As linhas, poesia infantil de Maria da Graça Almeida

10 08 2015

 

 

ivan serpaPintura número 178, 1957

Ivan Serpa (Brasil, 1923-1973)

óleo sobre tela, 97 x 130 cm

Coleção Particular

 

 

As linhas

 

Maria da Graça Almeida

 

Seguindo as trilhas do chão,
em toda e qualquer estação,
andam deitadas demais,
as linhas horizontais.

Afastando-se dos mares,
galgando os céus, pelos ares,
acenando para o cais,
vão-se as linhas verticais.

Quando as duas se alcançam,
iniciam bela dança
e com passos ensaiados,
formam um quadriculado!

Quanto às linhas paralelas,
nunca dançam, pobre delas!
Bem sabemos de antemão,
que jamais se cruzarão!








%d blogueiros gostam disto: