Retrato do professor brasileiro

9 06 2009

professora com aluno, dia da professora

O jornal O Estado de São Paulo na sua versão ONLINE, mostrou no dia 27 de maio, o resultado de uma pesquisa que retrata o perfil do professor no Brasil.  O censo foi feito pelo Ministério da Educação e mostra que mais de 60% lecionam em um turno e 40% têm uma única turma. Repito aqui o que foi descoberto.

 

1 —  Mais de 1.400.000 de professores leciona no ensino fundamental.

 

2 – Mulheres fazem a maioria com 81,6 %

 

3 – A média de idade é 38 anos.

 

4 – 63,8% dos professores lecionam em um único turno.

 

5 – 68,4 % dos professores têm curso superior;

 

6 – A grande maioria, 80,9%, leciona em uma única escola.

 

7 – 39,1% dos professores têm uma turma com a média de 35 alunos.

 

8 – 41,1% dos professores lecionam português ou línguas.

 

Será?  Você concorda?





A leitura como solução para os problemas nas escolas

27 05 2009

lendo 67 avelino guedes

Menino lendo, ilustração Avelino Guedes.

 Há uma semana mais ou menos, o Ministério da Educação deu mostras de tentar valorizar a leitura no ensino médio, depois das grandes mudanças propostas que deverão ser implementadas ainda neste governo.  Para manter a boa vontade e não duvidar da seriedade do programa eu gostaria de poder evitar dizer que os especialistas do Ministério da Educação parecem estar anunciando que descobriram a pólvora quando se pronunciam como a Sra. Maria Eveline Villar Queiroz, coordenadora geral do ensino médio no ministério, desta maneira: “A leitura dá autonomia no aprendizado, na escola, na universidade e no mundo do trabalho”.  Mas, é verdade.  Sinto um cheirinho de pólvora no ar.  Todos nós que conhecemos o valor da educação, já havíamos cansado de anunciar esta solução.  No entanto o óbvio volta a ser desfraldado como uma nova descoberta…  Mas, vou deixar a crítica de lado, cruzar os meus dedos, bater na madeira,  e mandar vibrações positivas para que, de fato, este programa seja levado a sério.  De acordo com Maria Eveline, colocar a leitura no centro do currículo tem o objetivo de preparar o cidadão para a vida.  

 Infelizmente, acho que estamos esperando mais do que poderá ser feito.  Há um toque de grandiosidade, uma nesguinha megalomaníaca governamental.  Porque o programa não vem sozinho.   Ele será também responsável por solucionar outros problemas que afligem os nossos adolescentes: do abandono escolar à gravidez de adolescentes.   E quando a gente começa a esperar muita coisa de uma solução facílima e óbvia, é  porque todas as nossas idéias já se esgotaram e sabemos que há muito mais a ser corrigido do que o aparente.  Em suma: temos um cobertor curto para muito frio.  

 O  programa também quer oferecer uma escola mais atrativa para o aluno e, assim, reduzir os índices de abandono.  Entre as inovações que o MEC sugere estão a ampliação da carga horária dos três anos do ensino médio para três mil horas (hoje são 2.400 horas); a leitura como elemento central e básico em todas as disciplinas; estudo da teoria aplicada à prática; fomento às atividades culturais; professor com dedicação exclusiva.

 

 

lendo viagens - zé carioca

Nestor e Zé Carioca, ilustração Walt Disney.

 Espero que todos envolvidos nesse trabalho tenham tido um curso de noções básicas de contabilidade para que saibam direitinho de onde estará vindo o dinheiro para tanto.  Espero que tenham feito uma correção nos salários dos professores, pois são muito mal pagos e para exigir dedicação exclusiva o MEC terá que mudar a escala salarial de maneira substantiva.  Mais professores serão necessários para uma nova carga horária de âmbito nacional, assim como os gastos extras com livros, merenda escolar e tudo o  mais que estes programas irão necessitar.  Longe de mim, torcer contra.  Esse não é o caso.  Mas recentemente um jornal local, mostrou fotos de escolas no interior de estados diversos, do nordeste ao norte, centro-oeste e outras regiões com escolas abandonadas e salas de aula cheias de goteiras por falta de verbas e de manutenção.   Que esse não seja o futuro desse programa. 

 Tenho sempre um pé atrás com programas federais que surgem como soluções miraculosas dezoito meses antes das eleições para um novo governo.  Quem acredita, como eu, que a educação é a única coisa que irá nos salvar de um futuro de servidão à China e à Índia, tem esperanças de que pelo menos AGORA o governo esteja sério.  Mas esperanças são sopros vazios principalmente quando baseadas em promessas eleitorais, e tudo indica, no momento, que estamos num processo de sedução: a oferta de um futuro brilhante pelo menos até as próximas eleições. 

 Comentários sobre um artigo do portal UOL.





Inscrições no ProUni para bolsas de estudo até o dia 12 de dezembro

29 11 2008
Mauricio de Sousa

Ilustração: Maurício de Sousa

 

O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferecerá para o ano que vem (2009) cerca de 156 mil bolsas de estudo em instituições de ensino superior privadas. As inscrições já estão abertas e seguem até 12 de dezembro exclusivamente pela internet. Só nos quatro primeiros dias (de 24 a 27 de novembro) do prazo, 185 mil candidatos se inscreveram.

 

 O ProUni oferece 95.694 bolsas de estudos integrais para estudantes de baixa renda e outras 60.722 com 50% do valor da mensalidade custeado. As bolsas parciais — as que custeiam 50% do valor da mensalidade — podem ser pleiteadas por estudantes cuja renda per capita familiar é de até três salários mínimos. Já as bolsas integrais são restritas a alunos com renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa.

 

Os interessados em concorrer a uma bolsa de estudo do Programa Universidade para Todos (ProUni) podem se inscrever agora pelo do Ministério da Educação (www.mec.gov.br ).  O processo seletivo permitirá o ingresso em cursos de instituições particulares de educação superior no primeiro semestre de 2009. As inscrições podem ser feitas até 12 de dezembro.

 

Os candidatos devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano, com média mínima de 45 pontos na prova objetiva e na redação. Além disso, é preciso ter cursado todo o Ensino Médio em escola pública ou, no caso de estabelecimento de ensino particular, na condição de bolsista integral.

 

O programa é aberto a estudantes que vão concluir o Ensino Médio em 2008 ou que concluíram essa etapa em anos anteriores.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo site www.mec.gov.br  ou pelo telefone 0800.616161.

 

No momento da inscrição, o candidato precisa ter os números do Enem de 2008 e do CPF.  

Passe esta informação adiante!








%d blogueiros gostam disto: