Trova das borboletas

14 09 2015

 

menina com flores, phyllis m purserIlustração Phyllis M. Purser.

 

 

Tão lindas, de várias cores,

vivem na terra e no ar:

as borboletas são flores

que aprenderam a voar.

 

(Edmilson Ferreira Macedo)





Domingo, um passeio no campo!

13 09 2015

 

 

IZRAEL SZAJNBRUM - (1924), Paisagem, 1951, ost, 61 x 50mPaisagem, 1951

Izrael Szajnbrum (Polônia/Brasil, 1924)

óleo sobre tela, 61 x 50 cm





Flores para um sábado perfeito!

12 09 2015

 

 

Wilson Tafner (1967)Vaso vermelhoAcrílico sobre tela100 x 120 cmVaso vermelho

Wilson Tafner (Brasil, 1967)

acrílica sobre tela, 100 x 120 cm





A estrada e o cavalinho, poesia infantil de Sérgio Caparelli

11 09 2015

 

cavalinho 2Chico Bento viaja de cavalinho, ilustração Maurício de Sousa.

 

 

A estrada e o cavalinho

 

Sérgio Caparelli

 

 

O cavalinho na estrada

pacatá, pacatá,

com sua sombra mais atrás

pacatá, pacatá.

 

Para ao lado de um riacho,

pacatá, pacatá,

e se vê no espelho d’água,

pacatá, pacatá.

 

Que água limpa e fresca,

pacatá, pacatá,

corre aqui, corre acolá,

pacatá, pacatá,

e uma sombra tão boa

pacatá, pacatá,

não vi noutro lugar,

pacatá, pacatá,

mas a estrada já me chama

pacatá, pacatá,

sempre está a me chamar,

pacatá, pacatá.

 

O cavalinho volta à estrada

pacatá, pacatá,

com sua sombra mais atrás,

pacatá, pacatá.

 

 

Em: Boi da cara preta, Sérgio Caparelli, Porto Alegre,  LPM: 2000, 27ª edição, p. 30.

 

 





Domingo, um passeio no campo!

6 09 2015

 

 

TÁCITO IBIAPINA (1950). Fundo de Quintal com Galináceo, óleo s tela, 50 x 40. Assinado no c.i.e.Fundo de quintal com galináceo

Tácito Ibiapina (Brasil, 1950)

óleo sobre tela, 50 x 40 cm





Flores para um sábado perfeito!

5 09 2015

 

ARMANDO ROMANELLI 1945 - Flores, óleo stela, datado de 2008. Med. 60 x 60 cm.Flores, 2008

Armando Romanelli (Brasil, 1945)

óleo sobre tela,  60 x 60 cm





“Época de jambo”, texto de Fred Coelho

3 09 2015

 

 

Gino Bruno, Leitura, Óleo sobre tela, 65 alt X 50 larg (cm), acidLeitura

Gino Bruno (Itália/Brasil, 1899-1977)

óleo sobre tela, 65 x 50 cm

 

 

“O Jambeiro-vermelho é uma espécie originária da Malásia, país invadido pelos portugueses em 1511. Eles partiram de Goa e conquistaram a região de Malaca, transformando o estado em uma cidade importante para a história da navegação ibérica durante sua fenomenal expansão pelos mares. Ou seja, na mesma época em que pingavam desterrados pela costa de Pindorama, as frotas portuguesas construíam igrejas e fortalezas sob a sombra do Jambeiro-vermelho. Após governarem por mais de um século, foram derrotados pelos holandeses em 1641, período em que, supostamente, vigorava um tratado militar de não agressão entre as duas potências ultramarinas por conta dos embates em Pernambuco. Provavelmente o Jambo veio parar entre nós nesse momento de ligação transversal do Brasil com a Malásia, via portugueses e holandeses. Será daí, dessa origem transatlântica, seu cheiro leve de memória do tempo mordido?”

 

Em: O Globo,coluna Época de jambo, 2º caderno, quarta-feira, 02/09/2015, p. 2.

 

Link

 








%d blogueiros gostam disto: