Nossas cidades — Macapá

7 12 2015

 

 

UDO - Amapá - Macapá - Óleo sobre madeira datada de 1949, 45 cm x 53 cm Macapá, Paisagem com a Fortaleza de São José ao fundo, 1949

UDO — Udo Erich Knoff (Alemanha/Brasil, 1912-1994)

Óleo sobre madeira,  45 cm x 53 cm





Imagem de leitura — círculo de Vigée-Le Brun

10 10 2015

 

 

Countess Potocka – 1776, oil on canvas,101.6 x 76.2 cm Portrait of a lady reading, unsigned. school of Vigée Le Brun.Retrato de mulher lendo, 1776

[Retrato de Zofia Potocka?]

círculo de Élisabeth Vigée-Le Brun

óleo sobre tela, 101 x 66 cm





Imagem de leitura — José Júlio de Souza Pinto

30 08 2015

 

 

José Júlio de Sousa Pinto, a carta (Portugal, 1855-1930)ost, 38 x 46 cmA carta

José Júlio de Souza Pinto (Portugal, 1855-1930)

óleo sobre tela, 38 x 46 cm





Invisível, poema de Henrique Simas

13 01 2015

 

 

Lucia de Lima, garças na lagoa, acrílicast.Garças na lagoa, s.d.

Lucia de Lima (Brasil, contemporânea)

acrílica sobre tela, 27 x 35 cm

www.luciadelima.com

 

 

Invisível

 

Henrique Simas

 

 

Invisível é o ar

Invisível é a nuvem desfeita no céu

Invisível é a sombra que geme na noite

Invisível é a pérola no fundo do mar

Invisível é a marca do ressentimento

Invisível é a estrela que passou.

Invisível também és tu

Garça encantada da lagoa!

 

 

Em: Horizonte Vertical: poemas, Henrique Simas,prefácio de Alceu Amoroso Lima, Rio de Janeiro, Olímpica: 1967, p.90





Imagem de leitura — George van Hook

20 09 2014

 

 

hook_0017Um raio de luz

George van Hook (EUA, 1954)

óleo sobre tela, 60 x 75 cm





Palavras para lembrar — Montesquieu

30 05 2012

Senhora lendo, 1916

Maurice Marinot (França, 1882-1960)

óleo sobre tela

“Não conheço nenhum problema que uma hora de leitura não alivie”.

Charles de Montesquieu





O espaço, poema de Henrique Simas

9 02 2012

O espaço

Henrique Simas

O vento soprou depois de alguma espera

E foram expulsos de dentro todos os fantasmas

Os restos de sombra o sol desfez.

A chuva terminou de apagar as últimas letras,

Arrancando da terra as raízes inúteis.

E nada mais sobrou além do espaço

Pronto a ser ocupado pelos novos donos,

Obstinados cultivadores de esperança.

Em: Horizonte Vertical: poemas, Henrique Simas,prefácio de Alceu Amoroso Lima, Rio de Janeiro, Olímpica: 1967, p. 78.





Imagem de leitura — Christine Reilly

9 07 2011

Guarda-chuvas de Paris, s/d

Christine Reilly (Austrália, contemporânea)

Óleo sobre tela

http://www.christinereillyartist.com

Christine Reilly, pintora australiana contemporânea, com experiência de galerista.  Além de pintura, dedica-se também à gravura e a ilustração para cartões.  dedica-se principalmente à pintura de gênero e paisagens urbanas.





Imagem de leitura — Edward Antoon Portiellje

25 02 2011

Um belo sorriso, 1898

Edward Antoon Portiellje ( Bélgica, 1861-1949)

óleo sobre tela,  82 x 72 cm

Coleção Particular

—–

—–

Edward Antoon Portielje  nasceu na Antuérpia em 1861.  Estudou com  Charles Verlat (1824-1890), que ensinava na Academia de Antuérpia desde 1877.   Como seu pai, Jan Frederik Pieter Portielje (1829-1908),  holandês, Edward Antoon Portielje se dedicou principalmente à pintura de gênero.   Seu irmão mais velho, Gerard Jozef Portielje, também foi um pintor de renome.  Edward Antoon Portielje  morreu em 1949, aos 88 anos, na Antuérpia.





Imagem de leitura — Ethel Pennewill Brown Leach

23 02 2011

Uma estudante – Paris,  1913

Ethel Pennewil Brown Leach (EUA, 1878-1959)

óleo sobre tela

Collection of Amelie A. Sloan 

—-

—-

Ethel Pennewil Brown Leach (EUA, 1878-1959), nascida em Wilmington, Delaware, nos Estados Unidos, conhecida como a líder das mulheres piintoras em Delaware, na primeira metade do século XX.  Sua longa carreira incluiu ilustrações, pintura de gênero, paisagens, retratos e naturezas mortas.   Nos últimos 30 anos de vida, ela e seu marido, Will Leach, eram os responsáveis pela colônia de aristas em Rehoboth Beach, Delaware.








%d blogueiros gostam disto: