Palavras para lembrar: Francis Bacon

4 04 2017

 

 

 

john-pettie-1839-1893Leitora, 1886

John Pettie  (GB, 1839-1893)

Óleo sobre tela colada em madeira, 47 x 32 cm

 

 

“A leitura traz ao homem plenitude, o discurso segurança e a escrita exatidão.”

 

 

Francis Bacon

 

 

 





Trabalhar muito nem sempre rende!

4 04 2017

 

ferias, pedido, lampadinhaLampadinha pede férias, © Estúdio Walt Disney.

 

 

Um artigo interessante sobre pessoas que trabalhavam poucas horas por dia e produziram muito nos leva a pensar qual seria o número de horas mais eficiente para melhor solução de problemas, ou produção do trabalho criativo.  As pessoas mencionadas,  o escritor Charles Dickens,  o matemático Henri Poincaré, o cientista Charles Darwin, o cinematógrafo Ingmar Bergman, o cientista John Lubbock, todos profissionais de sucesso, apaixonados por seu trabalho, não se dedicavam mais do que umas poucas horas por dia aos seus projetos mais importantes.  Além das horas de trabalho, eles se dedicavam a esportes, a sonecas, a andar diariamente com amigos, ou a simplesmente sentar e pensar.  E pasmem, a conclusão é radical: “Cientistas que passaram 25 horas no trabalho, não foram mais produtivos do que aqueles que se dedicaram a apenas 5 horas por dia.”

Pesquisadores focaram então em estudantes de música.  Só para descobrir que aqueles que se dedicavam a poucas horas por dia também teriam sucesso.  E o mesmo ficou claro.

Talvez seja hora de você que trabalha com o criativo pense se vale a pena passar aquelas horas todas frente ao seu trabalho ou se um passeio pela natureza, ou  uma soneca após o almoço não seria uma maneira mais agradável e eficiente de usar as horas do dia.

 

 

Veja: Darwin was a slaker and you should be too, de Alez Soo Jung-Kim Pang,  Nautilus, March 30, 2017.

Salvar








%d blogueiros gostam disto: