Na boca do povo: escolha de provérbio popular

30 09 2013

typhoon copyIlustração de Aynaku.

Lugar ventoso, lugar sem repouso.





Natureza maravilhosa — Camarão Arlequim

29 09 2013

Mantis-shrimpCamarão arlequim, Foto: Chicago Now

O camarão arlequim [Odontodactylus scyllarus] é natural do oceano Indo-Pacífico. Este é  um dos mais coloridos camarões assim como um dos maiores, chegando a 18 cm de comprimento. É um camarão muito agressivo chegando a quebrar, com seu ataque, vidros de aquários.  Para mais informações veja: Odontodactylus scyllarus.





Sinfonia cotidiana, poema de J. G. de Araújo Jorge

29 09 2013

Reynaldo Fonseca, Senhora ao piano, 1985, óleo sobre papel, 70x 70 cmSenhora ao piano, 1985

Reynaldo Fonseca (Brasil, 1925)

óleo sobre papel, 70 x 70 cm

Sinfonia cotidiana

J. G. de Araújo Jorge

A manhã surge

aos sons do Concerto nº 1 de Grieg

no rádio madrugador de meu vizinho.

A tarde chega

acampanhada pelo Prelúdio  nº 24 de Chopin,

num piano sem lugar.

A madrugada se embala

com a música do mar.

Em: A outra face: poesia, J. G. de Araújo Jorge, Rio de Janeiro, Editora Vecchi: 1957, p. 157





Flores para um sábado perfeito!

28 09 2013

TÚLIO MUGNAINIFlores - o.s.t. - med. 45 x 38 cmFlores

Túlio Mugnaini (Brasil, 1895-1975)

óleo sobre tela, 45 x 38 cm





Imagem de leitura — Colette Foune

28 09 2013

Foune, (França, 1927) O parassol, 46x38 cm,O para-sol

Colette Foune (França, 1927)

óleo sobre tela, 46 x 38 cm

Colette Foune nasceu em Montmartre em 1927. Seu trabalho é muitas vezes classificado como naïf, mas sem dúvida apresenta maior familiaridade como o onírico ou com o surrealismo, onde cenas do dia a dia são repletas de detalhes interessantes ainda que frequentemente insólitos. Também mencionada como Colette Foune-Dentz.





Quadrinha das pernas

27 09 2013

menina com pintinhos nas cestasMenina do campo, cartão postal antigo.

Muita perna tenho visto,

Perna fina, perna grossa…

Mas as pernas mais bonitas

São as das moças da roça.

(Anônima)

Em: Trovas Brasileiras: populares e popularizadas, Afrânio Peixoto, Rio de Janeiro, W.M. Jackson Inc: 1944, nº.536





Anedota sobre a ginástica na revista O Espelho de 1859

26 09 2013

1910-mens-gymnastics-historic-imageCartão postal de 1910.

” Um sujeito gabava as vantagens higiênicas da ginástica.

— Não há nada melhor para a saúde, dizia ele: duplica as forças e prolonga a vida.

Respondeu-lhe alguém:

— Mas nossos antepassados não faziam uso da ginástica e contudo…

— Sim, é verdade, não faziam uso dela; mas vejam, morreram todos…”

Em:  O Espelho: revista de literatura, modas, indústria e artes, n. 17,  25 de dezembro de 1859, p.12. da edição em facsímile, Rio de Janeiro, MEC:2008, p. 218.








%d blogueiros gostam disto: