Cabral, poema de Raquel Naveira

19 04 2012

Cabral

(a Pedro Álavares Cabral)

Cabral,

Navegador,

Bom soldado,

Cristão,

Leal,

Chefe ideal

Da esquadra de Portugal.

Partiram as treze naus,

Semanas e semanas no oceano,

Com medo de dragões,

Serpentes aladas

Que brotavam dos sonhos maus.

As caravelas ligeiras

Singravam os mares,

Uma sumira;

De repente, algas marinhas,

Aves nos ares,

De terra à vista,

O sinal.

Em: Casa e Castelo, Raquel Naveira, São Paulo, Escrituras: 2002, [Poemas dos livros Casa de Tecla e Senhora].


Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: