Domingo, um passeio no campo!

31 01 2016

 

 

PARREIRAS, Antônio,Paisagem,óleo s tela, ass. e dat. 1900 inf. dir., 69 x 105 cmPaisagem, c. 1900

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre tela,  69 x 105 cm





O cavalo sertanejo, texto de Gustavo Barroso

29 09 2015

 

 

ANTONIO PARREIRAS - (1860 - 1937) - Cavalo - osm - 50 x 70 - cidCavalo

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre madeira, 50 x 60 cm

 

 

O cavalo sertanejo

 

Gustavo Barroso

 

O cavalo sertanejo é esguio, sóbrio, pequeno, rabo compridíssimo, crinas grandes, capaz de resistir a todas as privações, a todos os serviços e a todos os esforços. É o melhor auxiliar do vaqueiro e ele o estima e trata com o maior carinho. O cavalo do sertão é feioso como um corcel quirguiz. Lá uma vez aparece um exemplar bonito, esbelto, alto. Não tem saracoteios, nem saltos, nem corcovos, salvo quando espantadiço. O olhar só brilha quando se apresenta ocasião de correr; depois as pálpebras murcham numa sonolência lassa. É ativo e parece ronceiro; forte e parece fraco; ágil e parece pesado. É pasmosa a sua agilidade. Nos imprevistos das furibundas carreiras pelos matos em fora, salta galhos baixos, mergulha sob os altos, alonga-se, encurta-se, pula de lado, faz prodígios.  É necessariamente baixo para essas ligeirezas; a aridez do clima não produz outro. É raridade um animal de sete palmos do casco à cernelha. O meio torna-o sóbrio e magro. Passa dias sem comer, quase sem beber. Num dia faz quinze léguas, puxando um pouco; dez faz normalmente. É manso; quando o cavaleiro cai, para ao lado.

 

[Exemplo de descrição de animal]

 

Em: Flor do Lácio, [antologia]  Cleófano Lopes de Oliveira, São Paulo, Saraiva: 1964; 7ª edição. (Explicação de textos e Guia de Composição Literária para uso dos cursos normais e secundário) p. 85.





Nossas cidades — Belém do Pará

14 09 2015

 

 

Antôno_Parreiras_-_Av._São_Jerônimo,_1905.Belem do ParáJPGAvenida São Jerônimo, Belém, 1905

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre tela, 64 x 54 cm

Museu de Arte de Belém





Palavras para lembrar — Ana Mello

2 08 2015

 

 

Antonio Parreiras (Brasil, 1860-1937)Leitura Matinal, 1916, ost, 28 x 31 cm, Museu Antonio ParreirasLeitura Matinal, 1916

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre tela, 28 x 31 cm

Museu Antônio Parreiras, Niterói, RJ

 

 

“Livros realmente causam transformações, mudam a cara do domingo, alegram a vida.”

 

Ana Mello





Imagem de leitura — Eugênio Latour

6 02 2015

 

Eugênio Latour,O comunicado, 1929, ost, 67 x 33cm, Museu Antonio ParreirasO comunicado, 1929

Eugênio Latour  (Brasil, 1874-1942)

óleo sobre tela, 67 x 33 cm

Museu Antônio Parreiras





Nossas cidades — Belém

1 12 2014

 

 

 

Antôno_Parreiras_-_A_Catedral_de_Belém,_1905A catedral de Belém, 1905

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre tela

Museu de Arte de Belém





Domingo, um passeio no campo!

20 07 2014

 

 

PARREIRAS, Antônio (1860 - 1937) Paisagem com lago, o.s.t. - 42 x 34 cm. Assinado e datado 1892Paisagem com lago, 1892

Antônio Parreiras (Brasil, 1860-1937)

óleo sobre tela,  42 x 34cm








%d blogueiros gostam disto: