Imagem de leitura — Anthonie Pietsser Schotel

16 02 2012

Lendo na praia, s/d

Anthonie Pietsser Schotel (Holanda, 1890-1958)

óleo sobre tela colado sobre madeira, 37 x 31 cm

Coleção Particular

Anthonie Pietsser Schotel nasceu em Dordrech, Holanda en 1890.  Vindode uma família de pintores de marinhas, desde cedo mostrou habilidade para a pintura.  Foi aluno de Hermanus Gunneweg.  Em 1915, aos 25 anos de idade, abriu um ateliê.  Num período de dez anos dedicou-se exclusivamente às pinturas de cenas marítimas próximas de casa, viajando pouco  para lugares bastante próximos.  Por trinta anos — de 1929 a 1958 — residiu em Laren.  Sua especialidade eram marinhas, lagos e cenas de rios.  Ficou muito famoso desde cedo em sua carreira, conhecido inicialmente pelos diversos tons de cinzas que conseguia em suas telas.  Mais tarde, introduziu cores nas suas obras, principalmente naquelas feitas em pastel.  Morreu em setembro de 1958.

 





Fevereiro, a sedução do Carnaval (II)

16 02 2012

O baile do Opéra, 1886

Henri Gervex (França, 1852-1929)

óleo sobre tela





O cisne, poesia para a infância de Manoel Moreyra

16 02 2012

Cisnes, ilustração de R. Bruce Horsfall, para a revista American Girl, agosto de 1936.

O cisne

Manoel Moreyra

No cristal azul do lago,

a mancha branca de um cisne,

airoso, altivo, elegante,

parecendo feito a giz,

vai deslizando, ao afago

suavíssimo da brisa,

numa indolência tranquila

que a paz da vida bendiz.

Nos lagos azuis do Sonho,

quem vive assim — é feliz…

Em: Poesia brasileira para a infância, coletadas por Cassiano Nunes e Mário da Silva Brito, São Paulo, Saraiva: 1968 — Coleção Henriqueta.

Manoel Moreyra nasceu em Arouca, Portugal em 23 de setembro de 1904, tendo vindo muito criança para o Brasil.   Considerava-se braisleiro.  Sua mãe, viúva,, trabalhadora infatigável , não pode, infelizmente financiar-lhe os estudos.  Menino ainda Moreyra  ingressou na Inglêsa, (S.P.R.) em Santos, como empregado.  Publicou seu primeiro livro de versos,  Rosas do meu sonho, na década de 1920.   Sua poesia é simples, clara, natural.  Sempre exigiu seu nome soletrado com Y.  Viveu em Santos, colaborando para o tradicional jornal santista, A Tribuna.  [ Informações do livro mencionado acima]








%d blogueiros gostam disto: