma coleção de mais de 900 peças encontradas ao longo dos anos 40 e 50 em uma gruta de Qumran, região situada próxima ao Mar Morto.

Os manuscritos, também escritos em aramaico e grego, além de hebraico, são os documentos mais antigos encontrados sobre a vida na Judéia. Segundo o museu nova-iorquino, “os Dez Mandamentos são as regras que constituem os pilares da moralidade e da lei do mundo ocidental”, destacando que o texto reúne e define como os homens e as mulheres devem trabalhar e viverem juntos sob sua fé em uma sociedade civil“.

Essa é a primeira vez que esse pergaminho será exposto em Nova York.  A peça, que contém fragmentos do Deuteronômio, está datada entre os anos 50 e 1 a.C. e é um dos dois únicos manuscritos antigos com os Dez Mandamentos que conhecemos atualmente. O pergaminho contém o texto de Deuteronômio 5, o quinto livro do Antigo Testamento, onde Moisés explica a aliança do Deus israelitas com o seu povo, lembrando os mandamentos de Deus à geração mais jovem, que estava para entrar na terra prometida.

Não obstante a sua idade, o Museu Discovery confirmou que o estado de conservação do manuscrito é “excepcional“, apesar de ser feito com um material tão frágil como a pele de um animal, ou seja, muito vulnerável à umidade, à luz e às variações de temperatura.  O período da exposição —  15 dias —  é um dos mais longos já permitidos pela Autoridade de Antiguidades de Israel que propiciou esta mostra fora de Israel por causa da importância universal desses rolos de sua fragilidade e idade.  Os Dez Mandamentos são importantes para as três religiões monoteístas do Ocidente:  o judaísmo, o cristianismo e o Islã.  Imediatamente após a exposição, o livro será devolvido para Israel .

O outro manuscrito, conhecido como o Papiro Nash, está armazenado na Universidade de Cambridge. Apesar de estar fragmentado, a peça é datada entre o ano 150 e 100 a.C. A identidade do escriba ainda permanece desconhecida, embora a instituição nova-iorquina tenha afirmado que muitos especialistas acreditem que todos os manuscritos do Mar Morto tenham sido escritos por integrantes de uma seita que se distanciou do Judaísmo e viveu no deserto de Israel do século III a.C. até o ano 68 d.C. antes de os romanos destruírem aquela comunidade.

Descoberto perto de Khirbet, Qumran, o rolo com os Dez Mandamentos está entre os antigos tesouros escritos conhecidos como Manuscritos do Mar Morto, que foram encontrados por pastores beduínos inicialmente entre 1947 e 1956 em uma série de cavernas perto da costa noroeste da Mar Morto.  Cerca de 900 manuscritos teriam sido encontrados em cavernas. Feitos com pele animal, o manuscrito com os Dez Mandamentos, em pergaminho, mede 18 centímetros de comprimento por 3 cm de altura e é escrito em hebraico.

Além dos rolos com os Dez Mandamentos, a exposição incluirá mais de 500 artefatos da era bíblica até o período Bizantino em Israel. Os artefatos e pergaminhos proporcionam “um olhar cativante e intrigante em um dos períodos mais influentes da história, quando surgiu o judaísmo, o domínio do Império Romano caiu, e as sementes do cristianismo surgiram,” disse Kristin Romney, consultor curador da exposição.  Objetos nunca antes vistos, incluindo mosaicos, esculturas em pedra, e utensílios domésticos, tais como jóias e cerâmica.

O pergaminho dos Dez Mandamentos poderá ser visto até o próximo dia 2 de janeiro, enquanto o resto da exposição, que foi inaugurada 28 de outubro, permanecerá aberta até o dia 15 de abril de 2012.

FONTES: Terra e Christian Post








%d blogueiros gostam disto: