O bem-te-vi, poema de Reynaldo Valinho Alvarez

18 02 2013

Pássaros na cidade AliceMartinPássaros na cidade, ilustração de Alice Martin.

Bem-te-vi

Reynaldo Valinho Alvarez

Amo tanto esses pássaros da rua,

que vivem como vivo na fumaça,

protagonistas da paisagem baça.

Respiram, como eu próprio, esta mistura,

feita do que há de pior nas criaturas.

No ar, há certo escândalo na graça

com que apesar de tudo, ainda cantam.

O pássaro que passa ara seu vôo

com precisão estética e ultrapassa

o meu próprio desejo de ser livre.

Que preço tem a liberdade? Certo,

o bem-te-vi da esquina, empoleirado

numa antena prosaica, sabe mais

do que posso saber, já que não vôo.

Em: Galope do Tempo, Reynaldo Valinho Alvarez, Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro: 1997, p. 79.


Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: