“Chuva de verão”, Ladyce West

8 01 2019

 

 

tropical+storm+-+tiffany+blaiseTempestade Tropical

Tiffany Blaise (Austrália, contemporânea)

óleo e cera sobre papel, 42 x 29 cm

 

 

Chuva de verão

 

Ladyce West

 

Ar denso, turvo,

Grávido de umidade

Pesa na fronte, nos ombros,

no âmago da alma.

 

Afoga os pulmões, martiriza o corpo,

Apoia-se no cenho, escorre da testa,

desliza  nas costas,

brita nas têmporas,

vaza na nuca.

 

A camisa, segunda pele, adere.

Restringe, circunscreve

Movimentos, pensamentos.

O peso do mundo escorado nos ombros.

 

Silêncio.

Céu de chumbo.

Um lágrima grossa cai;

Duas, um choro sofrido

Raivoso, ruidoso, calamitoso.

 

A chuva é cortina fechada.

Estrondosa. Cortante.

Correntes d’água aprisionando

Homens, mulheres, animais,

Andantes.

 

Entorta árvores

Torce fios, destrói muros,

Placas, pavimentos.

Caudalosa torrente, batelada.

 

Os deuses despejam fúria liquida

nas ruas,  casas, praças da cidade.

Montanhas se escondem

Nuvens se iluminam

Raios rompem o céu

Soam trovões enraivecidos.

 

Meia hora. Silêncio.

Tudo volta à norma.

Lavado.  Límpido.  Nítido.

Submerso em água.

 

Mas o suor continua

desliza sobre o corpo.

O calor abafa e sufoca.

É verão sob o trópico de Capricórnio.

 

©Ladyce West, Rio de Janeiro, 2019








%d blogueiros gostam disto: