Flores para um sábado perfeito!

18 01 2014

Vicente do Rêgo Monteiro,Flores, 1920,- aquarela, 41x37 cmFlores, 1920

Vicente do Rego Monteiro (Brasil, 1899-1970)

Aquarela, 41 x 37 cm





Felipe IV de Espanha um verdadeiro Don Juan

18 01 2014

434px-Juan_Jose_de_AustriaJoão José da Áustria, 1655-1660

[Filho de Felipe IV de Espanha e La Calderona]

Anônimo

óleo sobre tela

Museu do Prado, Madri

Durante seu reinado, Felipe IV, rei da Espanha, (e de Portugal e consequentemente do Brasil, de 1621 a 1640) conhecido como “O Formoso” porque era considerado muito atraente, tinha o hábito das infidelidades conjugais. Conta-se que ao morrer havia tido mais de 37 filhos bastardos, e um único reconhecido por ele:  Don Juan José de Austria, cuja mãe era uma famosa atriz da época, Maria Calderón (La Calderona).  Aos dezesseis anos de idade, ela atraiu a atenção do monarca em sua estreia no Teatro Corral de la Cruz em Madri em 1627.  Nessa época estava envolvida romanticamente como Duque de Medina de las Torres.  Mas rei é rei… E Felipe IV exigiu que ela deixasse de lado o amante e o teatro e lhe deu um palácio em Madri para morar. Quando seu filho nasceu em 1629 Felipe IV o reconheceu como filho mas não deixou que ela o educasse, o menino foi mandado para uma família de confiança no interior, onde foi educado.  Perdendo a custódia do filho o relacionamento  de La Calderona  com o rei acabou no mesmo ano. Ela continuou vivendo em Madri até 1642, quando ingressou no convento beneditino  San Juan Bautista en Valfermoso de las Monjas, Guadalajara, onde acabou sendo abadessa no ano seguinte.  Maria Calderón morreu três anos depois em 1646, aos 35 anos de idade. Boatos davam ao Duque de Medina de las Torres, Ramiro Pérez de Guzmán, paternidade ao filho do rei.

LaCalderona

Retrato de Maria Inês Calderón, Anônimo.








%d blogueiros gostam disto: