O navio cheio de bananas, poesia de Lêdo Ivo

20 10 2016

 

caravela3[8]

 

 

O navio cheio de bananas

 

Lêdo Ivo

 

 

Paisagem; maresia

azul e bananais!

No porão do navio,

o ouro dos litorais.

 

Fruto de um paraíso

de mormaço, num alvo

formigueiro de sal

entre negros trapiches.

 

O horizonte derrama

cal entre as bananeiras.

São roupas de operários,

Cantos de lavadeiras.

 

Como as bananas verdes

à luz do carbureto

logo ficam maduras

quaradas pelo sol

 

de uma falsa estação,

assim este cargueiro

esplende, no terral,

seu cacheado tesouro.

 

E o panorama é de ouro.

E o dia sabe a sal.

Salvar


Ações

Information

3 responses

20 10 2016
mariel

Adoro bananas. É um potássio só.

21 10 2016
João Batista Jardim

Bonita poesia, que me fez recordar uma viagem que fiz para Ilha Comprida,
S.P. Ao descer a serra de Tapiraí à Juquiá, tive oportunidade de ver muitas
plantações de bananas nas encostas das montanhas. Meu avô também foi
um pequeno produtor. Segundo o autor Elazier Barbosa, em seu dicionário:
A Origem das Palavras, editora RG, banana é originária da Birmânia e Indo-
nésia e em árabe significa “dedo”.

21 10 2016
peregrinacultural

Estou aprendendo com você. Obrigada. Adorei saber. Pode contribuir à vontade… Bom fim de semana….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: