Descantes, poema de Stella Leonardos

27 10 2015

 

 

jardim, jardineiro, casa, árvores, Pierre Brissaud, House and Garden 1927-03Ilustração de Pierre Brissaud, para a revista House & Garden, março 1927.

 

 

Descantes

 

Stella Leonardos

 

 

Ah pássaro triste!

Quem larga cantigas

de penas tão cinzas

nas horas que voam?

 

Ah flor escondida!

Choraste tão triste

nas gotas de brilho

do orvalho que foi-se.

 

Ah nuvem lá em cima

fugindo fugindo

tão triste tão triste

tão alma de sonho!

 

Vem, chuva dos tristes,

irmã comovida

cinzentas retinas

chorando horizontes!

 

Em: Ar Lírico, Stella Leonardos, Rio de Janeiro, Livraria São José: 1961, p. 21


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: