5 livros publicados para cada 1.000 habitantes, por ano, na Islândia

5 01 2015

 

Crook, P.J. (1945-...) 9th November, 20029 de novembro, 2002

P. J. Crook (Inglaterra, 1945)

[Pamela June Crook]

www.pjcrook.com

 

 

Um exemplo de povo que lê nos chega de bem longe, quase da terra do Papai Noel. Na Islândia, dar e receber livros é uma das tradições natalinas. E isso é uma tradição de muitas e muitas décadas.

A Islândia publica mais livros per capita do que qualquer outro país do mundo, com cinco títulos publicados para cada 1.000 islandeses. Mas o que é realmente incomum é a época em que esses livro são vendidos: do final de setembro ao início de novembro. Tudo por causa da tradição nacional, de celebrar o Natal com livros. Eles dão o nome a esse fenômeno cultural: “Enchente de Livros de Natal  [Jolabokaflod].

O hábito da população é trocar presentes na noite do dia 24 de dezembro. E as pessoas passam a noite de 24 para o dia 25 lendo. Esse hábito faz com que as vendas dessa época sejam a espinha dorsal dos negócios editorais islandesas. Como a semana do Natal e do Ano Novo é em geral de feriados seguidos, a tradição é passar essas “férias” tendo a leitura como entretenimento.

Com 320.000 pessoas, o país tem estatísticas impressionantes sobre a leitura. Em 2009, os empréstimos de livros na biblioteca municipal de Reykjavik chegaram a 1.200.000 – um milhão e duzentos mil — para a população de 200.000 pessoas na cidade.

Os islandeses amam a leitura. E não é só um grupo de pessoas que compra a maior parte dos títulos como acontece em países com uma saudável indústria editorial como a Grã-Bretanha ou os Estados Unidos. Na Islândia toda a população é leitora e compradora de livros. Entre os tipos de livros preferidos pelos islandeses estão biografias e ficção – esta de todos os gêneros da histórica ao suspense – passando por todos os outros subgêneros.

O hábito da leitura nas férias é comum nos países mais letrados. Há até nos Estados Unidos publicações mais leves a que são dadas o cognome de “beach read” – leitura para praia – que são livros divertidos, que não exigem muita concentração.

A leitura de mistérios e livros leves também foi uma tradição da minha família. Nos meses de verão, que antecediam o Carnaval, líamos mistérios, romances leves, livros de espionagem: histórias com gosto de férias. E vocês? Vocês leem nas férias? Levam livros nas malas junto aos biquínis e às pranchas de surfe?

 

Fonte: NPR


Ações

Information

9 responses

5 01 2015
Janaina

Não só nas férias, como também no dia a dia, eu levo sempre um livro comigo; minha bolsa não fica vazia, pois qualquer minuto de espera num consultório médico, numa fila de banco, na antessala de uma reunião de trabalho, no saguão do aeroporto… é ao menos uma página lida. E nas minhas eternas andanças pelo mundo, morando em tantos países e cidades diferentes, o excesso de bagagem sempre teve motivo. Até por conta disso, me rendi relutante ao e-reader, mas não deixo de levar sempre um ou dois exemplares pra na hora em que bater a saudade do papel, que sempre bate.

Feliz leituras em 2015!!
Janaina
http://www.mudagerminadadejardinsalheios.blogspot.com

6 01 2015
peregrinacultural

Um ótimo hábito Janaína. Eu também tenho sempre um livro comigo. Há muitos livros que li inteiramente em trânsito. Gosto muito do Kindle pela praticidade, muitos livros em um só espaço… Boas leituras para você também. Feliz 2015!

5 01 2015
marielfernandes

Maravilhoso

6 01 2015
peregrinacultural

Talvez o frio tenha suas vantagens…

6 01 2015
marielfernandes

Muito acho isso. Por mim, morava no polo.

7 01 2015
O Andarilho.

Que bom,pena que a literatura são para poucos no Brasil doente por falta de grupos que possam enxergar o mundo livro e suas histórias sem fronteiras,de norte a sul, todos gosta de um boa leitura,pena que livros que poderiam custar mais baratos não pode,alguns escrevem para meia dúzias de pessoas,que pobreza,ainda no Brasil mora o pensar de que os simples não gosta de ler,bela mentira,é o BRASIL.

8 01 2015
Maria Helena Oswaldo Cuz

Os livros fazem parte da minha história e mto me ajudaram a viver!

10 01 2015
peregrinacultural

Gosto muito de ver testemunhos como esse, porque para mim eles tiveram a mesma função.

10 01 2015
Nanci

Ladyce, feliz 2015!

Não resisti a esse comentário da Maria Helena e endossado por você – “os livros muito me ajudam a viver.”

Beijos & bons livros para o ano novo.
Nanci

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: