Rio de Janeiro, à beira da Guanabara!

2 08 2019

 

 

 

Emiliano Di Cavalcanti,Paisagem de Santa Teresa, Óleo sobre tela, 73 X 54 cmPaisagem de Santa Teresa

Emiliano Di Cavalcanti (Brasil, 1897 – 1976)

óleo sobre tela, 73 X 54 cm





Nossas cidades: Recife

9 04 2019

 

 

 

Emiliano Di Cavalcanti, Telhados do Recife, Óleo sobre tela, Assinado inferior direito,38 x 55 cmTelhados do Recife

Emiliano Di Cavalcanti (Brasil, 1897 – 1976)

Óleo sobre tela, 38 x 55 cm





Eu, pintor: Di Cavalcanti

25 08 2018

 

 

Auto-retrato, di Cavalcanti, 1969 -(Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM RJAuto-retrato, 1969

Emiliano di Cavalcanti (Brasil, 1897 – 1976)

óleo sobre tela

Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM,  RJ





Feliz “Dia das Mães”!

13 05 2018

 

 

 

Maternidade, -1937-óleo- sobre tela-60 x 75 cmMaternidade, 1937

Emiliano Di Cavalcanti(Brasil, 1897 – 1976)

óleo- sobre tela,  60 x 75 cm





Flores para um sábado perfeito!

17 02 2018

 

 

DI CAVALCANTI, o.s.t. Vaso de flores, 73 x 52 cmVaso de flores

Emiliano Di Cavalcanti (Brasil, 1897 – 1976)

óleo sobre tela, 73 x 52 cm





Feliz Natal!

24 12 2016

 

 

rosina-becker-do-valle-1914-2000-natividade-oleo-s-tela-24-x-41-assinado-e-datado-1989-no-c-i-e-e-no-versoNatividade, 1989

Rosina Becker do Valle (Brasil, 1914-2000)

óleo sobre tela, 24 x 41 cm

 

 

Feliz Natal!

Salvar

Salvar

Salvar





Os retratos de Fatita de Matos, texto de José Eduardo Agualusa

9 07 2016

 

Pintura de Di Cavalcanti menina lendo, ost, 1970Menina lendo, 1970

Di Cavalcanti (Brasil, 1897-1976)

óleo sobre teça

 

 

Fatita de Matos, a amante infeliz

 

Na ampla sala de visitas de Fatita de Matos, Mana Fatita, como é mais conhecida, na Restinga do Lobito há cinco retratos a  óleo, com um metro por 1,5 metro. Em todos eles Fatita de Matos está sentada no mesmo cadeirão de verga, quase em idêntica posição, com um livro no regaço. A primeira tela foi pintada em 1946. Fatita tem vinte anos, ainda é virgem, e está a ler Amor de perdição, de Camilo Castelo Branco. Na segunda tem trinta anos, quatro filhos ilegítimos, e está a ler Amor de perdição. Na terceira tem quarenta anos, veste de preto pela morte do filho mais novo, e está a ler Amor de perdição.  Na quarta tela tem cinquenta anos, sete netos, e continua a ler Amor de perdição. Finalmente na quinta tela, tem sessenta anos, 12 netos, três bisnetos, e está a ler Cem anos de solidão, de Gabriel Garcia Márquez. Todas as telas são de sua autoria.

 

Em: As mulheres do meu pai, de José Eduardo Agualusa, Rio de Janeiro, Língua Geral: 2012, p.71

Salvar








%d blogueiros gostam disto: