Palavras para lembrar: Yves Berger

16 11 2019

 

 

Johanna Harmon (EUA, 1968 ) Calor de primavera, ostCalor de primavera

Johanna Harmon (EUA, 1968 )

óleo sobre tela

 

 

“Quer ele escolha o imaginário ou o imaginário o escolha, o escritor sempre trabalha contra o real ou de maneira a esquecê-lo.”

 

Yves Berger





Imagem de leitura — Armin Glatter

16 11 2019

 

 

Armin Glatter (Hungria, 1861-1916), Lendo, ost, 70 x 50cmLendo

Armin Glatter (Hungria, 1861-1916)

óleo sobre tela, 70 x 50 cm





Minutos de sabedoria: Friedrich Nietzsche

7 11 2019

 

 

 

Evert Thielen (Holanda, 1954) 1993, LokkenSeduzida, 1993

Evert Thielen (Holanda, 1954)

óleo sobre tela

 

 

“Sem a música, a vida seria um erro.”

 

Friedrich Nietzsche

 

Friedrich NietzscheFriedrich Nietzsche (1844-1900)




Imagem de leitura — Charles Haigh Wood

4 11 2019

 

 

Charles Haigh Wood - Storytime 1893Hora das histórias, 1893

Charles Haigh Wood (GB, 1854 – 1927)

óleo sobre tela,  30 x 38 cm





Imagem de leitura — Wellington Virgolino

3 11 2019

 

 

VIRGOLINO, WELLINGTON (1929-1988). Menina com Livro, serigrafia a cores, 63 X 41. Assinado e datado (1986) no c.i.d.Menina com livro, 1986

Wellington Virgolino (Brasil, 1929-1988)

serigrafia a cores, 63 X 41 cm





Imagem de leitura — Marie Laurencin

31 10 2019

 

 

 

ca6da85148ef85783f133a240b79cd77A leitora

Marie Laurencin (França, 1883 -1956)

óleo sobre tela, 27 x 22 cm

 





O pavão vermelho, poesia de Sosígenes Costa

28 10 2019

 

 

Angelo Simeone, (Itália-Brasil, 1899-1963) Figura feminina, Óleo sobre tela colado sobre eucatex, 60 X 48cmFigura feminina

Angelo Simeone, (Itália/Brasil, 1899 -1963)

óleo sobre tela colada sobre eucatex, 60 X 48 cm

 

 

O pavão vermelho

 

Sosígenes Costa

 

Ora, a alegria, este pavão vermelho,

está morando em meu quintal agora.

Vem pousar como um sol em meu joelho

quando é estridente em meu quintal a aurora.

 

Clarim de lacre, este pavão vermelho

sobrepuja os pavões que estão lá fora.

É uma festa de púrpura. E o assemelho

a uma chama do lábaro da aurora.

 

É o próprio doge a se mirar no espelho.

E a cor vermelha chega a ser sonora

neste pavão pomposo e de chavelho.

 

Pavões lilases possuí outrora.

Depois que amei este pavão vermelho,

os meus outros pavões foram-se embora.








%d blogueiros gostam disto: