Em meu jardim, poesia de Afonso Louzada

22 09 2015

 

 

jardinagem, jardim, carrinho, Joseph B. Platt,House and Garden 1925-03Ilustração de Joseph B. Platt, Revista House and Garden, março de 1925.

 

 

Em meu jardim

 

Afonso Louzada

 

Artista jardineiro, enamorado

do encanto policrômico das cores,

em meu jardim plantei todas as flores

a que dei meu amor mais desvelado:

 

rosas de um rubro vivo, das mil dores

do acicate cruento do pecado;

lírios de um branco puro, imaculado,

da virginal pureza dos amores.

 

E sob o meu carinho, todo dia,

como nenhum outro jamais faria,

tudo medrou, cresceu, floriu, enfim.

 

Só vós que sois das flores a princesa,

entre rosas e lírios, com certeza

não quisestes florir no meu jardim.

 

 

Em: Templo Abandonado, Afonso Louzada, Rio de Janeiro, Imprensa Nacional: 1945, p. 31


Ações

Information

One response

22 09 2015
mariel

Poesia muito tri. Agora, a ilustração é show: quanta luminosidade, cor, sinceramente, show.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: