Imagem de leitura — Gabriel Metsu

28 08 2017

 

 

Gabriel MetsuMulher com livro à janela, 1654

Gabriel Metsu (Holanda, 1629-1667)

óleo sobre tela, 104 x 90 cm

Coleção Particular





Livros e identidade cultural, texto de Luís S. Krausz

21 07 2017

 

 

COLLIER, Edwart, Vanitas(Holand, 1640-1710) Still-Life,1662,Oil on canvas, 98 x 130 cm,Private collectionVanitas,  1662

Edwart Collier (Holanda, 1640-1710)

óleo sobre tela,  98 x 130 cm

Coleção Particular

 

 

“Em Rolândia, a Sociedade Pró-Arte congregava os órfãos da cultura germânica e europeia, e promovia leituras públicas de versos de Rilke, Heine, Goethe e Schiller, e as discussões de livros que já tinham sido banidos e esquecidos na Alemanha e que sobreviviam, espremidos entre as caixas de bananas, na distância daquelas terras, para iluminar, com suas visões do sublime, os caminhos de perplexidade dos fugitivos, como pequenos templos portáteis, como fragmentos de luz e sinaleiros na longa noite, como as estrelas fixas que orientam as rotas dos navios que cruzam o oceano, como as pepitas de ouro e de prata que, em suas expedições ao coração da Amazônia peruana, Günther Holzmann imaginava que encontraria, em leitos de rios e nas entranhas da terra virgem, e que o salvariam da pobreza e da desorientação de caminhante solitário em terras estrangeiras.”

 

Em: Bazar Paraná, Luís S. Krausz, São Paulo, Benvirá: 2015, p. 65

 





Poema de Mário Quintana

10 07 2017

 

 

autumn-landscape-at-dusk-1885(1).jpg!HalfHDPaisagem de outono ao cair da tarde, 1885

Vincent van Gogh (Holanda, 1853 – 1890)

óleo sobre tela

Centraal Museum, Utrecht, Holanda

 

 

“Esta vida é uma estranha hospedaria,

De onde se parte quase sempre às tontas,

Pois nunca as nossas malas estão prontas,

E a nossa conta nunca está em dia.”

 

Mário Quintana

 

Em: Esconderijos do tempo, Mário Quitana, Porto Alegre, L&PM: 1980.

 





Bem-vindo, inverno!

22 06 2017

 

 

winterlaPaisagem de inverno

Hendrick Avercamp (Holanda, 1585-1634)

óleo sobre madeira,  29 x 46 cm

Kunsthistorisches Museum, Viena

 

 

winterla1Paisagem de inverno com patinadores em lago congelado

Anthonie Beerstraten (Holanda, 1635 – 1665)

óleo sobre tela, 102 x 127 cm

Coleção Particular

 

 

01januar

Caçadores na neve, [Janeiro]*, 1565

Pieter Brueghel, o velho (Flandres, 1525-1569)

óleo sobre madeira, 117 x 162 cm

Kunsthistorisches Museum, Viena

*  da série dos doze meses dos quais só se conhece cinco

 

 

birdtrapPaisagem de inverno com arapuca

Pieter Brueghel, o jovem (Flandres, 1564 – 1638)

óleo sobre madeira, 40 x 57 cm

Museu do Prado, Madrid

 

 

corint13Inverno em Walchensee, 1923

Lovis Corinth (Alemanha, 1858-1925)

Óleo sobre tela,  70 x 90 cm

Städelsches Kunstinstitut, Frankfurt

 

 

210friedFalésias de giz em Rügen, c. 1818

Caspar David Friedrich (Alemanha, 1774 – 1840)

óleo sobre tela, 90 x 71 cm

Oskar Reinhart Collection, Winterthur

 

 

2martin6Paisagem de inverno, efeito neve, 1888

Paul Gauguin (França, 1848-1903)

óleo sobre tela, 72 x 92 cm

Konstmuseum, Gothenburg





Sobre árvores: Erri de Luca

20 06 2017

 

 

vangoghcypresses1889Ciprestes, 1889

Vincent van Gogh (Holanda, 1853-1890)

óleo sobre tela, 93 x 74 cm

Metropolitan Museum, N.Y.

 

 

” Vou pelo campo com uma nova muda de macieira para plantar.

Deposito-a no chão, viro-a, olho seus ramos mal esboçados tentarem lugar no espaço em torno.

Uma árvore precisa de duas coisas: sustança sob a terra e beleza fora. São criaturas completas mas impulsionadas por uma força de elegância. Beleza necessária a elas é vento, luz, pássaros, grilos, formigas e uma meta de estrelas em direção às quais apontar a fórmula dos ramos.

A máquina que nas árvores impulsiona linfa para cima é beleza, porque só a beleza na natureza contradiz a gravidade.

Sem beleza a árvore não quer. Por isso para num ponto do campo e pergunto: “Aqui, quer?”

Não espero uma resposta, um sinal no punho em que seguro seu tronco, mas gosto de dizer uma palavra à árvore. Ela sente as bordas, os horizontes e procura um lugar exato para se erguer.

Uma árvore escuta cometas, planetas, nuvens e enxames. Sente as tempestades do sol e as cigarras sobre ela com a mesma urgência de velar. Uma árvore é aliança entre o próximo e o perfeito longínquo.

Se vem de um viveiro e tem de enraizar-se em solo desconhecido, fica confusa como uma jovem camponês no primeiro dia de fábrica. Assim levo-a a um passeio antes de escavar-lhe o lugar.”

 

 

Em: Três cavalos, Erri de Luca, São Paulo, Berlendis & Vertecchia: 2006, tradução de Renata Lúcia Bottini, página 26.





Palavras para lembrar — Jean-Baptiste Say

19 06 2017

 

 

Gerard_Terborch_-_A_Lady_Reading_a_LetterSenhora lendo carta, 1662

Gerard Terborch ou ter Borch (Holanda, 1617 – 1681)

óleo sobre tela, 45 x 33 cm

Wallace Collection, Londres

 

 

“Entre um pensador e um erudito existe a mesma diferença que entre um livro e seu sumário.”

 

 

Jean-Baptiste Say

 

 

 

 





Imagem de leitura — Alexander Hugo Bakker Korff

25 05 2017

 

 

Alexander Hugo Bakker Korff ( Holanda 1824-1882) Leitura matutina, desenho, a nanquim aquarelado sobre papel, 22x18

Leitura matutina

Alexander Hugo Bakker Korff ( Holanda, 1824-1882)

desenho, nanquim aquarelado sobre papel,  22 x 18 cm

Salvar








%d blogueiros gostam disto: