Desejo difícil, mas não impossível

13 02 2017

 

 

 

anthea-craigmyle-pinique-com-vento

Piquenique no vento

Anthea Craigmyle (GB, 1933- 2016)

óleo sobre placa, 18 x 23 cm

 

 

Com atraso de quase dois anos, retomo projeto de leitura começado há algum tempo: ler o que foi listado pela BBC como as 12 melhores obras na literatura britânica neste século. Listas como essa me fascinam. Sei que são tendenciosas.  Mas sou fã dos autores britânicos, então, as listas em que eles são estrelas se tornam mais ou menos um guia para a minha leitura.

Aqui estão:

01 — A fantástica vida breve de Oscar Wao, Junot Diaz (2007) — Abandonei, não gostei.

02 — O mundo conhecido, Edward P. Jones (2003) — comprado

03 — Wolf Hall, Hilary Mantel (2009) — comprado no Kindle, sem leitura

04 — Gilead, Marylinne Robinson (2004)

05 — As correções, Jonathan Franzen (2001)

06 — As incríveis aventuras de Kavalier e Clay, Michael Chabon (2000)

07 — A visita cruel do tempo, Jennifer Egan (2010)

08 — A longa caminhada de Billy Lynn, Ben Fountain (2012)

09 — Reparação, Ian McEwan (2001) — LIDO em inglês — gostei muito

10 — Meio sol amarelo, Chimmanda Ngozi Adchie (2006) — LIDO — gostei muito, muito

11 — Dentes brancos, Zadie Smith (2000) – Comprado, na prateleira

12 — Middlesex,. Jeffrey Eugenides (2002) — LIDO em inglês

 

Em compensação, já li muitos dos colocados logo abaixo, entre eles:

13. Chimamanda Ngozi Adichie, Americanah, LIDO, gostei
14. WG Sebald, Austerlitz
15. Elena Ferrante, My Brilliant Friend, LIDO, mais ou menos
16. Alan Hollinghurst, The Line of Beauty  LIDO, gostei muito, muito
17. Cormac McCarthy, The Road
18. Zadie Smith, NW
19. Roberto Bolaño, 2666
20. Shirley Hazzard, The Great Fire

 

E você?  Leu algum deles?

 

 

 

 





Livros, os melhores do século XXI pela BBC, quais deles você já leu?

11 02 2015

 

Alex Cree contemporary Great Britain Bridget Reading 2005Bridget lendo, 2005

Alex Cree (Inglaterra, contemporâneo)

www.alexcree.co.uk

 

Os ingleses são mestres de listas.  Já expliquei anteriormente que gosto de listas porque ela me fazem pensar sobre assuntos que passariam em branco… Os melhores livros do século XXI já foram causa de postagem aqui em abril do ano passado quando o jornal inglês The Guardian fez a pergunta a seus leitores: “daqui a cem anos que livros publicados no século XXI ainda serão lidos?”  — Se interessado, aqui está a minha resposta.

Desta vez, falo da lista feita pela BBC sobre os melhores livros do século até o momento e pergunto: você já leu algum deles?

 

1 – A fantástica vida breve de Oscar Wao — de Junot Diaz, publicado no Brasil pela Record.

2 – O mundo conhecido — de Edward P. Jones, publicado no Brasil pela José Olympio

3 – Wolf Hall — de Hilary Mantel, publicado no Brasil pela Record.

4 –  Gilead — de Marilynne Robinson, publicado no Brasil pela Nova Fronteira.

5 –  As Correções — de Jonathan Frazen, publicado no Brasil pela Cia das Letras

6 – As incríveis aventuras de Kavalier e Clay — de Michael Chabon, publicado no Brasil pela Record

7 –  A visita cruel do tempo — de Jennifer Egan, publicado no Brasil pela Intrínseca

8 – Billy Lean’s Long Hallftime Walk — de  Ben Fountain, sem publicação no Brasil

9 – Reparação —  de Ian McEwan — publicado no Brasil pela Cia das Letras

10 – Meio Sol Amarelo — de Chimamanda Ngozi Adichie, publicado no Brasil pela Cia das Letras

11 – Dentes Brancos — Zadie Smith, publicado no Brasil pela Cia das Letras

12 – Middlesex — de Jeffrey Eugenides, publicado no Brasil pela Cia das Letras

 

LISTA DA BBC

 

De posse desta lista vou passar o Carnaval no ar condicionado, lendo. Na mesinha de cabeceira estão: Middlesex — versão em inglês comprado no seu lançamento (2003) e ainda não lido, mas outros membros da casa leram e gostaram.  Dentes Brancos, versão em português também não lido apesar de comprado quando publicado no Brasil, por recomendação do marido.  Wolf Hall que está na mesma situação. MAS, há algo a meu favor: conheço boa parte dos autores por outras publicações…  Por que ainda não li estes livros?  Prestem atenção ao número de páginas…. Tem que ser muito bom para que valha toda a dedicação.  Há alguns autores que têm crédito comigo: Hilary Mantel é uma autora cujas obras conheço desde os tempos em que morei fora do Brasil. Já li muitos de seus romances… Já ouvi ótimas opiniões sobre Meio Sol Amarelo, mas acabo de ler Americanah da mesma autora e vou dar um tempo. Ian McEwan também é velho conhecido e Reparação já vi duas vezes no cinema.  Preciso espaçar o envolvimento com o tema, apesar de gostar bastante de sua prosa.

Mas saio deste Carnaval certamente enriquecida por alguma excelente leitura.

E você, o que vai ler neste Carnaval?




Sophie, a cadelinha nadadora!

7 04 2009

cachorrinho-nadando-mw-editora-e-ilustracoesMW Editora e Ilustrações

 

 

 

 

A BBC mostra hoje uma história de deixar os nossos corações batendo quentes e os olhos cheios de alegria.  Uma cadelinha, que havia sido tragada do convés de um barco,  por fortes ondas num mar turbulento na costa de Queensland, em novembro de 2008, foi encontrada, esta semana, em boas condições de saúde, numa remota ilha da Austrália.  Este pastor australiano nadou um pouco mais de 8 km para conseguir abrigo numa remota uma ilha dos mares australianos.  Não só nadou uma grande distância, mas também conseguiu escapar com vida de águas conhecidas por serem habitadas por tubarões.   Guardas costeiros descobriram Sophie, a cadelinha esperta,  que depois de quatro meses de desaparecida, já havia sido dada por morta por Dave e Jan Griffith seus donos. Resgataram-na e a levaram de volta para casa.   Sophie sobreviveu nesta ilha caçando cabras selvagens. 

 

BBC VIDEO: SOPHIE, THE DOG





A última aventura de Rumpole

18 01 2009
Escritor Sir John Mortimer, 2006, The Guardian

Escritor Sir John Mortimer, 2006, The Guardian

Sir John Mortimer, um dos meus escritores favoritos, passou desta para a outra aos 85 anos.  O escritor inglês deixa para trás milhares e milhares de seguidores de seus livros e principalmente de seu mais conhecido personagem, Horace Rumpole, of the Bailey, o temível defensor de muitos Zé-niguéns, que só se calava frente à sua impagável esposa Hilda, — “a quem é preciso obedecer”.

 

 

A última publicação

A última publicação

 

 

Sir John Mortimer, escritor e advogado.  Teve uma carreira brilhante como advogado de defesa, em casos importantes, sempre defendendo a liberdade de expressão.  Formado pela Universidade de Oxford, trabalhou a vida inteira como advogado em tribunais britânicos.  Teve uma carreira brilhante.  Ficou conhecido por sua defesa de casos notórios que envolviam a liberdade de expressão.  Entre eles, defendeu a editora Penquin contra acusações de obscenidade, pela publicação de “O Amante de Lady Chatterley na década de 60. Mais tarde, ele representou a revista “Oz em um julgamento sobre obscenidade.  Sempre conciliou a vida de escritor com a de advogado.  Era conhecido por escrever seus livros de manhã, antes de sair para o trabalho no tribunal.

 

Coletânea, volume I

Coletânea, volume I

 

Seu nome passou a ser ainda mais conhecido fora dos círculos ingleses quando a televisão pública nos EUA, a PBS [ Public Broadcasting Service] levou a série inglesa, Rumpole of the Bailey, na televisão, caracterizado pelo ator Leo McKern.

Coletânea, volume 2

Coletânea, volume 2

Mortimer, morre depois de uma longa batalha contra um mal incurável.   Mas até recentemente ainda ia de cadeira de rodas a um grande número de eventos culturais, concertos e teatro na Inglaterra.   Uma de suas filhas é a atriz inglesa: Emily Mortimer.

 

 

Desconheço se seus livros foram alguma vez publicados no Brasil.





Você já ouviu falar de um mamífero venenoso?

9 01 2009

solenodon_fernandez_466

 

Você já ouviu falar de um mamífero venenoso?  Ah! Mas ele existe!  E recentemente o Hispaniolan solenodon, [ Musaranho Solenodon] foi filmado no seu habitat.  Veja a fotografia.  Ele parece uma grande toupeira ou musaranho; a diferença é que ele injeta um veneno na sua presa quando morde.  O veneno sai através de dentes especializados.   Pouco se conhece deste animal que tem um nariz comprido, habita algumas ilhas do Caribe e que está entre os animais com perigo de desaparecerem por causa do tombamento de florestas, pela caça e também pela introdução de novas espécies na ilha.  

 

O musaranho foi visto e filmado por pesquisadores da Durrell Wildlife Conservation Trust  e a Ornitological Society of Hispaniola no verão de 2008 na Republica Dominicana.   Os pesquisadores foram capazes de tirar suas medidas e seu DNA antes de retornarem o bichinho ao mato.  Ele é um animal notívago que come insetos. 

 

 

solenodon

 

 

Baseado no artigo de Rebecca Morelle, jornalista de ciências da BBC.  Para o vídeo e o artigo integral, clique AQUI.





Lagos embaixo das geleiras na Antártica transbordam

17 11 2008

 

 

As grandes enchentes na Antártica podem ser responsáveis pela velocidade com que o gelo se  move para o oceano no Pólo Sul.

 

Os cientistas liderados por Leigh Stearns do Instituto de Mudanças Climáticas da Universidade do Maine, nos EUA, conseguiram demonstrar como a geleira gigantesca Byrd, localizada ao leste da Antártica moveu-se muito mais rapidamente depois que dois lagos, embaixo do gelo, transbordaram.  A água desta enchente agiu como um lubrificante, facilitando o gelo deslizar em cima do terreno de pedra.   Esta observação é considerada de grande importância porque ajuda a entendermos e projetarmos futuros níveis do mar.  Quanto maior a quantidade de gelo entrando no oceano, maior será a velocidade com que os níveis oceânicos irão subir.  

 

Até então não se havia relacionado o movimento das águas embaixo da camada de gelo como afetando o movimento do gelo, disse Dr. Stearns.  Sabíamos que a água embaixo das geleiras se move muito, mas não havíamos feito a conexão entre este “sistema hidráulico” e a “dinâmica das geleiras”.  

 

byrd-glacier-135km-x-24-km

A Geleira Byrd, na Antártica, que tem 135 km de comprimento e 24 km de largura

 

 

Há mais de meio século que a comunidade científica sabe da existência de lagos abaixo da camada de gelo na Antártica.  Há mais de 150 deles.  O maior, que leva o nome de Lago Vostok, é do tamanho do Lago Ontário na América do Norte.    Apesar de serem cobertos por gelo, às vezes por muitos quilômetros, esses lagos permanecem líquidos pela existência de diversos lugares quentes nos rochedos que os suportam.  Mas sempre se pensou que a água desses lagos fosse parada, estagnada; que esses lagos tivessem água que talvez não houvesse se modificado em milhões de anos.  Foi só em 2005 que cientistas descobriram  que o nível de água desses lagos podia mudar, às vezes até rapidamente.  E que eles chegam até a beirada e transbordam debaixo da capa de gelo.  

 

Quando a água transborda a camada de gelo de muitos metros de altura é levantada.  Um fenômeno que pode ser visto por satélites passando sobre a região.

 

Deve ser dito que esses movimentos de água como os estudado na geleira de Byrd não são por si sós relacionados a uma mudança climática.  Os lagos provavelmente transbordam e  escoam águas de maneira cíclica, regular, que não tem nada a ver com o aquecimento atmosférico ou oceânico.  

 

Mas é importante que cientistas entendam os mecanismos desta renovação de água para que este conhecimento possa ser aplicado aquelas massas de gelo que estão hoje aparecem expostas a temperaturas mais quentes tais como acontece agora na Groenlândia.

 

Esta é uma tradução livre de trechos do artigo publicado pela BBC.

 

Para uma leitura do artigo inteiro, clique aqui:  BBC

 

 

 

 

 

 

 





Os 5 compositores clássicos de maior visão, BBC

25 10 2008
Os músicos de Bremen

Ilustração: Os músicos de Bremen

 

Uma das características mais interessantes dos ingleses é que eles mais do que qualquer outra cultura que eu conheça, adoram fazer listas.  Listas dos dez melhores livros policiais, dos 100 mais importantes pensadores do mundo e assim por diante.

 

É claro que estas listas refletem não só o viés cultural da Inglaterra, mas também o espírito de sua época.  Minha satisfação com estas listas é que elas me obrigam, e acredito que obriguem a outros que participam do processo, por mais que ele seja primário e elementar, a pensar no assunto, a decidir como comparar abóboras com bananas; ameixas com uvas.  E é justamente  durante a defesa das opiniões nestas comparações  que chegamos a uma conclusão mesmo que esta possa ser temporária.  Descobrimos  não só os porquês de uma preferência pessoal, mas devagar chegamos a um melhor conhecimento de  nós mesmos e da cultura ocidental, de qual fazemos parte.

 

Terminou hoje, na BBC internacional em associação com o banco Credit Suisse  – televisão a cabo – uma série de sete programas fascinantes sobre Músicos Visionários, comparando alguns dos compositores de maior talento que enriqueceram a musica clássica.   Esta série que começou no dia 30 de agosto de 2008 foi apresentada por Francine Stock.  Cada compositor representado tem seu advogado, em geral uma pessoa bem conhecida do mundo da música clássica e do público inglês.

 

Mas quem decide é o público, que vota através do portal na internet:

 

http://www.visionariesdebate.com

 

A votação, no entanto, já está concluída.

 

No programa final, que foi ao ar esta tarde no Brasil,  tivemos a resolução das seguintes competições e a lista final não só dos cinco compositores de maior visão assim como o vencedor deste cinco como o compositor de maior influencia até os dias de hoje.  

 

Primeiro resolvemos a competição entre:

 

1  —  JS Bach X GF Handel —  Juntos Handel e Bach formam dois lados das maiores preocupações humanas: enquanto Handel compôs para o povo, Bach compôs para Deus.

 

O vencedor desta pequena competição foi JS Bach.

 

2  —  Mozart X Beethoven – Para quem você daria o seu voto ?  

 

O vencedor desta competição foi Beethoven

 

3  —   Verdi X Chopin – entre estes dois compositores românticos você votaria para Chopin?  Parabéns!

 

O vencedor desta competição foi Chopin

 

4 —   Entre os compositores modernos, você acredita que o mais visionário seja Shostakovitch  ou Tekemitsu?

 

O vencedor desta competição foi Shostakovitch

 

5  — E entre os compositores contemporâneos?   Você votaria em:  Glass ou Boulez?

 

O vencedor desta competição foi Glass.  

 

 

Assim temos os cinco mais importantes, visionários compositores de todos os tempos:  Bach, Beethoven, Chopin, Shostakovitch e Glass.

 

Quem seria na sua opinião o compositor de maior visão de todos os tempos?

 

J S Bach

 

Você acertou? 

 

 

Johann Sebastian Bach, 1748

Elias Gottlob Haussmann

(Alemanha 1695-1774)

Óleo sobre canvas

William H. Scheide, Princeton, New Jersey

 

Johann Sebastian Bach (Eisenach, 21 de Março de 1685 — Leipzig, 28 de Julho de 1750), organista e notável compositor alemão do período barroco. Descendente de uma família de músicos – havia pelo menos meia dúzia de Bachs cujas atividades eram ligadas à música – ao mesmo tempo que desenvolvia estudos elementares, Johann principiou seus estudos musicais com seu pai, Ambrosius. Mestre na arte da fuga, do contraponto e da coral, ele é um dos mais prolíficos compositores da história da música ocidental.
 
 

 

Outras ilustrações dos músicos de Bremen neste blog:

 

Christina Rossetti

 

 

 








%d blogueiros gostam disto: