Pequenos notáveis: livros inesquecíveis com menos de 200 páginas

11 01 2018

 

 

 

Jorge Franco (1955) Flores e llivros, ost, 80x100Flores e livros

Jorge Franco (Brasil, 1955)

óleo sobre tela,  80 x 100 cm

 

 

Estamos bem próximo do Carnaval, que é cedo este ano. Falta menos de um mês.  Alguns de nós já se preocupam com leituras breves para preencher os dias de folga, se não somos foliões.  Aqui vai, então,  a lista de sugestões dos livros com menos de 200 páginas,  que eu li desde o Carnaval do ano passado.  Mais abaixo coloco a lista inteira com recomendações feitas em anos anteriores.  São diversos autores e anos de publicação variados.  Mas se vocês quiserem ainda dá tempo de comprar em um sebo virtual e receber suas escolhas antes das pequenas férias.

 

 

 

Slide1

 

 

A lista está por data de publicação e alfabética de acordo com o título:

 

Lidos desde a última seleção:

 

A caderneta vermelha, Antoine Laurain, Alfaguara: 2016, 134 páginas – FICÇÃO

Enclausurado, Ian McEwan, Cia das Letras: 2016, 200 páginas, — FICÇÃO

Tribunal da quinta-feira, Michel Laub, Cia das Letras: 2016, 184 páginas – FICÇÃO

A resistência, Julián Fuks, Cia das Letras: 2015, 144 páginas – FICÇÃO

Diário da queda, Michel Laub, Cia das Letras: 2011, 152 páginas — FICÇÃO

A vida peculiar de um carteiro solitário, Denis Thériault, Casa da Palavra: 2015, 128 páginas — FICÇÃO

Altos voos e quedas livres, Julian Barnes, Rocco: 2014, 128 páginas – ENSAIO/MEMÓRIAS

A vida do livreiro A.J. Fikry,Gabrielle Zevin, Paralela: 2014, 186 páginas — FICÇÃO

O fuzil de caça, Yasushi Inoue, Estação Liberdade: 2010, 102 páginas – FICÇÃO

Três cavalos, Erri de Luca, Letras Italianas: 2006, 112 páginas — FICÇÃO

 

leitura de verão, 3

 

 

A lista completa de livros recomendados  hoje e no passado, leituras com menos de 200 páginas prontas para as breves férias.

 

Literatura Brasileira

Tribunal da quinta-feira, Michel Laub, Cia das Letras: 2016, 184 páginas – FICÇÃO

A resistência, Julián Fuks, Cia das Letras: 2015, 144 páginas – FICÇÃO

Deserto, Luís S. Krausz, Benvirá: 2013, 149 páginas – MEMÓRIAS/FICÇÃO

Nihonjin, Oscar Nakasato, Benvirá: 2011, 176 páginas — FICÇÃO

A vida não é justa, Andréa Pachá, Nova Fronteira: 2012, 192 páginas – CRÔNICAS

Diário da queda, Michel Laub, Cia das Letras: 2011, 152 páginas — FICÇÃO

Vermelho Amargo, Bartolomeu Campos de Queirós, Cosac Naïf: 2011, 75 páginas  — FICÇÃO

Jornada com Rupert, Salim Miguel, Record:2008, 176 páginas, FICÇÃO

O pintor de retratos, Luiz Antônio de Assis Brasil, L&PM: 2003, 182 páginas — FICÇÃO

Concerto Campestre, Luiz Antonio de Assis Brasi, L&PM: 1997, 176 páginas — FICÇÃO

 

Literatura Estrangeira

A caderneta vermelha, Antoine Laurain, Alfaguara: 2016, 134 páginas – FICÇÃO

Enclausurado, Ian McEwan, Cia das Letras: 2016, 200 páginas, — FICÇÃO

O leitor do trem das 6h27, Jean-Paul Didierlaurent, Intrínseca: 2015, 176 páginas – FICÇÃO

O livro secreto, Grégory Samak, Intrínseca: 2015, 176 páginas — FICÇÃO

A vida peculiar de um carteiro solitário, Denis Thériault, Casa da Palavra: 2015, 128 páginas — FICÇÃO

Tua, Claudia Piñeiro, Verus: 2015, 140 páginas – POLICIAL LEVE

Altos voos e quedas livres, Julian Barnes, Rocco: 2014, 128 páginas – ENSAIO/MEMÓRIAS

A vida do livreiro A.J. Fikry, Gabrielle Zevin, Paralela: 2014, 186 páginas — FICÇÃO

Te tratarei como uma rainha, Rosa Montero, Nova Fronteira: 2014, 192 páginas FICÇÃO

Amsterdam, Ian McEwan, Companhia das Letras: 2012, 192 páginas — FICÇÃO

O sentido de um fim, Julian Barnes, Rocco: 2012, 160 páginas – FICÇÃO

Uma bela escapada, Anna Gavalda, Rocco: 2011, 144 páginas — FICÇÃO

O aprendizado da srta. Beatrice Hempel, Sarah Shun-lien Bynum, Rocco:  2011, 192 páginas — CONTOS

O fuzil de caça, Yasushi Inoue, Estação Liberdade: 2010, 102 páginas – FICÇÃO

As avós, Doris Lessing,  Companhia das Letras: 2007, 97 páginas — FICÇÃO

Balzac e a costureirinha chinesa, Dai Sijie, Alfaguara: 2007, 168 páginas – FICÇÃO

Os da minha rua, Ondjaki, Língua Geral:2007,  160 páginas — FICÇÃO

Na praia, Ian McEwan, Cia das Letras: 2007, 136 páginas – FICÇÃO

A trégua, Mário Benedetti, Alfaguara:2007, 179 páginas — FICÇÃO

Bom dia, camaradas!, Ondjaki, Agir: 2006, 144 páginas — MEMÓRIAS/FICÇÃO

A casa de papel, Carlos Maria Dominguez, Francis: 2006, 104 páginas — FICÇÃO

Três cavalos, Erri de Luca, Letras Italianas: 2006, 112 páginas — FICÇÃO

O último amigo, Tahar Ben Jalloun, Bertrand Brasil: 2006, 128 páginas — FICÇÃO

O testamento do Senhor Napumoceno, Germano Almeida, Companhia das Letras: 2000, 160 páginas — FICÇÃO

As brasas, Sándor Márai, Companhia das Letras: 1999, 176 páginas – FICÇÃO

A acompanhante, Nina Berberova, Imago: 1997, 97 páginas – FICÇÃO

Kitchen, Banana Yoshimoto, Nova Fronteira: 1988, 168 páginas – CONTOS

Nuvens de pássaros brancos, Yasunari Kawabata, Nova Fronteira: 1969, 190 páginas — FICÇÃO








%d blogueiros gostam disto: