Palavras para lembrar — Sunsan Sontag

30 06 2012

Leitora no sofá, s/d

Georges D’Espagnat (1870-1950)

Óleo sobre tela, 73.3 x 59.9 cm

“Livros são pequenos  fragmentos de ideias  portáteis”.

Susan Sontag





Quadrinha da vitória

30 06 2012

Pato Donald ganha um prêmio de fotografia, ilustração Walt Disney.

Guarde respeito à vitória,
não humilhe os perdedores;
porque a soberba na glória
marca o fim dos vencedores!


(José Valdez de Castro Moura)





Descoberta cerâmica chinesa datando de 20.000 anos

29 06 2012

Fragmento de cerâmica encontrado na caverna Xianrendong em Jiangxi, sul da China.

Fragmentos de cerâmica foram encontrados em uma caverna no sul China.  E foi confirmado terem 20.000 anos de idade, tornando-os,  como um todo, a mais antiga cerâmica conhecida no mundo, dizem arqueólogos.

Essas descobertas juntam-se aos esforços recentes em que foram datadas pilhas de cerâmicas no leste da Ásia, mostrando idades superiores a 15.000 anos.  Essa descoberta refuta  as teorias convencionais de que a invenção da cerâmica se correlaciona ao período de cerca de 10.000 anos atrás, quando os seres humanos deixaram  a caça para se tornarem agricultores.

Outro fragmento de cerâmica encontrado em Jiangxi, sul da China.

A pesquisa, feita por uma equipe de cientistas chineses e americanos,  também mostra que o surgimento da cerâmica  é mais antigo do que o que se acreditava, demonstrando sua existência entre os homens  já na última idade do gelo.

As descobertas parecem apontar para uma nova direção na investigação das sociedades humanas mais antigas.  Ainda se precisa ter uma compreensão da mudança do desenvolvimento humano passando dos hábitos de caça e pesca para o uso da agricultura.  É uma mudança  sócio-econômica  que aconteceu entre 25.000 a 19.000 anos atrás levando ao aparecimento de sociedades sedentárias agrícolas.

Fragmento de cerâmica encontrado em Jiangxi, sul da China.

Wu Xiaohong, professor de arqueologia e museologia na Universidade de Pequim, enquanto explicava os esforços de datação por radiocarbono,  salientou a importância desse achado, lembrando que até agora só se pensava que a cerâmica fora inventada após a transição para a agricultura.  A partir dessa descoberta  e com a certeza de que a datação está correta e fartamente corroborada, chega-se a um  momento de rever os conceitos do desenvolvimento humano até agora preconizados.

FONTE: The Guardian





Chácara, poesia de Domingos Pellegrini

29 06 2012

Ipê Rosa, s/d

Funchal Garcia (Brasil, 1889-1979)

óleo sobre madeira, 50 x 60 cm

Chácara

Minha chácara sempre surpreende

ora com novo canto passarinho

ora com a picada de um espinho

porém do mesmo ramo onde a flor pende

A lesma vai lambendo seu caminho

cachorro olha como quem entende

e o beija-flor é o único que tem de

mostrar pressa aqui nesse mundinho

Quando menos se espera amadurecem

frutos e idéias entre sentimentos

que de janela aberta adormecem

Para varrer emprego o Senhor Vento

embriagado sempre que florescem

os meus mais perfumados pensamentos

Em: Gaiola aberta: 1964-2004, Domingos Pellegrini, Rio de Janeiro, Bertrand Brasil: 2005





Imagem de leitura — John O’Brien Inman

28 06 2012

Atualização das novidades, 1863

John O´Brien Inman (EUA, 1828-1896)

óleo

John O’Brien Inman nasceu na cidade de Nova York em 1828, filho do pintor  Henry Inman. Estudou com seu pai. Estudou na Europa por um ano em particular na Itália. Morreu no estado de Nova York em 1896 depois de uma carreira de sucesso.





Quadrinha da minha infância

28 06 2012

Barquinho de papel, ilustração de Maurício de Sousa.

 De papel, foi meu barquinho,
 pelo rio, sem destino…
 Mas encontrou, no caminho,
 os meus sonhos de menino!
 (Mara Melinni)




Cantiga do lobo amável, poesia infantil de Stella Leonardos

27 06 2012

Ilustração de Loubli Bengali.
Cantiga do lobo amável

Stella Leonardos

— Chapéuzinho, chapéuzinho

Vermelho cor de framboesa!

— Que queres, lobo daninho?

— Acompanhar-te, beleza.

— Chapéuzinho, chapéuzinho

Vermelho cor de coral!

— Que queres, lobo daninho?

— Proteger-te de algum mal.

— Chapéuzinho, chapéuzinho

Vermelho cor da alegria!

— Que queres, lobo daninho?

— Gozar tua companhia.

— Chapéuzinho, chapéuzinho

Vermelho cor de carmim!

— Que queres, lobo daninho?

— Guardar-te sempre pra mim.

Em: Fantoches, Stella Leonardos, Rio de Janeiro, Livraria São José: 1956.








%d blogueiros gostam disto: