Imagem de leitura — Johann Baptist Reiter

1 02 2012

O pequeno leitor, s/d

Johann Baptist Reiter (Áustria, 1813-1890)

óleo

Johann Baptist Reiter nasceu em Urfahr, na Áustria em 1813 numa família de marceneiros.  Seu primeiro contato com tintas foi auxiliando seu pai na pintura de móveis.  Por sugestão de um negociante de arte ele entrou para a Academia de Viena, entre seus professores estavam: s Leopold Kupelwieser, Anton Petter e Thomas Ender.  De 1830 a 1837 ganhou a vida como pintor de porcelanas, mas já em 1834 fazia sua primeira exposições nos salões de Viena.  A partir de 1837 sua carreira toma ímpeto e ele se torna um conhecido pintor de cenas históricas e retratos.  Faleceu em Viena em 1890.





Uma boa sugestão de uma leitora desse blog

1 02 2012

Leituras cruzadas, 2004

[Capa da Revista The New Yorker, Novembro de 2004]

Adrian Tomine ( Califórnia, EUA, 1974)

Reproduzo na íntegra o comentário da leitora Nanci, em outra postagem, porque gostei muito da sugestão de texto dela e gostaria de dar maior ênfase a esse artigo cuja leitura ela sugere que se faça.  Aproveitem,

Para quem tiver tempo e curiosidade, segue abaixo link de um artigo que fala, entre outras coisas, sobre a ajuda que a leitura de literatura de ficção nos dá quanto a inteligência emocional. Isso, segundo pesquisas americanas, também contribui para a melhora do desempenho profissional desses leitores vorazes, em quesitos como liderança, trabalho em equipe, análise crítica etc.

Não sei se Anne Kreamer conseguirá novos leitores, com esses argumentos, mas estou convencida de que somos o que lemos, também.

http://blogs.hbr.org/cs/2012/01/the_business_case_for_reading.html

Boas leituras!





Fevereiro, já se ouve o rufar dos tambores… (I)

1 02 2012

Um baile de máscaras do século XVII, 1867

Adrien Moreau ( França, 1843-1906)

óleo sobre tela,  96 cm x 131cm





Trova do bom conselho

1 02 2012

Conselho, ilustração Blanche Wright.

 

Pela vida me foi dado
um conselho em que me alerto:
“Antes rir desafinado
que soluçar em tom certo”.


(Miguel Russowsky)








%d blogueiros gostam disto: