São três os magos do Natal, antigos cartões postais no Dia de Reis

3 01 2013

3 REIS MAGOS 5-834x1232

Os Reis Magos foram e são um dos mais belos temas encontrados nas artes plásticas.  Na época da Renascença italiana foi frequentemente pintado como uma grande procissão em que os mecenas das artes eram representados como membros das caravanas acompanhando os magos.  Já conversamos sobre os Reis Magos e os doze dias do Natal, aqui mesmo no blog, em 2009, na postagem titulada Hoje, Dia de Reis, o 12º dia de Natal.


3 REIS 3k02

Foi na Espanha moderna que encontrei o maior número de representações dos Reis Magos na escultura artesanal, nas artes folclóricas, digamos assim. Cheguei a ter uma pequena coleção de Reis Magos, trazidos a cada vez que volto à Espanha.

3 reis  CIRCA 1900Cartão c. 1900.

Muito associado, como deveria ser mesmo, às cenas da Natividade, a visita dos Reis toma características próprias de acordo com a região do mundo que a representa. Vejam abaixo que em alguns países europeus eles são frequentemente representados, nos cartões de Natal, como crianças.  Não sei a razão, talvez peças de teatro religiosas, como autos?.

3 REIS MAGOS em procissãoCartão de Natal, EUA, sem data.

Hoje, pelo menos aqui no Brasil, perdemos muito da importância do Dia de Reis, pelo menos no nosso folclore.  Está havendo há décadas uma mistura total das festividades que já não têm mais requisitos específicos para a data.  O nosso nordeste, onde grande parte da tradição dos reisados [a palavra vem do Dia de Reis] ainda existe, já não limita suas cantigas e suas danças a essa data ou à essa época.  Semelhantemente as festas juninas já não acontecem mais em junho, e sua celebrações podem ocorrer até agosto, enquanto as características roupas caipiras adquiriram, hoje, um ar carnavalesco, com muitas lantejoulas e paetês.

–  è

3 REIS AFRICA

Este é o único cartão de Natal que tenho em que todos os personagens são representados por negros.   É um cartão de Natal africano.   Não acredito que seja raro, mas nas minhas imagens é fora do comum.

3 REIS MAGOS EM SEUS CAMELOS

Algumas vezes a Estrela de Natal toma a forma de uma cruz, como se fosse uma prefiguração do sacrifício do Recem-nascido.

3 REIS ra-hyvaa-joulua

Na Europa do Norte  há muitas representações dos Reis Magos como crianças, como neste cartão da Finlândia. 

3 REIS MAGOS, CARTÃO NATAL CHECOCartão Checo, 1955.

3 REIS tkpath

Só pelas linhas alongadas já dá para saber que estamos olhando para um cartão de Natal dos anos 60 do século XX.

3 reis VintageBethlehemStar

-Se

Seis de Janeiro, Dia de Reis foi sempre bastante comemorado na minha infância.  Havia duas razões: o dia santo — acreditam que já foi feriado nacional?  Pois, também era data de aniversário de um de meus tios.  Enquanto minha avó morou conosco era celebrado com um grande almoço em família.  E depois do almoço, passadas algumas horas comíamos então o Bolo de Reis.  Já escrevi aqui no blog sobre esse bolo [Bolo de Reis ] que tinhas prendas dentro que previam o futuro.

3 REIS, FRÖHLICHE WEIHNACHTENCartão de Natal alemão.

3 reis TRES REIS 3k03

3 REIS

3 REISA

3 reis criançasCartão de Max Nauta (Alemanha, 1896-1957)

3 REIS tkbranches

3 reis TRES REIS 3k04





Natal dos pássaros: cardeais em cartões de Natal e postais antigos

1 12 2012

Cartão de Natal americano: cardeais de encontro à janela.

Continuando uma tradição deste blog,  começamos hoje as postagens de cartões de Natal de outras épocas.  O sucesso no ano passado da divisão de cartões por temas, faz com que eu continue na mesma agora, em dezembro de 2012.  Hoje vemos alguns cartões de Natais passados, com representação de pássaros.

Cartão de Natal, canadense: casal de cardeias em galho de pinheiro com neve.

Cartão de Natal, cardeal em varanda olhando paisagem coberta de neve, EUA, década de 1970.

Casal de cardeais na cerca em jardim coberto de neve, 1970, EUA.

Cartão de Natal americano, década de 1980, árvore de cardeais.

Cartão de Natal francês, década de 1960, Cardeais no lampião.

Cartão de Natal, contemporâneo, EUA, Cardeal na neve.

Cardeais e Bluejays, no comedouro de Natal, EUA.

Cartão de Natal francês, contemporâneo, no estilo Toile.

Cartão de Natal francês, cardeais com gorros de lã.





Imagem de leitura — Constantin Alajalov

6 02 2012

Namoro com TV, 1949

Ilustração, capa, Saturday Evening Post, 1º de outubro de 1949

Constantin Alajalov ( Rússia, 1900 — EUA, 1987)

Constantin Alajalov nasceu em Rostov, na Rússia em 1900.  Fez seus estudos nas artes gráficas ainda na Rússia onde frequentou a Universidade de Petrograd trabalhou produzindo cartazes para a Revolução Russa.  Em 1916 emigrou para a Pérsia e lá também trabalhou como artista gráfico até sua emigração para os Estados Unidos em 1923.  Tornou-se cidadão americano em 1928.   Fez as capas das revistas The New Yorker e Saturday Evening Post até sua morte em 1987.





Feliz Ano Novo! — Um brinde! Viva o “apimentado” de meados do séc. XX

30 12 2011

Brinde ao Ano Novo, artista desconhecido, 1946.





Ilustrações de Joselito para o livro “Princesinha do Castelo Vermelho” de Vicente Guimarães

15 09 2011

A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, Rio de Janeiro, edição do autor:1950, capa e ilustrações de Joselito. 2ª edição

Para quem, como eu, sempre teve um interesse na literatura e que trabalhou com as artes plásticas é surpreendente a falta de informação que temos quer nas bibliotecas, quer na internet, sobre ilustradores de livros brasileiros para crianças.  Dentre eles há o ilustrador que se assina  Joselito que, ao que eu saiba, ilustra pelo menos quatro obras de Vicente Guimarães [Vovô Felício].  Trabalhando em meados do século XX este artista gráfico, cujo nome não aparece em nenhum dos dicionários de artes plásticas de que disponho, tem um traço firme, elegante.   E um colorido fascinante.  Suas composições estão dentro dos parâmetros estéticos de pós-guerra.    Joselito seria certamente merecedor de um estudo mais aprofundado, não só pelo seu trabalho mas também pela influência que exerceu sobre algumas gerações de crianças brasileiras que embalaram muitos de seus sonhos nos textos de Vicente Guimarães e nessas imagens.  Suas mais famosas ilustrações, no mundo das crianças, talvez sejam as das aventuras de João Bolinha, de Vicente Guimarães.    Abaixo seguem as ilustrações de página inteira do livro Princesinha do Castelo Vermelho.   Há muitas outras ilustrações nesse livro, em preto e branco, que tenho esperanças de colocar mais tarde no blog.  Espero que ao final, vocês concordem comigo sobre a necessidade de conhecermos melhor aqueles que tanto influenciaram gerações de brasileirinhos.  Isso é válido também para outros ilustradores que tempo e espaço permitindo iremos conhecendo ao longo dos próximos anos… 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo 1

Mireninha gostava imensamente dos animais e nunca os maltratava.  Sua distração predileta consistia em ouvir o canto dos passarinhos no pomar.” 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

 Capítulo I

“A menina procurou o passarinho e foi encontrá-lo preso em grossa teia de aranha.  Estava cansado de tanto debater com uma das asas.  A outra emaranhara-se nos fios.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo II

“Quem teria rebentado?  Ninguém sabia responder.  Finalmente, acusaram a arrumadeira de quarto, que se chamava Amélia e era muuito amiga de Mireninha, a quem sempre contava lindas histórias.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo II

“Na varanda estava o papagaio, triste e mudo. Mireninha pegou a ave e começou a alisá-la:”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo III

“Todo dia a menina voltava à caverna da pedreira para palestrar com seus novos e encantadores amigos e com a linda fada que lhe dera o dom de compreender a linguagem dos bichos.” 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo III

“Com a chegada da lua, a menina mais enlevada ficou.  Sentou-se nas grossas raízes de uma velha mangueira para descansar um pouco.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IV

” Uma tarde, ela estava jogando milho para as pombas, quando, de longe, veio vindo um pombo cinzento, grande, de pescoço grosso e topete.  Pousou na cerca de arame e dali voou para o ombro da Princesinha.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IV

“Assim que a argola foi retirada, o pombo transformou-se em um belo jovem.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo V

“Quando esta, no dia seguinte, se acercou do lago, encontrou seus amigos, nadando, alvoroçados, de um lado para o outro.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo V

“Assim que ela chegou as águas moveram-se com mais força e delas emergiu um peixe grande, muito vermelho,com escamas douradas e linda coroa na cabeça.  Era o rei dos peixinhos dourados.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VI

“O caçador chamava-se Saulo, porém era mais conhecido pela alcunha de ‘O moço da cara preta’.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VI

“Uma vez, eu e Mário, meu colega de escola, passávamos perto da chácara do avarento e vimos, dependurados nos galhos, lindas mangas madurinhas.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VII

” As águas do lago começarama subir, surgiram algumas bolhas e, em seguida, apareceu o rei dos peixes.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VII

“A fada bateu a varinha de condão, e apareceu uma linda carruagem, puxada por inúmeras parelhas de passarinhos verdes, de peito amarelo  e topete vermelho.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VIII

“Ainda não havia penetrado no bosque, quando avistou, à beira do caminho,mpequeninas frutas vermelhas, que pareciam saborosas.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VIII

“Era uma grande onça malhada, estirada no chão, à sombra da  velha gameleira.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IX

“Nisto, apareceu-lhe um morcego preto, trazendo no pé uma flor amarela.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IX

“A Fada apareceu e perguntou o que a menina desejava.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo X

“Do lago dos peixinhos dourados, ia a princesinha para o jardim, apreciar as flores.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo X

“O mais deslumbrante acontecimento do dia do casamento foi a manifestação dos passarinhos.”

Aqui estão as vinte ilustrações — duas para cada capítulo — feitas por Joselito para esse livro.  O texto em azul fui eu mesma que escolhi como significante para as imagens mostradas, mas no livro essas ilustrações coloridas são de página inteira e não têm nenhum texto ligado a elas.  Há muitas outras ilustrações em preto e branco, também feitas por ele,  com gosto e um bocado de humor.  Vou postá-las numa outra ocasião. 





Antigos cartões de Natal II

6 12 2010

Italianos

—– 

Feliz Natal, cartão italiano da década de 30 do século XX.

—-

—–

 

Feliz Natal, cartão italiano da década de 30 do século XX.

—-

Feliz Natal, cartão italiano, 1907.

—-

—–

Poloneses

—-

—-

Cartão de Natal, 1957, Polônia.

—-

—–

Cartão de Natal polonês, sem data.

—–

—–

Cartão de Natal da Polônia, sem data.







%d blogueiros gostam disto: