Velho tema, III, poema de Vicente de Carvalho

23 03 2013

João Fahrion – O vestido verde, 1949. O Museu de Arte do Rio Grande do Sul ...

O vestido verde, 1949

João Fahrion ( Brasil, 1898-1970)

óleo sobre tela, 75 x 98 cm

Museu de Arte Ado Malagoli, Porto Alegre, RS

Velho Tema,  III

Vicente de Carvalho

Belas, airosas, pálidas, altivas,
Como tu mesma, outras mulheres vejo:
São rainhas, e segue-as num cortejo
Extensa multidão de almas cativas.

Tem a alvura do mármore; lascivas
Formas; os lábios feitos para o beijo;
E indiferente e desdenhoso as vejo
Belas, airosas, pálidas, altivas…

Por quê? Porque lhes falta a todas elas,
Mesmo às que são mais puras e mais belas,
Um detalhe sutil, um quase nada:

Falta-lhes a paixão que em mim te exalta,
E entre os encantos de que brilham, falta
O vago encanto da mulher amada.



Em: Cancioneiro do Amor – os mais belos versos da poesia brasileira, antologia organizada por Wilson Lousada, Rio de Janeiro, José Olympio: 1952, 2ª edição.





Um exemplo a ser seguido no Congresso Nacional

23 03 2013

Robertas-Illustration-Old-King-Cole-resized

“Old King Cole”, Ilustração de Roberta.

Franqueza e Prudência

Salvador de Mendonça – Artigo no O Imparcial, 1913

Professor das princesas, filhas de D. Pedro II, Joaquim Manuel de Macedo, o célebre autor de A Moreninha, desempenhava o seu mandato de deputado geral, quando o conselheiro Francisco José Furtado, organizador do gabinete Liberal de 31 de agosto de 1864, o convidou para a pasta dos Estrangeiros.

Recusada a honra, mandou o Imperador chamar o escritor à sua presença, e indagou o motivo do seu gesto, quando possuía tantas qualidades para ser um bom ministro.

— Admita-se que eu tenha as qualidades que Vossa Majestade me atribui, — respondeu Macedo: — mas eu não sou rico, requisito indispensável a um ministro que queira ser independente.

E decidido.

— Eu não quero sair do Ministério endividado ou ladrão!

Em: O Brasil anedótico, Humberto de Campos, São Paulo, W. M. Jackson: 1941








%d blogueiros gostam disto: