Avezinha, poema de Heitor Moreira

22 01 2012

Menina liberou pássaro, ilustração de autor desconhecido.

Avezinha

Heitor Moreira

Avezinha que passa — de passagem!…

Fê-la Deus da bondade e da ternura,

Deu-lhe o silvo tristonho da amargura,

No seu canto de pássaro selvagem.

Deu-lhe o esplendor das cores, e a paisagem

Da serra azul nas selvas da fartura;

Deu-lhe o farto sossego da ventura

No agasalho sombria da ramagem.

No balanço das vagas desregradas,

Em cascatas de rendas crepitantes

Chia o rio nas duras caminhadas…

E rebelado e em tristes murmuríos

Perdendo-se no azul dos horizontes,

Leva consigo o choro de outros rios.

Em: Ritmos e Rimas, Heitor Moreira, Rio de Janeiro, Ed. do autor: 1950

 

Heitor Moreira

Obras:

Templos de Sonhos, poesia

Ritmos e Rimas, poesia, 1950

 

 


Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: