Meu dia de estrela!

23 07 2016

 

 

autografo 4Ilustração ©Maurício de Sousa.

 

 

Meu dia de estrela!

Hoje, estive no programa SÁBADO SHOW da Rádio Bandeirantes no RJ. Fui falar sobre o PAPA LIVROS e o AO PÉ DA LETRA, dois grupos de leitura, com 22 pessoas cada, que oriento. E deu para falar também do meu próximo projeto que é EU TAMBÉM LEIO, um grupo de leitura para adolescentes que gostam de ler. Explicar que a leitura é uma forma ecumênica de aprendizado é importante. Foi uma oportunidade única. Agradeço aos que puderam proporcionar esse momento.

Contato através da página da PEREGRINA CULTURAL no Facebook ou através daqui mesmo, no blog.





As Garças, fábula de Leonardo da Vinci

20 06 2015

 

 

egret-lyse-anthonyGarça

Lyse Anthony (EUA, contemporânea)

aquarela, 24 x 16 cm

Lyse Anthony

 

 

 

Mais uma fábula de Leonardo da Vinci.  Quem  segue este blog  já sabe que além de grande pintor, arquiteto e cientista, o gênio da Renascença italiana também ficou conhecido por sua arte de conversar, e também de contar histórias.  Leonardo escreveu e anotou fábulas e contos populares, lendas e anedotas, organizando-as em volumes diversos.   Algumas dessas lendas foram traduzidas por Bruno Nardini e publicadas no Brasil em 1972.  Transcrevo aqui a fábula  As Garças do volume de Leonardo chamado: Lendas, H. 9r.)  Em: Fábulas e lendas, Leonardo da Vinci, São Paulo, Círculo do Livro: 1972, p. 42

 

 

As Garças

 

O rei era um bom rei, porém tinha muitos inimigos. As garças, leais e fiéis, estavam preocupadas. Havia sempre a possibilidade, principalmente à noite, dos inimigos cercarem o palácio e aprisionarem o rei.

— Que devemos fazer? pensaram elas. — Os soldados, que deveriam estar de guarda, estão dormindo. Não podemos confiar nos cães, pois estão sempre caçando e sempre cansados.  Nós é que temos que guardar o palácio e deixar nosso rei dormir em paz.

Então as garças decidiram tornarem-se sentinelas. Dividiram-se em grupos,  cada grupo zelava por uma área, com mudanças de guarda em horas determinadas.

O grupo maior postou-se no prado que cercava o palácio. Outro grupo colocou-se do lado de fora de todas as portas. E o terceiro decidiu ficar no quarto do rei, a fim de vigiá-lo o tempo todo.

— E se nós adormecermos? perguntaram algumas garças.

— Temos um modo de evitar adormercermos, respondeu a mais velha de todas. — Cada uma de nós vai ficar segurando uma pedra com o pé que estiver levantado enquanto permanecermos paradas. Se uma de nós dormir, a pedra cairá no chão e o barulho a acordará.

Todas as noites, desde então, as garças vigiam o palácio, mudando a guarda de duas em duas horas. E nenhuma, ainda, deixou cair a pedra.





Distração, poesia de João Manuel Simões

7 10 2014

 

 

brinquedos de toda horaAutoria não identificada.

 

 

Distração

 

João Manuel Simões

 

 

Azar: acabei por esquecer

num baú antigo

a caixa de lápis de cor

com que eu costumava pintar

o arco-íris.

(Foi antes de pegar o trem

que me trouxe ao presente).

Por isso sou obrigado a me contentar,

hoje,

com as imitações desenhadas no céu,

depois da chuva.

 

 

Em: Poemas da infância,antologia poética,  João Manuel Simões, Curitiba, Livros HDV: 1989, p. 60





Velha anedota, soneto de Artur Azevedo

13 10 2011

Homem elegante ao espelho, c. 1930

Leon Gordon ( Rússia, 1889 — EUA, 1943)

óleo sobre tela, 90×80 cm

Velha anedota

Artur Azevedo

Tertuliano, frívolo peralta,

Que foi um paspalhão desde fedelho,

Tipo incapaz de ouvir um bom conselho,

Tipo que morto não faria falta;

Lá um dia deixou de andar à malta,

E, indo à casa do pai, honrado velho,

A sós na sala em frente a um espelho,

À própria imagem disse em voz bem alta:

— Tertuliano, és um rapaz formoso!

És simpático, és rico, és talentoso!

Que mais no mundo se te faz preciso?

Penetrando na sala, o pai sisudo

Que por trás da cortina ouvira tudo,

Severamente  respondeu: — Juizo!

Em: Poesia brasileira para a infância, ed. Cassiano Nunes e Mário da Silva Brito, São Paulo, Saraiva:1968.

Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo (São Luís, 1855 — Rio de Janeiro, 1908)  dramaturgo, poeta, contista e jornalista. Foi diretor do teatro João Caetano.  Membro da Academia Brasileira de Letras.

Obras:

Sonetos, 1876

Contos fora de moda, 1901

Contos efêmeros

Contos possíveis, 1908

Rimas, 1909

Para o teatro escreveu mais de duzentas peças.





A gralha e o pavão, fábula, texto de Monteiro Lobato

5 10 2011

A gralha e o pavão, s/d

Frans Snyders (Bélgica, 1579-1657)

Óleo sobre tela

A gralha enfeitada com penas de pavão

Como os pavões andassem em época de muda, uma gralha teve a idéia de aproveitar as penas caídas.

— Enfeito-me com estas penas e viro pavão!

Disse e fez.  Ornamentou-se com as lindas penas de olhos azuis e saiu pavoneando por ali a fora, rumo ao terreiro das gralhas, na certeza de produzir um maravilhoso efeito.

Mas o trunfo lhe saiu às avessas.  As gralhas perceberam o embuste, riram-se dela e enxotaram-na à força de bicadas.

Corrida assim dali, dirigiu-se ao terreiro dos pavões pensando lá consigo:

— Fui tola.  Desde que tenho penas de pavão, pavão sou e só entre pavões poderei viver.

Mau cálculo.  No terreiro dos pavões coisa igual lhe aconteceu.  Os pavões de verdade reconheceram o pavão de mentira e também a correram de lá sem dó.

E a pobre tola, bicada e esfolada, ficou sozinha no mundo.  Deixou de ser gralha e não chegou a ser pavão, conseguindo apenas o ódio de umas e o desprezo de outros.

Amigos: lé com lé, cré com cré.

Em: Fábulas, Monteiro Lobato, São Paulo, Editora Brasiliense: sem data, 20ª edição

—————–

Esopo, xilogravura

Esta fábula de Monteiro Lobato é uma das dezenas de varições feitas através dos séculos da fábulas de Esopo, escritor grego, que viveu no século VI AC. Suas fábulas foram reunidas e atribuídas a ele, por Demétrius em 325 AC. Desde então tornaram-se clássicos da cultura ocidental e muitos escritores como Monteiro Lobato, re-escreveram e ficaram famosos por recriarem estas histórias, o que mostra a universalidade dos textos, das emoções descritas e da moral neles exemplificada. Entre os mais famosos escritores que recriaram as Fábulas de Esopo estão Fedro e La Fontaine.

 

José Bento Monteiro Lobato, (Taubaté, SP, 1882 – 1948). Escritor, contista, dedicou-se à literatura infantil. Foi um dos fundadores da Companhia Editora Nacional. Chamava-se José Renato Monteiro Lobato e alterou o nome posteriormente para José Bento.

Obras:

A Barca de Gleyre, 1944

A Caçada da Onça, 1924

A ceia dos acusados, 1936

A Chave do Tamanho, 1942

A Correspondência entre Monteiro Lobato e Lima Barreto, 1955

A Epopéia Americana, 1940

A Menina do Narizinho Arrebitado, 1924

Alice no País do Espelho, 1933

América, 1932

Aritmética da Emília, 1935

As caçadas de Pedrinho, 1933

Aventuras de Hans Staden, 1927

Caçada da Onça, 1925

Cidades Mortas, 1919

Contos Leves, 1935

Contos Pesados, 1940

Conversa entre Amigos, 1986

D. Quixote das crianças, 1936

Emília no País da Gramática, 1934

Escândalo do Petróleo, 1936

Fábulas, 1922

Fábulas de Narizinho, 1923

Ferro, 1931

Filosofia da vida, 1937

Formação da mentalidade, 1940

Geografia de Dona Benta, 1935

História da civilização, 1946

História da filosofia, 1935

História da literatura mundial, 1941

História das Invenções, 1935

História do Mundo para crianças, 1933

Histórias de Tia Nastácia, 1937

How Henry Ford is Regarded in Brazil, 1926

Idéias de Jeca Tatu, 1919

Jeca-Tatuzinho, 1925

Lucia, ou a Menina de Narizinho Arrebitado, 1921

Memórias de Emília, 1936

Mister Slang e o Brasil, 1927

Mundo da Lua, 1923

Na Antevéspera, 1933

Narizinho Arrebitado, 1923

Negrinha, 1920

Novas Reinações de Narizinho, 1933

O Choque das Raças ou O Presidente Negro, 1926

O Garimpeiro do Rio das Garças, 1930

O livro da jangal, 1941

O Macaco que Se Fez Homem, 1923

O Marquês de Rabicó, 1922

O Minotauro, 1939

O pequeno César, 1935

O Picapau Amarelo, 1939

O pó de pirlimpimpim, 1931

O Poço do Visconde, 1937

O presidente negro, 1926

O Saci, 1918

Onda Verde, 1923

Os Doze Trabalhos de Hércules, 1944

Os grandes pensadores, 1939

Os Negros, 1924

Prefácios e Entrevistas, 1946

Problema Vital, 1918

Reforma da Natureza, 1941

Reinações de Narizinho, 1931

Serões de Dona Benta, 1937

Urupês, 1918

Viagem ao Céu, 1932





São Francisco, poema de Eduarda Duvivier

4 10 2011

São Francisco de Assis, 1982

Jenner Augusto ( Brasil, 1924-2003)

óleo sobre tela,  62 x 37 cm

São Francisco

Eduarda Duvivier

Por que não disse às feras pra não serem bravas?

Por que não disse às feras pra ficarem mansas

Com os homens bons?

E que todos os pássaros mortos fossem para o céu

Para brincar com as crianças que fossem para lá?

Por que não ensinou as onças a ficarem amigas

Das cabritas e dos veadinhos?

Por que não arranjou para elas uma carne de

–  –  –  –  –   — –   –   – (deixa eu ver) de jacaré…

Não, S. Francisco, uma carne de frutas?

Em: Poesia brasileira para a infância, de Cassiano Nunes e Mário da Silva Brito, São Paulo, Saraiva: 1968





Mais alguns títulos recomendados para adolescentes ou jovens leitores na estação das Festas e das Férias

7 12 2010

 

Ilustração, autoria desconhecida.

—-

——

Fim de ano.  Hora de presentes para os jovens da família.  Hora de entretenimento para as férias.  Muita coisa boa e interessante nas livrarias.  Além das minhas outras postagens neste blogue, adiciono novas sugestões para leitura e entretenimento dos adolescentes ou jovens adultos. 

A misteriosa sociedade benedict — Trenton Lee Stewart

 

 

—-

O poder da mídia e da propaganda e o valor da educação costuram a trama da divertida e bem sucedida (na lista do New York Times por 50 semanas) – estréia de Trenton Lee Stewart no universo das histórias infanto-juvenis. Em meio a muita ação e aventura,  o livro trata, ainda, da natureza da amizade, lealdade, coragem e liderança. Quatro crianças solitárias e tímidas precisam aprender a confiar umas nas outras e trabalhar juntas para atingir seus objetivos.

Cada uma delas possui um dom único e especial. Nada fantasioso como poderes sobrenaturais ou habilidades adquiridas através de insetos radioativos. Elas se destacam num quesito muito humano: vencer dificuldades, das mais variadas formas. Reynie é excelente na resolução de problemas, dedução lógica e leitura de pessoas. Ele é extraordinário em ler nas entrelinhas, observar, questionar e chegar ao âmago da questão. Sticky tem memória fotográfica: lembra de tudo o que lê.

Kate é extremamente ágil e atlética. Carrega sempre consigo um balde contendo um kit emergencial: canivete suíço, cola, corda, lanterna, ímã, borracha e caneta. Constance é a clássica ?do contra?, discordando sempre de tudo e de todos. Muito obstinada, beirando a teimosia, ela tem grande talento para escrever poemas, montar charadas e criar enigmas.

Quando um anúncio um tanto estranho aparece no jornal em busca de crianças espertas para fazer uma série de provas misteriosas e complicadíssimas, que o leitor também pode fazer, Reynie, Kate, Sticky e Constance, com seus talentos ímpares, acabam escolhidos para a Misteriosa Sociedade Benedict. Agora, eles são os únicos que poderão destruir um plano maligno que põe em risco todos os habitantes do planeta.

Editora: Galera Record ISBN:  9788501086099  Ano: 2010 Número de páginas: 392

—-

—-

Cerco a Macindaw

Rangers: Ordem dos Arqueiros 6  — John Flanagan

Mesmo conseguindo salvar a vida de Orman, herdeiro do trono de Macindaw, Will ainda está longe de cumprir sua primeira missão como arqueiro de Araluen. Afinal, o castelo se encontra sob o domínio de Keren, cavaleiro renegado que mantém Alyss como prisioneira.

Nem um pouco disposto a fracassar, Will põe em prática um plano para retomar o reino de Macindaw e devolvê-lo a seu legítimo senhor. Sua estratégia tem início com a contratação de um improvável “exército invasor”, formado por piratas escandinavos sobreviventes de um naufrágio.

Como se a tarefa do jovem arqueiro já não fosse complicada e perigosa o bastante, a situação fica ainda pior quando uma sinistra aliança é descoberta. Uma trama secreta que almeja resultados tão grandiosos quanto terríveis, com consequências que podem chegar até Araluen.

Com tantas vidas dependendo de seu sucesso e tendo o tempo como um inimigo implacável, Will parte para uma batalha que talvez não possa vencer. Sua esperança e seu espírito, entretanto, estão mais fortes do que nunca. Principalmente após o inesperado retorno de um certo Cavaleiro da Folha de Carvalho…

Editora: Fundamento  ISBN: 9788576768937  Ano: 2010  Número de páginas: 296

Sociedade Secreta: Ritos de Primavera — Diana Peterfreund

Amy Haskel agora faz parte da elite da Universidade de Eli. Ela é uma Coveira, integrante da sociedade secreta mais poderosa do país – a Rosa & Túmulo. Mas de repente os segredos da socidade são divulgados em um site, chamando a atenção dos patriarcas da Rosa & Túmulo e até da imprensa. Para completar, outra Coveira desaparece misteriosamente. Alguém está vendendo os segredos da sociedade, e nenhum membro está a salvo. Todos são suspeitos.

Editora: Record  ISBN: 9788501078988  Ano: 2010  Número de páginas: 400

It Girl: garota de sorte — Cecily Von Ziegesar 

Jenny Humphrey deixou a Constance Billard para estudar na Waverly Academy. E ela chega chamando a atenção. O charmoso Easy Walsh agora é seu, mas, infelizmente, ele era o ex da bela Callie, colega de quarto de Jenny. Tinsley, é claro, usa a traição em seu benefício e, para piorar, elas não dividem mais o mesmo quarto – Jenny ficou com Callie e Tinsley com Brett. Mas se no amor e na guerra vale tudo, o que vai acontecer quando Easy for ver Jenny no meio da noite e encontrar Callie? E se um segredo misterioso de Tinsley for revelado?

Editora: Record  ISBN: 9788501086112  Ano: 2010  Número de páginas: 254

—-

As Patricinhas — Zoey Dean

—-

Livro que deu origem à série PRIVILEGED, exibida pelo Warner Channel

  Megan Smith, recém-formada em Yale, tem grandes planos para a sua carreira de jornalista, mas também uma dívida enorme: 75 mil dólares do empréstimo que fez para pagar a faculdade. Por conta disso, aceita trabalhar num tabloide de quinta categoria, é demitida (o que era de se esperar: estava pouco se lixando em saber qual celebridade tinha acabado de operar o nariz), até que… recebe uma proposta irrecusável.
As gêmeas Rose e Sage Baker têm 17 anos e são as herdeiras mais badaladas de Palm Beach, conhecidas por terem rios de dinheiro e uma queda pelos flashes dos paparazzi.
A avó das gêmeas se oferece para pagar a dívida de Megan, com a condição dela aceitar ser professora particular das meninas e fazer com que entrem numa boa universidade. Mas as gêmeas não estão nem um pouco dispostas a abrir espaço em suas agendas de patricinhas para aprender álgebra. Megan logo descobre que, para conquistar suas alunas, vai ter que saber a diferença entre Pucci e Prada. E mais: se entrar para a galera, talvez, quem sabe, consiga ensinar alguma coisa para as meninas.
O que nunca imaginou é que ela própria aprenderia uma grande lição.

Editora: Bertrand  ISBN: 9788528614398  Ano: 2010  Número de páginas: 294

Fallen — Lauren Kate

Caninos alongados vêm dominando o mercado editorial nos últimos anos.  Mas segundo especialistas — entre eles o conceituado jornal britânico The Observer —, asas e plumas prometem acabar com esse reinado. Anjos caídos são a nova onda e começam a tomar o lugar dos sugadores de sangue nas prateleiras e nas listas. Assim como seus pálidos primos, esses seres celestiais são visitantes sobrenaturais, donos de uma carga de adrenalina e sexualidade latente que promete arrebatar os leitores mais jovens.

FALLEN comprova a força da nova tendência. Com uma trama que gira em torno do amor entre um anjo e uma adolescente, o livro de Lauren Kate foi lançado no início de dezembro de 2009 e chegou à lista do NY Times já no fim do mesmo mês. Desde então, mantém presença constante na prestigiada tabela. E, a reboque, teve os direitos para o cinema comprados. A expectativa para o longa é tanta, que vários fãs da história postaram suas próprias versões do trailer — e do elenco ideal — no Youtube.

Lauren aposta no amor impossível entre os protagonistas para tecer o início de uma saga com todos os ingredientes de um cult do gênero. Em FALLEN, acompanhamos a adolescente Luce, mandada para um reformatório — apropriadamente batizado de Sword & Cross — após a morte do namorado em um incêndio misterioso. Ela suspeita que estranhas sombras negras, que a atormentam desde a infância, são as verdadeiras responsáveis. Mas quem acreditaria nela?

Na escola, ela encontra o etereamente belo Daniel Grigori, que desperta uma estranha sensação de reconhecimento: único ponto luminoso num lugar onde celulares são proibidos e há câmeras de vigilância por todos os cantos. Mas tanta luz hipnotiza a menina, atraída pelo rapaz como uma mariposa pela chama. Ele tenta se manter afastado de Luce, mas também não consegue. E a verdade promete separá-los como tantas outras vezes — com a morte de Luce. Amantes destinados a se encontrar e se perder vida após vida, século após século.

Excitante, sombrio e romântico FALLEN é, ao mesmo tempo, um thriller vigoroso e uma inesquecível história de amor.

Editora: Galera Record  ISBN: 9788501089625  Ano: 2010  Número de páginas: 406

Outras sugestões de livros nesse blog próprios para presentes podem ser vistas clicando    AQUI.








%d blogueiros gostam disto: