Visita à cidade da Bahia, James C. Fletcher, 1855

16 07 2020

 

 

 

 

Inimá de Paula - Beija Flor,pastel, 1994, 68x87 cmBeija-flor, 1994

Inimá de Paula (Brasil, 1918- 1999)

pastel, 68 x 87 cm

 

 

“Não acredito que haja qualquer cidade no Brasil que interesse tanto o estrangeiro como a Bahia. É a capital espiritual do país, sendo a residência do arcebispo. As igrejas, os conventos e outros edifícios públicos, são de grandes proporções, porém apresentam aspecto provinciano. O povo é alegre e sociável, e, nas minhas extensas viagens por todo o Império, não encontrei em lugar nenhum uma sociedade igual a da Bahia.  Na casa do cônsul americano, Sr. Gillmer, está-se sempre seguro de encontrar brasileiros dos mais refinados e bem educados.

……….

A residência do Sr. Gillmer está situada em um agradável ponto da cidade, onde a vegetação e as flores são abundantes. Cada noite as brisas carregam os mais suaves perfumes, e a cada manhã o sol parece revelar novas belezas nos botões que se abrem em lindas flores. Da mesma forma a casa do Sr. Nobre era circundada pela sombra de árvores frutíferas, e seu grande salão semanalmente se enchia de músicos amadores e profissionais, que davam os mais encantadores saraus musicais.

Muito cedo de manhã, olhei da janela da casa do cônsul e vi sobre os ramos de uma árvore de fruta-pão embaixo de mim, um beija-flor quietamente em seu delicado ninho.  No meio da folhagem parecia um fragmento de lápis-lázuli circundado de esmeraldas, pois o seu dorso é do mais carregado azul. Em qualquer parte do Brasil vê-se abundantemente essa pequena joia alígera, em suas muitas variedades, ao passo que na América do Norte, desde o México até o 57º de latitude, dizem haver apenas uma espécie de beija-flor.  O Sr. Gosse chama, a espécie, de rabo-longo, a joia da ornitologia americana; e bem merece o título se considerarmos os raios de rico verde-dourado, púrpura-escuro, azulado-escuro brilhante, e o magnífico verde-esmeralda, que irradiam dessa joia dotada de asas.

Os machos figuram entre as criaturas mais beligerantes — raramente encontrados sem estar em terríveis combates.”

 

Em: As Ladeiras e as igrejas (Na Bahia de Todos os Santo, 1855),  texto de James C. Fletcher,  incluído no livro Coqueirais e chapadões: Sergipe e Bahia, seleção, introdução e notas de Ernani Silva Bruno, Organização de Diaulas Riedel, São Paulo, Cultrix: 1959, pp. 107-8.

 

NOTA: James Cooley Fletcher missionário, presbiteriano, norte-americano que, em missão evangélica, viveu no Brasil, percorrendo várias de suas províncias entre os anos de 1851 e 1865.





Nossas cidades: Salvador

22 01 2020

 

 

 

MENDONÇA Filho, Manoel Ignácio (Brasil, 1895 –1964) Água de Meninos”, déc. 1930. Óleo sobre placa, 70 x 55 cmColeção Augusto Gentil Baptista-agua_de_meninos_OS_papelãoÁgua de Meninos,  Salvador, década 1930

Manoel Ignácio Mendonça Filho (Brasil, 1895 –1964)

óleo sobre papelão, 70 x 55 cm

Coleção Augusto Gentil Baptista





O pavão vermelho, poesia de Sosígenes Costa

28 10 2019

 

 

Angelo Simeone, (Itália-Brasil, 1899-1963) Figura feminina, Óleo sobre tela colado sobre eucatex, 60 X 48cmFigura feminina

Angelo Simeone, (Itália/Brasil, 1899 -1963)

óleo sobre tela colada sobre eucatex, 60 X 48 cm

 

 

O pavão vermelho

 

Sosígenes Costa

 

Ora, a alegria, este pavão vermelho,

está morando em meu quintal agora.

Vem pousar como um sol em meu joelho

quando é estridente em meu quintal a aurora.

 

Clarim de lacre, este pavão vermelho

sobrepuja os pavões que estão lá fora.

É uma festa de púrpura. E o assemelho

a uma chama do lábaro da aurora.

 

É o próprio doge a se mirar no espelho.

E a cor vermelha chega a ser sonora

neste pavão pomposo e de chavelho.

 

Pavões lilases possuí outrora.

Depois que amei este pavão vermelho,

os meus outros pavões foram-se embora.





Nossas cidades: Salvador

28 11 2017

 

 

Alberto VAlença, SANTO ANTÔNIO DA BARRA Óleo sobre tela, 54 cm x 63 cm (paisagem tomada do alto do Largo da Vitória). Museu de Arte do Estado da Bahia, 1938.Igreja de Santo Antônio da Barra, Salvador, BA, 1938

[Vista tomada do Largo da Vitória]

Alberto Valença (Brasil, 1890-1983)

óleo sobre tela,  54 x 63 cm

Museu de Arte do Estado da Bahia





Nossas cidades — Salvador

16 01 2017

 

carlos-bastos-cidade-alta-ostccartao-1948-45x35Cidade Alta, Salvador, 1948

Carlos Bastos (Brasil, 1925-2004)

óleo sobre tela colada em cartão, 45 x 35 cm





Nossas cidades: Salvador

2 01 2017

 

 

 

wambach-georges-1902-1965-itapoa-bahia-o-s-t-65-x-100-cm-ass-e-dat-1954 Itapuã – Bahia, 1954

Georges Wambach (Brasil, 1902 – 1965)

óleo sobre tela,  65 x 100 cm





Nossas cidades: Salvador

22 08 2016

 

 

SALVADOR ENCANTADO, ALDINIHO MENDONÇA, ost, - 90 X 30 cmSalvador encantado

Aldinho Mendonça (Brasil, contemporâneo)

óleo sobre tela, 90 x 30 cm

http://www.aldinhomendonca.com.br

Salvar





Nossas cidades: Salvador

25 07 2016

 

 

JAYME HORA (BAHIA, 1911-1977) - Casario e Igreja do Rosário dos Pretos no Pelourinho-Salvador, BA, óleo stela, 73 X 54.Casario e Igreja do Rosário dos Pretos, no Pelourinho

Jayme Hora (Brasil, 1911-1977)

óleo sobre tela, 73 x 54 cm





Nossas cidades: Salvador

25 04 2016

 

ORESTE SERCELLI (Florença, Itália, 1867 - São Paulo, 1927) - Vista de Salvador. ost, 1912. 37 x 55 cmVista de Salvador, 1912

Oreste Sercelli (Itália/Brasil, 1867-1927)

óleo sobre tela, 37 x 55 cm





Nossas cidades — Salvador

3 08 2015

 

 

CARLOS BASTOS (1925 - 2004)Rua no Centro Histórico em Salvador, 1968 – Bahia, ost, 46 x 65Rua do centro histórico de Salvador, BA, 1968

Carlos Bastos (Brasil, 1925-2004)

óleo sobre tela, 46 x 65 cm








%d blogueiros gostam disto: