Uma exposição para conhecer Kandinsky

31 01 2015

 

 

1370_kandinsky_onwhiteNo branco, 1920

Vasily Kandinsky (Rússia/França, 1866-1944)

óleo sobre tela, 95 x 138 cm

Museu do Estado Russo, São Petersburgo

 

 

Quem gosta de Kandinsky — um dos pais da pintura abstrata — ou quem não gosta de suas telas.  Quem é indiferente ou quem nunca ouviu falar desse pintor.  Ninguém deve perder a oportunidade de visitar a exposição Kandinsky: tudo começa num ponto, que abriu esta semana no CCBB [Centro Cultural do Banco do Brasil] do Rio de Janeiro. A exposição que veio de Brasília, sai do Rio de Janeiro no final de março, em direção a Belo Horizonte, para depois ir para São Paulo.

Dizer que essa exposição é extraordinária não é um exagero.  Se você tem interesse em saber mais sobre a arte moderna, sobre a evolução das correntes da arte moderna dê a si mesmo um presente: reserve de duas a três horas de um dia, e siga esta exposição de início ao fim. Vá com sapatos confortáveis.  Traga um xale ou um casaco leve.  Por contraste com a temperatura ambiente no Rio de Janeiro pode-se sentir frio no museu.  Não reclame da temperatura baixa, ela preserva as telas para futuras gerações. Em nome de seus descendentes, proteja-se do frio e se delicie com uma aula minuciosa,  interessante, compreensiva, cobrindo muitos aspectos das raízes do trabalho de Kandinsky e com isso das raízes da arte moderna do século XX.

Não perca!  Uma das mais importantes exposições que eu já vi não só no Rio de Janeiro, mas em outros lugares do mundo. São obras de Kandinsky e muitos de seus compatriotas que não estão facilmente acessíveis nem mesmo nos museus na Europa ocidental. Há muitas de artistas de grande calibre cujo trabalho nos é menos familiar.   A maioria delas veio da Rússia e outras de coleções europeias.  Obras que jamais foram vistas nas Américas. Há filmes, slides e interatividade. Há também a imersão na obra, uma exposição em 3D.  Visite esta parte por ultimo — na Rotunda — para melhor apreciar a obra. Mas há sobretudo nessa exposição um contexto para a obra do pintor que pode ser digerido em diversos níveis. É um privilégio ter a oportunidade de visitar essa exposição.

O Carnaval está chegando e com ele muitos dias de férias.  Esqueça por um momento a folia e encha os olhos e preencha as lacunas da sua educação artística com essa exposição.

O CCBB está de parabéns. Na minha opinião esta exposição supera a de M. C. Escher que também foi de primeira categoria.

 

SERVIÇO

Kandinsky: Tudo Começa Num Ponto
Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro – Rua Primeiro de Março, 66, Centro – Rio de Janeiro/ RJ
(21) 3808.2100
De 28 de janeiro a 30 de março 2015

ENTRADA FRANCA

Como bem lembrou um de nossos leitores: O CCBB do Rio de Janeiro fecha às terças-feiras!

 


Ações

Information

16 responses

31 01 2015
Letícia Alves Vieira

Vou ver sim. No aguardo. Obrigada pela dica. A de Escher não consegui ver quando esteve aqui. Beijos!

31 01 2015
peregrinacultural

Se eu me lembrar, eu lembro a você… 😉

1 02 2015
Letícia Alves Vieira

Valeu!

1 02 2015
Nanci

Vou visitar a exposição quando chegar a SP, Ladyce.
A Julyana Brandão a viu em Brasília e gostou muitíssimo – me mandou o material divulgado pelo CCBB, que é de boa qualidade e dá uma noção sobre o artista.
Obrigada & Bom domingo.

1 02 2015
peregrinacultural

De longe uma das melhores exposições que já vi. Variada, educativa, completa.

1 02 2015
Paulo

Vamos conferir!!!

1 02 2015
peregrinacultural

Você vai gostar…

1 02 2015
Leo Lodi

Vale lembrar que o CCBB RJ fecha às terça-feiras.

1 02 2015
peregrinacultural

Isso mesmo Léo, acabei de adicionar esta informação que tinha me esquecido de dar. Muito obrigada!

1 02 2015
Bárbara

Oba! Sou do RJ, vou lá visitar, adoro o CCBB !

1 02 2015
peregrinacultural

Não vai se arrepender!

1 02 2015
Romulo Moraes

Valeu pela excelente dica!!!
Bjs

5 02 2015
Elaine Goldsmid

Oi Ladyce já estava na minha programação e muito obrigada pelas dicas!
bjs

5 02 2015
peregrinacultural

Que bom! Eu imaginei que você estaria indo. Beijokas e saudades

2 03 2015
Judy Botler

Gostei muito! Conhecia apenas superficialmente e fiquei fascinada com o contexto em que tudo aconteceu. Não fazia ideia….
Estranhamente, parece que a exposição de Escher causou mais impacto no público (o museu estava vazio nesta….). Um beijo.

3 03 2015
peregrinacultural

Judy, minha impressão é que arte figurativa sempre atrai mais gente. Fico feliz de ver que vc gostou. Achei espetacular e muito informativa. Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: