Soneto, Augusto Frederico Schmidt

10 05 2021

Paisagem com flamboyant, sd

Levino Fanzeres (Brasil, 1884 -1956)

óleo sobre tela, 73 x 117cm

 

Soneto

 

Augusto Frederico Schmidt

 

A árvore cresceu, sorriu em flores, e um dia,

Enfim, os frutos bons amanheceram.

Nos longos ramos, fortes, carinhosos,

Os pássaros construíram débeis ninhos.

 

Era uma grande árvore copada!

Aos duros ventos que do mar nasciam,

Aos ventos loucos que em tropel chegavam,

Sabia resistir serena e forte,

 

Era uma grande árvores serena,

Contente de viver, braços abertos

Para o afago da brisa e para o orvalho.

 

— Pranto que a noite, triste, em despedida,

Nas suas verdes folhas derramava.

Era uma grande árvore tranquila!

 

Em: Poemas para a Infância: antologia escolar, editado por Henriqueta Lisboa, s/d, São Paulo: Edições de Ouro, p. 28-9.








%d blogueiros gostam disto: