Patrimônio Cultural da Humanidade: Persépolis

11 07 2015

 

Persepolis_recreatedPersépolis, © Asana Mashouf.

 

 Iran

 

Cidade de Persépolis

 

Fundada por Dario em 518 a.E.C., Persépolis foi a capital do Império Aquemênida. Foi construída em um imenso terraço, parcialmente natural e parcialmente feito pelo homem, onde os reis construíram um complexo de palácios impressionante, inspirado nos modelos da Mesopotâmia.  A cidade foi queimada pelos gregos em 330 quando invadida por Alexandre, o Grande.  De acordo com Plutarco, os gregos saíram de lá carregando tesouros em 20.000 mulas e 5.000 camelos.





Patrimônio Cultural da Humanidade: Palácios Reais de Abomey

2 05 2015

 

 

 

Palais royaux d''AbomeyPalácios Reais de Abomey, UNESCO, © CRAterre Ensag, foto:Thierry Joffroy.

 

 

Benin

 

Palácios Reais de Abomey

 

De 1625 a 1900, doze reis se sucederam como chefes do poderoso reino de Amoney.  Com exceção do Rei Akaba, que tinha seus próprios cômodos de reclusão, todos os reis construíram  seus palácios — são dez — dentro de um mesmo espaço fechado por muros de argila e palha, mantendo tanto o material e como  o espaço semelhantes aos usados pelos reis que os precederam.  Os palácios de Abomey são uma lembrança eloquente do desaparecido Reino do Dahomey, um dos mais poderosos estados da costa oeste da África.  Esses palácios mantiveram todos os princípios estéticos da cultura Aja-Fon que os produziu.

 





Patrimônio Cultural da Humanidade: Minarete em Jam

4 11 2014

 

 

 

MINARETE JAM

Afeganistão:

Minarete e ruínas arqueológicas em Jam.

O minarete tem 65 metros de altura. Foi construído no século XII. Trata-se de uma estrutura coberta por elaborado trabalho em tijolos, levando inscrição em azul, na parte superior. A  arquitetura e a decoração são excepcionais. Localizado nas profundezas de um vale fluvial ele se eleva, com grande elegância e dramaticidade por entre as montanhas, no coração da província de Ghur.





Patrimônio Cultural da Humanidade: Mosteiro de Batalha

21 10 2014

 

 

 

batalha-monument

 

Portugal:

 

Mosteiro de Batalha

 

O monastério dominicano da Batalha foi construído em comemoração à vitória portuguesa sobre os espanhóis na batalha de Aljubarrota em 1385, como resultado de uma promessa feita pelo rei João I, pela vitória. Tornou-se o principal projeto de construção da monarquia portuguesa pelos dois séculos que se seguiram. Um estilo gótico de linguagem exclusivamente portuguesa se desenvolveu nesse período, influenciado pela arte manuelina. A construção desse mosteiro é um extraordinário exemplo dessa arquitetura gótica-manuelina.





Patrimônio Cultural da Humanidade: Palácio Real de Drottningholm

2 10 2014

 

 

 

Royal Domain of Drottningholm

 

Suécia:

Palácio Real de Drottningholm

 

O conjunto de Drottningholm – castelo, teatro, pavilhão chinês e jardins – é o melhor exemplo de residência real construída no século XVIII na Suécia e é representativo de todos a arquitetura européia da época, herdeiro das influências de Versalhes sobre as construções reais na Europa ocidental, central e do norte. Localizado na ilha de Mälaren, nos arredores de Estocolmo.

 





Patrimônio Cultural da Humanidade: Cidade Velha de Lijiang

28 08 2014

 

 

003_cite-lijiang_theredlist

 

China:

 

Cidade velha de Lijiang

 

A Cidade Velha de Lijiang data do século XIII e se mostra completamente adaptada à topografia irregular em que foi construída. Localizada estrategicamente em uma encosta de montanha, de frente para um rio profundo, Lijiang se tornou um grande centro comercial mantendo a paisagem urbana histórica de alta qualidade e autenticidade. Sua arquitetura é notável pela mistura de elementos de várias culturas que se uniram ao longo de muitos séculos. Lijiang também possui um antigo sistema de abastecimento de água, muito complexo e de grande engenhosidade, que ainda funciona de forma eficaz nos dias de hoje. Ele se utiliza os diferentes níveis de dois rios para lavar as ruas, uma forma única de saneamento municipal. Para o abastecimento de água corrente a cidade foi entrecortada por uma rede de canais e bueiros que abastecem todas as casas da cidade. Há um total de 354 diferentes pontes. É a partir dessas estruturas que Lijiang deriva seu nome, a “Cidade das Pontes”.





Esculturas vivas em Montreal

31 07 2014
massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-13Esculturas enorme em plantas vivas, representante do Kênia.

 

Hoje, à procura de outro assunto, acabei me deparando com o artigo no portal Designboom.com, com o título: Living Plant Sculptures at the Montreal Botanical GardensFiquei encantada com as fotos.

Trata-se de uma competição em horticultura, onde participaram mais de 40 esculturas em plantas,  em 2 e 3 dimensões que envolveram 200 artistas internacionais especializados em esculturas vivas de mais de 20 países.

massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-21Uma história verdadeira, representou Xangai, China
 massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-02Uma pomba para a paz, foi o trabalho da equipe de Hiroshima, Japão.
 massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-15Lêmures, representaram a equipe de Madagascar.

 

massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-12Estes Pássaros em voo, representaram a equipe da região de St. Léonard em Quebec.

 

massive-hordicultural-sculptures-in-montreal-designboom-03O homem que planta árvores, representando a equipe de Montreal.

É só clicar no link para ver outras fotos dessas esculturas espetaculares!

 

Um ótimo dia para vocês!








%d blogueiros gostam disto: