O azul está por todo lado, texto de Lloyd Jones

27 07 2013

Newman Shutze (Brasil, 1960)Superfície com azul e branco, Acrílico sobre tela140 x 110 cmSuperfície com azul e branco, s/d

Newman Shutze (Brasil, 1960)

Acrílica sobre tela, 140 x 110 cm

O azul está por todo lado

Lloyd Jones

“ Existe um lugar chamado Egito – ela disse. – Não sei nada sobre esse lugar. Gostaria de poder contar para vocês sobre o Egito. Perdoem-me por não saber mais. Porém, se quiserem, posso contar-lhes tudo o que sei sobre a cor azul.

Então nós ouvimos sobre a cor azul.

— Azul é a cor do Pacífico. É o ar que respiramos. Azul é o intervalo de ar entre todas as coisas, como as palmeiras e os telhados de zinco. Se não fosse pelo azul, não veríamos os morcegos. Obrigada, meu Deus, por nos ter dado a cor azul.

“É surpreendente como a cor azul está sempre aparecendo”, continuou a avó de Daniel. “É só olhar que você vê. Você pode encontrar o azul espiando pelas frestas do cais em Kieta. E vocês sabem o que ele está tentando fazer? Ele está tentando alcançar as vísceras fedorentas dos peixes para levá-los de volta para casa.  Se o azul fosse um animal, ou uma planta, ou uma ave, ele seria uma gaivota. Ele mete o seu bico em tudo.

“O azul tem poderes mágicos também”, ela disse. “Olhe para um recife e digam se estou mentindo. O azul bate num recife e qual é a cor que ele solta? É o branco!  Como ele faz isso?”

Olhamos para o Sr. Watts em busca de explicação, mas ele fingiu não notar nossos rostos indagadores. Estava sentado na ponta da cadeira, de braços cruzados. Cada pedaço dele parecia focado no que a avó do Daniel estava dizendo. Um a um, voltamos a nossa atenção para a velhinha com boca manchada de bétel.

— Uma última coisa crianças, e então deixo vocês em paz. O azul pertence ao céu e não pode ser roubado, razão pela qual os missionários grudaram azul nas janelas das primeiras igrejas que construíram aqui na ilha.

O Sr. Watts abriu bem os olhos daquele jeito que já tinha se tornado familiar, como se estivesse acordando. Foi até a avó de Daniel com a mão estendida. A velha estendeu a dela para ele   segurar e então ele se virou para turma.

— Hoje nós tivemos muita sorte. Muita sorte. Fomos lembrados que, apesar de não podermos conhecer o mundo todo, se formos suficientemente inteligentes, podemos torná-lo algo novo. Podemos inventá-lo com as coisas que vemos à nossa volta. Só precisamos olhar e tentar ser tão imaginativos quanto a avó de Daniel. – Ele pôs a mão no ombro da velha senhora. – Obrigado – ele disse. – Muito obrigado.

Em: O Sr. Pip, Lloyd Jones, trad. Léa Viveiros de Castro, Rio de Janeiro, Rocco:2007, pp. 68-69





Recém-nascido, poema de Stella Leonardos

27 07 2013

Aurélio D´Alincourt (1919-1990) carinho maternal, ose, 46 x 38Carinho Maternal,s/d

Aurélio d’Alincourt (Brasil, 1919-1990)

óleo sobre  madeira,  46 x 38 cm

Recém-nascido

Stella Leonardos

Penugem de ave pequena.

No corpo fruta macia.

Na pele fresca açucena.

Na vida raiar do dia.

Raio de luz, ilumina.

E sendo pássaro e planta

É inocência que germina,

É madrugada que canta.

Em: Pedaço de Madrugada, Stella Leonardos, Rio de Janeiro, Livraria São José:1956, p.11

 

 





26 de julho, FELIZ DIA DOS AVÓS

26 07 2013

Leonardo+da+Vinci+-+The+Virgin+and+Child+with+Saint+Anne+

A Virgem Maria, o Menino Jesus e Sant’ Ana, 1508

Leonardo da Vinci (Itália, 1452-1519)

Óleo sobre madeira, 165 x 112 cm

Museu do Louvre, Paris





O nascer do ouro

26 07 2013

???????????????????????????????Tio Patinhas lê o jornal dentro de seu cofre, ilustração Walt Disney.

A colisão entre duas estrelas mortas liberando grandes quantidades de energia pode ter criado todos os elementos pesados na Terra,  ​​como o ouro.

Essa é a principal conclusão feita por pesquisadores do Centro para Estudos da Astro-física  Harvard-Smithsonian (Cfa).  Eles estimaram que a colisão e posterior surto de energia conhecido como explosão de raios gama, liberaram tanto quanto a massa de 10 luas de elementos pesados ​​– inclusive ouro.

A equipe liderada por Edo Berger calcula que, combinando a estimativa de ouro produzido por um único curto GRB com o número de explosões como essas que ocorreram  através da vida do universo, eles acreditam que todo o ouro no cosmos pode ter vindo de explosões de raios gama.  O ouro é raro na Terra, em parte, porque também é raro no universo, e ao contrário de elementos como carbono ou ferro, não pode ser criado dentro de uma única estrela.  Muito pelo contrário,  aparece só em um evento mais cataclísmico.

neutron-star-collisionDesenho artístico de uma explosão de duas estrelas de neutron.  Ilustração Dana Berry.

De acordo com Berger, uma explosão de raios gama é um flash de luz de alta energia (raios gama) a partir de uma explosão  energética extrema. A maioria dessas explosões são encontradas no universo distante. Os pesquisadores estudaram em particular a explosão conhecida como GRB 130603B, que, a uma distância de 3.9 bilhões de anos-luz da Terra, é uma das explosões mais próximas já presenciadas  até o momento. Explosões de raios gama vêm em duas variedades – longas e curtas – dependendo de quanto tempo o flash de raios gama dura.  A explosão GRB 130603B, detectada pelo satélite Swift da NASA, em 03 de junho, durou menos de dois décimos de segundo.

Fonte: Network World





Filhotes Fofos — Cavalo

26 07 2013

Give-your-mom-a-hug-pony-wants-piggyback-ride-from-mom

Um potrinho querendo “colo” da mamãe. Foto sem designação de autoria

Fonte





Imagem de leitura — Bernardus Johannes Blommers

26 07 2013

Bernardus Johannes Blommers (1845-1914)Twee lezende zusjesDuas irmãs lendo, s/d

Bernardus Johannes Blommers (Holanda, 1845-1914)

Guache sobre papel, 25 x 32 cm

Bernardus (Bernard) Johannes Blommers nasceu em 1845. Foi treinado primeiro como litógrafo, profissão do pai. Mas se interessou pela pintura e acabou estudando na Academia de Desenho de Haia.  Influenciado pelos amigos William Maris e Josef Israels, também pintores, acabou se interessando por retratar a vida dos camponeses, pescadores e suas famílias.  Foi uma escolha acertada pois Blommers se tornou um pintor de bastante sucesso na sua terra natal assim como conhecido nos círculos artísticos da Inglaterra, Escócia e Estados Unidos, países onde se encontravam seus grandes colecionadores.  Faleceu na Holanda em 1914.





Leitura na prisão reduz pena: os dez mais lidos

25 07 2013

BOOKS, A song worth volumes, Camille EngelNinho literário, uma canção que vale volumes

Camille Engel ( EUA, contemporânea)

óleo sobre madeira, 35 x 28 cm

Os 10 livros mais lidos nas prisões brasileiras:

A Menina que Roubava Livros, Markus Zusak
O Menino do Pijama Listrado, John Boyne
O Caçador de Pipas, Khaled Hosseini
Nunca Desista Dos Seus Sonhos, Augusto Cury (primeiro escritor brasileiro)
Apanhador no campo de centeio, J. D. Salinger
O Futuro da Humanidade, Augusto Cury
A Cabana, William P. Young
O Vendedor de Sonhos, Augusto Cury
Os Espiões, Luís Fernando Veríssimo
O Pequeno Príncipe, Antoine Saint-Exupéry

Parabéns a Augusto Cury por ter três livros na lista dos mais lidos e  que também junto a  Luís Fernando Veríssimo aparece lado a lado, ombro a ombro com autores de grande popularidade no mundo inteiro.

—————–

1010866_10151497138291691_244045745_n

—————–

Alguns estados no Brasil subscrevem a diminuição de pena pela leitura.  Em geral para 30 dias de leitura, o detento tem uma redução de 4 dias na pena.  Assim é no estado de São Paulo, mas há variações de estado para estado.  A  leitura é considerada um trabalho intelectual, contribuindo para o processo de reinserção social dos presos “pela capacidade de agregar valores éticos-morais à sua formação“, assim vê o Poder Judiciário.

Além de São Paulo, Goiás, Paraná, Piauí e Santa Catarina já adotaram programas semelhantes. A participação é voluntária e a seleção dos detentos em geral é  feita por uma comissão, nomeada e presidida pelo diretor da unidade carcerária. Nesses programas – e há pequenas variações por estado, os presos têm até 30 dias para a leitura de uma obra e devem apresentar uma resenha a respeito do tema, que fica sujeita a correção para validação do período de estudo. Ema São Paulo, um mês de leitura reduz em quatro dias o tempo de reclusão da sentença. A cada ano, a decisão do TJ-SP permite que o preso desconte 48 dias da sua pena total.

Fontes: Hoje em dia, G1 GLOBO








%d blogueiros gostam disto: