Imagem de leitura — Alfredo Rodriguez

5 09 2019

 

 

 

ALFREDO RODRIGUEZ (Mexico, 1954)

Homem lendo livro para menina da fronteira, 2011

Alfredo Rodriguez (Mexico, 1954)

óleo sobre tela





Pessoas são diferentes, poesia infantil de Ruth Rocha

13 05 2019

 

 

 

lindasLuluzinha, Glória e Plínio da revista em quadrinhos Luluzinha, criação de Marjorie Henderson Buell.

 

 

 

Pessoas são diferentes

 

Ruth Rocha

 

São duas crianças lindas

Mas são muito diferentes!

Uma é toda desdentada,

A outra é cheia de dentes…

 

Uma anda descabelada,

A outra é cheia de pentes!

Uma delas usa óculos,

E a outra só usa lentes.

 

Uma gosta de gelados,

A outra gosta de quentes.

Uma tem cabelos longos,

A outra corta eles rentes.

 

Não queira que sejam iguais,

Aliás, nem mesmo tentes!

São duas crianças lindas,

Mas são muito diferentes.

 





Guarda-chuvas, poesia infantil de Rosana Rios

2 05 2019

 

 

 

DSC01042Monica pega chuva voltando do mercado, Ilustração Maurício de Sousa.

 

 

 

Guarda-chuvas

 

Rosana Rios

 

Tenho quatro guarda-chuvas

todos os quatro com defeito;

Um emperra quando abre,

outro não fecha direito.

 

Um deles vira ao contrário

seu eu abro sem ter cuidado.

Outro, então, solta as varetas

e fica todo amassado.

 

O quarto é bem pequenino,

pra carregar por aí;

Porém, toda vez que chove,

eu descubro que esqueci…

 

Por isso, não falha nunca:

se começa a trovejar,

nenhum dos quatro me vale –

eu sei que vou me molhar.

 

Quem me dera um guarda-chuva

pequeno como uma luva

Que abrisse sem emperrar

ao ver a chuva chegar!

 

Tenho quatro guarda-chuvas

que não me servem de nada;

Quando chove de repente,

acabo toda encharcada.

 

E que fria cai a água

sobre a pele ressecada!

Ai…





Imagem de leitura — Isolda

30 04 2019

 

 

 

ISOLDA,Moça Reclinada Lendo, aquarela e pastel spapel,29 x 44 cmMoça reclinada lendo

Isolda [Hermes da Fonseca Chapman] (Brasil, 1924 – 2004)

aquarela e pastel sobre papel, 29 x 44 cm





Violeta, poesia de Casimiro de Abreu

26 04 2019

 

 

 

moça com arvore

 

 

 

Violeta

 

Casimiro de Abreu

 

 

Sempre teu lábio severo
Me chama de borboleta!
— Se eu deixo as rosas do prado
É só por ti-violeta!

Tu és formosa e modesta,
As outras são tão vaidosas!
Embora vivas na sombra
Amo-te mais do que às rosas.

A borboleta travessa
Vive de sol e de flores…
— Eu quero o sol de teus olhos,
O néctar do teus amores!

Cativo de teu perfume
Não mais serei borboleta;
— Deixa eu dormir no teu seio,
Dá-me o teu mel -violeta!

 





Na boca do povo: escolha de provérbio popular

25 04 2019

 

 

 

 

futuro 2Bidu aposta no futuro, © Maurício Sousa

 

 

 

“O dia que renasce acende em cada alma uma esperança.”




Minutos de sabedoria: Simone de Beauvoir

15 04 2019

 

 

 

f55e7337a9df99a0771e23c348a5c93a--handwritten-letters-human-artCartão postal, 1920-30s, assinatura ilegível.

 

 

“O presente não é o passado em potencial; é o momento de escolha e ação.”

 

Simone de Beauvoir

 

 

Simone de BeauvoirSimone de Beauvoir (1908-1986)

 








%d blogueiros gostam disto: